Novo modelo elétrico deverá ser liberado ainda neste ano de 2018.

O mercado de motos promete muitas novidades em 2018 e já tem muitas marcas querendo seguir o caminho dos automóveis e produzir modelos que ajudem a preservar o meio ambiente. A Harley-Davidson, por exemplo, tem o projeto de uma moto totalmente elétrica e a novidade chegou causando polêmica. Um dos motivos é que a confirmação de uma moto elétrica veio acompanhada da informação de que vários trabalhadores perderão seu emprego e uma fábrica precisará ser fechada. Foi uma mistura de boa e ruim notícia, que acabou dividindo a opinião dos críticos e simpatizantes da empresa.

Outro detalhe que chama a atenção é que esta notícia chega depois de quatro anos do anúncio do 'LiveWire', um protótipo de moto elétrica. Quando ele foi anunciado, foi quase que uma revolução no mercado, mas não demorou muito para o assunto ser esquecido. Agora, esta 'novidade' chega causando certa desconfiança, pois muita gente prefere esperar desta vez e ver algo de concreto, ainda mais com uma fábrica sendo fechada e muitos perdendo o emprego, o que representa crise na empresa.

Matt Levatich, presidente da Harley-Davidson, admitiu que muitos já ouviram falar sobre o 'Project LiveWire', mas garantiu que ele continua ativo. Só que uma declaração de Levatich acabou desanimando o mercado novamente, pois segundo ele, ainda será preciso pelo menos 18 meses para apresentar algo de concreto.

O novo modelo ainda nem tem nome e se manter a semelhança com sua precursora, sua autonomia será de cerca de 80km, indo de 0 a 90km/h em apenas 4 segundos. Para ter uma ideia, a Zero SR leva 3,3 segundos. A Ducati Monster 1200 vai de 0 a 90km/h em 3 segundos.

Alguns especialistas analisam a declaração da Harley-Davidson com cautela, pois este mercado de motos elétricas não anda aquecido, mas há possibilidade de melhorar, porém, é tudo muito incerto. Eles acreditam que a empresa tenha potencial para lançar este projeto em menos tempo, porém, prefere esperar alguns meses para ver se o cenário melhora, se a procura aumenta por parte dos consumidores.

Em 2016 a TechNavio divulgou o resultado de uma pesquisa, informando que o setor de motos elétricas deveria crescer 45% até 2020. Porém, nos Estados Unidos, é cada vez menor o número de pessoas interessadas em adquirir uma moto, só no quarto trimestre do ano passado a queda foi de 6,5% nas vendas no varejo. As vendas da Harley também apresentaram queda, cerca de 8,5% ao ano.

Mas John Olin, diretor financeiro da empresa, deu uma declaração para mostrar que o clima Harley-Davidson é de crescimento e não de encolhimento. Segundo Olin, a Harley-Davidson fará um investimento de 25 a 50 milhões de dólares por ano, nos próximos anos e todo este dinheiro será destinado aos novos modelos de motos elétricas, para conseguir colocar a marca como líder mundial neste mercado. Ele disse ainda que a marca representa 'liberdade, independência e liberdade pessoal'.

Mas as polêmicas não param por aí, pois muita gente já observou que a Harley sempre foi uma empresa que cresceu em torno do ronco poderoso de suas motos e os motores possantes. Uma Harley elétrica seria bem silenciosa. Kevin Tynan, que é analista na Bloomberg intelligence, disse não ver futuro para a Harley e que a empresa estará investindo em um negócio que já nasce falido.

Alan Stulberg, um nome respeito entre os motociclistas, também é cauteloso quanto à 'novidade' da Harley-Davidson. Ele acredita que a moto elétrica da empresa até seja bem recebida pelo consumidor, mas o que conta neste mercado são os números, quantas motos serão vendidas.

Como a Harley-Davidson anunciou que vai gastar meses para lançar seu projeto, até lá o mercado terá muito tempo para analisar a ideia e lançar suas expectativas.

Por Russel


Conheça aqui as principais novidades da Harley-Davidson para 2018.

O desejo e a paixão de experimentar a liberdade ao andar sobre duas rodas por todos os lugares têm sido a tônica principal da vida de várias pessoas ao redor do mundo.

Seja por prazer, necessidade ou como uma ‘válvula de escape’ para a rotina e o os problemas do dia a dia, o fato é que quem possui uma moto pode se considerar um exímio apreciador da sensação de alegria e bem-estar ao pilotar o seu modelo.

Imagina agora quando estas sensações podem ser sentidas quando se está guiando uma autêntica Harley-Davidson? Já deu para se sentir guiando uma?

Neste sentido, principalmente para quem é fã de uma das melhores e mais apreciadas marcas de motocicletas em todo o mundo, o prazer de sentir a verdadeira sensação de liberdade parece estar bem completa.

A marca anunciou neste mês, em pleno Salão Duas Rodas, o lançamento de sua nova linha de motocicletas para o ano de 2018. Um verdadeiro show de sofisticação, tecnologia e design, sem contudo perder a originalidade que fez deste modelos os mais bem vendidos em todo mundo.

Para quem procura originalidade, charme, elegância, a HD já anunciou uma lista de novidades com seus modelos que prometem satisfazer vários gostos.

No total, são 13 modelos que chegarão às lojas em 2018, com muitas inovações e com mais tecnologia e novidades.

Para quem pôde estar presente no evento que reuniu os principais fabricantes de motocicletas de várias partes do mundo e visitou o stand da marca, um dos modelos que logo chamou a atenção foi a nova Fat Boy, que ganhou um visual mais tecnológico, de acordo com as novas tecnologias, além de uma nova versão do seu potente motor.

Bom para quem aprecia a velocidade , as mudanças feitas pela fabricante prometem encantar novos consumidores e deixar os seus fãs cada vez mais de ‘queixo caído’.

Como a HD possui modelos para todos os gostos, a empresa resolveu também investir naqueles modelos que podem se considerados mais leves e que se adaptam perfeitamente ao gosto dos consumidores urbanos.

Assim, a sua linha Softail 2018 deverá chegar às lojas bem mais leves com um novo chassi e uma nova suspensão, que deve garantir ao motociclista um veículo com menos peso e com uma maior capacidade de dirigibilidade. Além disto, ela recebeu um visual bem menos agressivo mais condizente com o estilo mais discreto das grandes cidades.

Este modelo também absorveu os exemplares de outra linha, a Dyna, o que facilitou também a chegada ao mercado de modelos que primam pela sua fácil condução, o que requer menos esforço do motoqueiro.

A facilidade encontrada em praticamente todos os modelos pode ser atribuída também ao seu novo sistema de suspensão, que deve utilizar somente um único amortecedor traseiro, com capacidade de ser ajustável de acordo com as necessidades do terreno.

Com relação aos motores, a nova linha do ano que vem chega ao mercado com os potentes Milwaukee-Eight com nova geração com capacidade de 107 e 114 cavalos e com uma redução bastante considerável do seu nível de ruído. A montadora promete uma capacidade de aceleração maior que 8% em relação aos modelos anteriores.

Para quem gosta de aventuras e de pegar a estrada, os modelos Road Glide Ultra e CVO Road Glide deverão também desembarcar no Brasil em 2018. Fazem também parte deste pacote a versão Glide Street, que recebeu novo design para 2018 e o modelo comemorativo dos seus 115 anos de aniversário da marca, a CVO, com produção e comercialização em território brasileiro em quantidade limitada.

Portanto, se você é admirador da marca e está com disposição suficiente para colocar a mão no bolso , basta ficar atento e correr para a concessionária mais próxima para garantir logo a sua.

Emmanoel Gomes


Modelo deverá custar mais de US$ 8 mil.

A empresa norte-americana Harley Davidson foi nomeada em 1903 no estado de Wisconsin, na cidade de Milwaukee, por dois jovens, o William S. Harley e o Arthur Davidson. O objetivo, no início, era colocar um motor numa bicicleta, tanto para um deslocamento mais rápido, quanto para competições. Exemplares desta "máquina" foram utilizadas na primeira e na segunda guerra mundial.

Ainda não temos uma data específica para o lançamento aqui no Brasil, mas nos próximos meses, o mercado norte-americano receberá a Harley-Davidson Street Rod 750 com um valor a partir de US$ 8.699, tendo diversos opcionais para agregar.

O motor se destaca em relação a versão padrão (Street 750), com cerca de 8% a mais no torque e aproximadamente 18% na sua potência. Esta motorização, que é resfriada a ar, é chamada de High Output Revolution X, com "V-Twin e 749 CM³. Com 4.000 RPM, um torque de 6,5 kgfm e 68,4 CV de potência a 8.750 RPM. O nível de giros subiu de 8 mil para 9.000 RPM.

Esta moto adotou um novo sistema de suspensão (possuem reservatório de expansão a gás com curso de 117mm e ajuste de "pré-carga") e um novo pacote de freio (frontal duplo de 300 mm de diâmetro ventilado), com ABS de série.

A Street Rod 750 vem com um novo chassi e rodas em liga leve de 17 polegadas na traseira (pneu 120/70) e na dianteira (pneu 160/60), mostrando um visual custom bem mais agressivo. A tela de velocidade é digital e as luzes traseiras são em LED. O seu peso foi mencionado em 238 kgs e o tanque de combustível leva 13,2 litros.

As mudanças não param por ai, o ângulo de inclinação do garfo será de 27°, onde era de 32° na Street 750, que garante uma maior agilidade e um conforto maior do piloto.

A "cara" deste modelo ficou marcante nas fotos, onde as molas dos dois amortecedores traseiros, pintadas em vermelho, se destacam com as cores preto fosco, cinza bem escuro e poucas peças cromadas. O novo modelo traz o guidão reto e com os espelhos retrovisores instalados nas pontas.

Para os aventureiros brasileiros, a espera pode compensar o prazer de pilotar essa máquina nas ruas.

Por: Fernando Dias


Confira aqui as principais novidades e o preço da Harley-Davidson Roadster 2017 no Brasil.

A Harley-Davidson apresentou uma novidade para a sua linha 2017 no Brasil: a Roadster, que faz parte da família Sportster. Entre os principais detalhes destacam-se a roda dianteira, que tem 19 polegadas, e a traseira, de 18 polegadas. Ambas têm alumínio fundido com 05 raios, além de tanque de 12,5 litros.

Além disso, a nova moto conta com freios ABS de série, duplo disco na dianteira e um na traseira. O motor é o V-Twin Evolution, que é refrigerado a ar e tem 1.202 cc. Segundo a marca, o motor conta com capacidade para fazer 9,6 kgfm de torque. A Roadster pode ser encontrada nas versões vermelha, cinza, preta e preta, que tem o tom fosco com faixas vermelhas. O preço é de R$ 47.500,00.

A marca também apresentou novidades em relação à linha Touring 2017, que conta com o motor Milwaukee-eight, além de um excelente sistema de suspensão, oferecendo conforto e segurança ao piloto. Um dos modelos é o Road King Classic, que apresenta pneus de faixa branca, rodas raiadas, além de inserção de alforge de couro. O design também chama atenção, sobretudo pelo estilo despojado do modelo. O controle da moto é feito por meio da nova suspensão dianteira e amortecedores traseiros pressurizados, que contam com ajuste de pré-carga.

Outro modelo da categoria é o Street Glide Special, que tem um visual despojado e estilo hot rod. Um dos diferenciais é a presença do novo motor Milwaukee – Eight 107, que tem os freios denominados Reflex Linked Brembo. O modelo especial ainda acompanha sistema de informação e entretenimento, que conta com GPS integrado, além de tela touchscreen de 6,5 polegadas. Entre outros diferenciais, a moto mantém o ABS padrão, carenagem interna que pode ser encontrada na cor preta brilhante e externa com tons combinados. Não é à toa que este modelo oferece conforto, informação, entretenimento e muita tecnologia.

A Ultra Limited chama a atenção pelo seu estilo único, sobretudo por acompanhar o motor Twin – Cooled e o farol dianteiro Daymaker de LED. Entre outros detalhes, destacam-se o controle de velocidade eletrônico cruise control, sistema de touchscreen de informação e entretenimento, além do BOOM Box 6.5 GT Premium, em que o piloto e o garupa podem escolher a música.

O que achou das novidades da Harley – Davidson?

Por Babi





CONTINUE NAVEGANDO: