Modelo chega ao país custando a partir de R$ 18 mil.

Neste início de 2019, uma expectativa iniciada em 2017 foi confirmada. A marca indiana de fabricação de motocicletas, a Royal Enfield, publicou a notícia de que o modelo Trail Himalayan já está sendo comercializado no Brasil.

Deste modo, a companhia finalmente fez confirmar que as vendas deste modelo de motocicleta iniciaram em nosso país, a partir deste ano. Em realidade, a Trail está sendo comercializada em única versão, além de mais duas opções nas cores, a branca e a preta, ambas munidas de acabamento fosco. O valor no mercado, para esta novidade, está em torno de 18.990, sendo equipada com freios tipo ABS de série, embora, sem o frete incluso.

O comércio da Trail Himalayan iniciou no último dia 23 janeiro. Neste artigo o leitor acompanhará uma sumária, porém, essencial avaliação da novidade.

O modelo Himalayan é produzido de modo a ser aparelhado com motor tipo monocilíndrico, movido a gasolina, arrefecido por meio de ar de 411 cm³ de capacidade, além de ser alimentado pela injeção eletrônica. Este modelo é produzido dentro de um sistema inverso dos clássicos Bullet; o Classic e o Continental GT, munido de seu comando por válvulas que opera por cabeçote (SOHC). Ele está equipado com um propulsor cujo desempenho entrega até 24,5 CV de potência e mais 3,2 KGFM de torque. Sua transmissão final opera por meio de corrente e o seu câmbio é de cinco marchas.

Com relação ao chassi, o Himalayan funciona por meio cavalete tipo duplex; o seu peso, a seco, sem tanque cheio e demais fluídos, é de 185 kg. Sua suspensão dianteira está equipada de garfos telescópicos em 41 mm de diâmetro e mais 200 mm no curso; a sua parte traseira está munida de estrutura “mono amortecida” com 180 mm no curso. A sua parte dianteira está equipada de roda raiada de 21 polegadas, a qual utiliza pneu de tipo 90-90 R21, ao passo que a traseira está munida de roda raiada de 17 polegadas, a qual utiliza pneu de tipo 120-90 R17.

Este mesmo modelo Himalayan está equipado, nesta série, com o sistema de freios a disco em sua dianteira com 300 mm de diâmetro e pinça de dois pistões, sendo que o disco traseiro é produzido em 240 mm de diâmetro e pinça de um pistão.

Suas medidas oficiais são: 2,1 m no comprimento; 0,84 m na largura e 1,36 m na altura. Sobre a altura do vão livre, em relação ao solo, ela está em 220 mm.

Qual a posição do veículo na concorrência?

O modelo Royal Enfield Himalayan está avançando para um patamar situado entre as Trails médias da entrada, tais como a Honda XRE 300 e a famosa Yamaha Lander 250, junto dos modelos premium, que incluem a Kawasaki Versys-X 300 e a clássica BMW G 310 GS.

Os valores de concorrência no mercado seguem abaixo:

A Yamaha Lander 250 2020, equipada com ABS de série somente na dianteira, está em torno de 16.990.

A Honda XRE 300 2019, equipada com ABS nas suas duas rodas de série, está com valores de 18.200 a 18.690, conforme a cor escolhida.

A Royal Enfield Himalayan, equipada com ABS em suas duas rodas de série, está no valor de 18.990.

A Kawasaki Versys-X 300, desprovida de ABS, está no valor de 19.990.

A Kawasaki Versys-X 300, com ABS em suas duas rodas; está no valor de 22.990.

A BMW G 310 GS, com ABS em suas duas rodas de série, está no valor de 24.990.

Paulo Henrique dos Santos


Modelos chegam ao país custando a partir de R$ 18.900.

A montadora indiana Royal Enfield, na última quinta-feira, dia 20, apresentou três motocicletas que serão comercializadas no Brasil, iniciando as atividades da marca no país. Focando principalmente em produtos que possuem média cilindrada e visual clássico, as motos serão montadas e importadas da Índia. As primeiras versões serão: Classic 500, Continental GT e Bullet 500.

Em 2015, após encerrar uma parceria com uma empresa importadora local, a marca de motos que conta com uma produção de 60 mil motos a cada mês inicia uma nova etapa, agora com operação própria.

Confira abaixo os valores dos modelos e de suas configurações:

– Bullet – R$ 18.900

Considerada a moto mais antiga que está em produção, tendo início no ano de 1931. Ela possui um cilindro com 499 cilindradas, gera 27,2 cv e possui injeção eletrônica. Sua roda dianteira possui 19” e na traseira conta com uma de 18 polegadas. Seu tanque possui 13,5 litros e um peso total de 194 kg.

  • Injeção eletrônica
  • Um cilindro com 499 cilindradas
  • Refrigerado a ar
  • Torque de 4,21 kgfm
  • Potência de 27,2 cavalos
  • Partida no pedal e elétrica
  • Tanque de 13,5 litros
  • 194 kg
  • 5 marchas

– Modelo Classic

– Versão Regular – R$ 19.900

– Versão Regular com ABS – R$ 20.900

– Squadron Blue, Battle Green e Desert Storm – R$ 21.000

– Squadron Blue, Battle Green e Desert Storm com ABS – R$ 22.000

Possui um visual clássico como o nome sugere e só tem banco para o piloto. O propulsor é o mesmo presente na Bullet, com as mesmas rodas de 18 e 19 polegadas. Além disso, o peso também é o mesmo, com tanque de 13,5 litros.

  • Injeção eletrônica
  • Um cilindro com 499 cilindradas
  • Refrigerado a ar
  • Torque de 4,21 kgfm
  • Potência de 27,2 cavalos
  • Partida no pedal e elétrica
  • Tanque de 13,5 litros
  • 194 kg
  • 5 marchas

– Continental:

– Versão GT – R$ 23.000

– Versão GT com ABS – R$ 24.500

  • Injeção eletrônica
  • Um cilindro com 535 cilindradas
  • Refrigerado a ar
  • Torque de 4,5 kgfm
  • Potência de 29,1cavalos
  • Partida no pedal e elétrica
  • Tanque de 13,5 litros
  • 184 kg
  • 5 marchas

FILIPE R SILVA





CONTINUE NAVEGANDO: