Confira aqui os prós e contras da nova Yamaha Lander 250 ABS 2019.

A Yamaha Lander 250 está entre as motocicletas de grande sucesso na história da marca no território brasileiro, batendo a marca de 103 mil unidades emplacadas. Fabricada no ano de 2006 de maneira específica para o Brasil, tendo uma proposta de transitar tanto no asfalto quanto na terra, o modelo apareceu como uma alternativa para brigar com a Tornado 250, modelo da Honda, e depois com o modelo XRE 300.

Com o peso da idade, a moto passou recentemente por uma das maiores alterações de toda sua vida, indo para a segunda geração, assim como ocorreu com sua moto urbana, Yamaha Fazer 250. A péssima notícia é o fato de que ao lançar a XTZ 250 Lander na linha 2019, o modelo Ténéré 250 acaba por sair de linha, a qual integrava a família on/off-road das 250 cc da fabricante.

Embora tenha escolhido manter somente um dos modelos, a marca japonesa não deixou de lado a Ténére 250 e diversas características desta acabaram sendo transferidas para este lançamento. Sendo um misto de Lander com Ténéré.

Ainda que não tenha definido o preço, a moto já irá desembarcar nas concessionárias do Brasil ainda no mês de janeiro de 2019, na segunda quinzena.

Elementos importantes na nova Lander 250 linha 2019:

  • De série com freio ABS, porém, somente em sua roda dianteira
  • Visual novo, tendo a XT 660R como inspiração
  • Aumento no volume do tanque em 11 litros, atingindo a marca de 13,6 litros
  • Luzes passaram a ter tecnologia LED
  • Elevação de seu peso total, aumentando em 10 kg, passando a ter 143 kg
  • O propulsor continuou sendo o mesmo, gerando uma potência de 20,9 cavalos
  • O painel também se manteve, porém, recebeu indicadores novos
  • Banco em dois níveis, agora é mais largo
  • Guidão, assento e escapamento foram alterados
  • As suspensões foram encurtadas um pouco
  • Suspensões e chassi foram modificados

Deixou de ter design de trilheira

Somente o modelo Lander 250 possuía uma utilização mista eu mantinha uma cara de trilheira, quando se tratava no mercado das 250/300. Assim que a Tornado saiu de cena, a Honda XRE 300 já foi lançada com um design mais de aventureiro e, por fim, a Lander acabou ficando mais moderna.

A Yamaha deu o recado de forma clara, de que a inspiração para este lançamento adveio da XT 660R, que é uma das motocicletas mais clássicas da marca, só que não está mais no mercado.

Fazendo uso de novas carenagens que envolvem seu tanque, farol redesenhado na dianteira e para-lama mais bicudo na frente, é de fato fácil identificar os elementos da antiga XT neste lançamento. A nova Lander 2019 está encorpada, até parecendo uma moto que possui um moto de cilindrada maior.

Entretanto a moto também teve uma dose de estilo da Yamaha Crosser 160 , ainda mais em seus grafismos coloridos. Mais sobriedade neste arranjo poderia deixar a Lander muito mais parecida com a XT 660R.

Na sua parte de trás, há também um visual totalmente novo e bem mais moderno, equipada com uma lanterna que remete a Fazer atual, que por sinal suas lâmpadas de posição agora são em tecnologia LED. Além disso, suas alças de garupa passaram a ser mais confortáveis e ter mais robustez.

As alterações ainda seguem com o assento novo que deverá ser muito querido pelos motociclistas que ficaram órfãos da Ténéré 250. Aquele banco reto da Lander antiga já era, com uma pegada off-road. Neste lançamento o banco vem mais anatômico e mais largo, com dois níveis, o que traz muito mais conforto para os ocupantes da motocicleta, que inclusive reclamavam muito do antigo banco, por ser seco e fino demais. O guidão é novo também e deixou os braços do piloto mais relaxados.

FILIPE R SILVA


A TY-E é uma moto elétrica, com uma funcionalidade totalmente nova que foi feita para trilhas e ótimas aventuras.

Quem já está acostumado com os modelos comuns de motos, irá se surpreender com a nova Yamaha TY-E. Pois ela define a tradução de inovação, e é raro as pessoas não gostarem do que é novo e moderno não é mesmo?

A TY-E é uma moto elétrica e com uma funcionalidade totalmente nova que foi feita para trilhas e ótimas aventuras. O consumidor que chegar até o momento de pré-venda dessa moto, é porque sabe o que quer. Então vamos falar um pouco mais sobre ela e suas funções de forma mais detalhada.

Yamaha TY-E é leve e pesa apenas 70 kg

O primeiro destaque dessa moto é seu peso, que é apenas de 70 kg. E justamente por esse detalhe que o usuário consegue fazer diversas manobras sem muitos problemas. Ela é considerada inovadora também por esse detalhe, e a marca usa justamente isso para consolidar sua campanha de apresentação da moto e o resultado tem sido incrível.

Yamaha TY-E é trial e não apresenta problemas comuns como de outros modelos

A Yamaha TY tem sistema trial que é faz com que ela tenha uma potência mais elevada e que vem de seus componentes leves. E permite que o usuário consiga usar uma potência elevada e usando os componentes pequenos e leves dessa moto. O resultado disso tudo é um aproveitamento total das melhores funções. Esse é um dos pontos positivos da Yamaha TY-E

Como se explica uma moto tão leve e com alto desempenho?

Muitas pessoas ficam surpresas com o alto desempenho da Yamaha TY-E e seu peso de apenas 70 kg. Onde ficam todas as peças que fazem com que essa moto tenha um desempenho tão perfeito assim? A explicação está também nas baterias que alimentam o motor elétrico. Além disso, ela possui embreagem mecânica que junto com o chassi de fibra de carbono fazem que ela seja mais potente.

Alguns detalhes técnicos da TY-E

A moto tem alguns detalhes técnicos bem interessantes como:

– Sua suspensão dianteira usa garfos telescópicos tradicionais

– Ela possui 350 mm de distância mínima do solo

– Ela possui 1,310 mm de distância entre os eixos

Veja as principais características da moto elétrica da Yamaha

A Yamaha TY-E possui muitas características de alta tecnologia, e elas também são responsáveis pelo resultado final da sua funcionalidade. Veja abaixo quais são essas funções:

– Possui carenagem exageradamente estreita, porém elas não interferem

– Possui um motor elétrico de alta potência compacto de alta rotação que alcança performances mais altas em todo terreno, ela também possui um binário a baixa velocidade que a torna potente fazendo que ela tenha uma aceleração excelente

– Possui embreagem mecânica que garante potência e controle imediatos. Seu motor é elétrico e otimizado que age em uma performance de tração perfeita

– Possui uma nova bateria que tem uma potência elevada e compacta criada com componentes fortes e leves

– Possui quadro monocoque CFRP que é um modelo mais leve do mercado e ao mesmo tempo ela permite uma boa consistência e espaço de armazenamento

Qual é a real utilidade dessa moto?

A Yamaha TY-E foi criada para uso esportivo e ideal para fazer campeonatos ou hobby. Ela aguenta os impactos mais difíceis, como terra de chão batido e com diversos empecilhos. Ela não foi feita para pista de cidade, ou seja, não compre ela achando que terá mil e uma utilidades.

Ainda não se tem muitas informações sobre esse modelo, mas daqui uns dias, vão surgir mais informações para alegria de quem está na espera!

Por Cristiane Amaral

Yamaha TY-E

Yamaha TY-E


Modelo chega às concessionárias custando cerca de R$ 11 mil.

Apresentada como protótipo na última edição do Salão Duas Rodas 2017, a nova Crosser 150 Z da Yamaha chegou recentemente ao mercado brasileiro com a promessa de inovação para a categoria.

No site da empresa já há anuncio de venda e as primeiras unidades estão sendo comercializadas com valores a partir de R$11.490. Na página da Yamaha há um campo que possibilita o contato posterior de uma equipe da empresa para prestar mais informações para quem tiver interesse em comprar o novo modelo.

E o que a Crosser 150 Z tem de diferente?

Planejada especialmente para o Brasil, a Crosser 150 Z vem com inovações diretamente ligadas à sua carenagem, além de benefícios exclusivos oferecidos pela Yamaha aos clientes. Entre as recentes características que podem ser vistas estão:

  • Design dianteiro –um novo para-lama, maior e mais alto, além de que nova carenagem do farol foi incluído;
  • Proteção dianteira –cuidado em dobro com os garfos dianteiros, que agora possuem protetores rígidos e sanfonados;
  • Painel multifuncional –painel completo com nova iluminação em LED branca, relógio, função ECO, indicador de combustível, além de hodômetro parcial e total;
  • Suspensão traseira – a suspensão do tipo monocross com link permite melhorar o impacto em pavimentações irregulares;
  • Dirigibilidade –na nova versão é possível ajustar a posição do guidão;
  • Lampejador de farol –garante mais segurança e praticidade para sinalizar ultrapassagens.

Especificações da Yamaha Crosser 150 Z

A Crosser 150 Z possuiu muitos atrativos aos amantes de motocicletas da categoria On e Off Road. Conheça algumas das características técnicas deste lançamento de acordo com o site da montadora:

  • Motor – Sistema de partida elétrica ; motor quatro tempos; sistema de arrefecimento refrigerado a ar; potência máxima de 12,2 cv (7.500 rpm) com gasolina e 12,4 cv (7.500 rpm) com etanol ; torque máximo 1,28 kgf.m (6000 rpm) gasolina / 1,29 kgf.m (6000 rpm) etanol , câmbio com cinco velocidades ; tanque de combustível em versão flex com capacidade de 12 litros, sendo 3 litros de reserva.
  • Chassi – Suspensão dianteira com garfo telescópico de 180mm ; suspensão traseira do tipo monocross com link de 160mm ; freio dianteiro com disco hidráulico de 230 mm ; freio traseiro com tambor mecânico de 130 mm ; pneu dianteiro 90/90- 19 M/C (52P) ; pneu traseiro110/90- 17 M/C (60P); carga máxima de 157kg, o que inclui peso total do condutor, passageiro, carga e acessórios.
  • Dimensões –Comprimento x Largura x Altura 2050 mm x 825 mm x 1140 mm ; distância entre eixos tem 1350 mm ; altura do assento com 836 mm ; capacidade do óleo do motor de 1,25 litros ; capacidade do tanque de combustível com gasolina ou etanol é de 12 litros e 3 litros de reserva.
  • Outras características – Cores disponíveis ( Dakar Areia e Competition Blue) ; painel de instrumento com itens analógicos(conta-giros) e digitais(LCD com relógio, função ECO, indicador de marcha, velocímetro, hodômetro total e parcial, marcador do nível de combustível) ; dispositivo para transporte de carga.

Outros benefícios e como comprar?

Além das novidades da Crosser 150 Z, para esse modelo a Yamaha oferece aos seus clientes garantia de três anos, revisão com preço fixo e peças de reposição originais e econômicas, particularidades que podem fazer a diferença para o pós-venda da montadora.

A Crosser 150 Z já está disponível para venda nas concessionárias da Yamaha em todo o país. O interesse de compra também pode ser realizado por meio de um formulário online, localizado no site da marca, onde é possível solicitar o contato posterior de um representante da equipe de vendas da marca.

Ana Beatriz de Oliveira


Modelo alia conceito de performance e design radical e arrojado, podendo ser usada no dia a dia, finais de semana, no campo e na estrada.

A Yamaha considera a MT-09 não só uma moto de alta cilindrada de perfil naked, ela traduz um conceito de performance e design radical e arrojado, seu projeto de construção tem participação exclusiva de pilotos com o claro objetivo de trazer uma personalidade singular e única a moto e sua condução.

A Master of Torque da Yamaha, alia muita tecnologia com seu motor de alumínio em 3 cilindros trazendo potência de sobra com os seus 115cv e ronco excitante com o seu escapamento 3 em 1.

O resultado é uma moto de baixo peso, bela e esportiva, com praticidade tanto para a cidade, no trabalho e no dia-a-dia, como nos finais de semana, no campo e estradas.

Atributos e Diferenciais da Yamaha MT-09

Os principais atributos e diferencias da Yamaha MT-09 na sua versão 2018 são:

– Motor de 3 cilindros feito em alumínio, com excelentes 115cv de potência e 8,92kgf de torque fazendo dela uma das mais potentes de seu nicho

– Tecnologia embarcada em todos os quesitos, como nos freios ABS, aliás, item de série dela, controle de comportamento e performance eletrônicos em até 2 opções de variação e acelerador eletrônico.

– Peso leve e centralização da massa, fazendo o conjunto pesar apenas 191kg em ordem de marcha, com Chassi e Balança feitos em matérias nobres.

– Painel totalmente Digital, com múltiplas funções, incluindo computador de bordo, mostrador de troca de marchas, consumo e muitas outras funções.

– Uma característica exclusiva da linha MT é o seu compacto escapamento 3 em 1 que contribui para uma centralização e otimização de massa da moto, isto se traduz em manobras muito mais ágeis por parte do condutor.

Ficha Técnica

Motor de 4 tempos, 3 cilindros, refrigeração líquida, 115cv de potência máxima, torque máximo de 8,92 kgfm e câmbio de 6 velocidades.

Cilindrada de 847 centímetros cúbicos

Partida Elétrica

Transmissão primária feita por engrenagens e secundária por correntes

Combustível principal é Gasolina

Chassi tipo Diamante

Suspensão Dianteira com Garfo Telescópico

Suspensão Traseira com tipo Monocross

Pneu dianteiro medindo 120/70

Pneu traseiro medindo 180/55

Freio dianteiro duplo disco hidráulico com sistema antitravamento eletrônico

Freio traseiro com disco hidráulico com sistema antitravamento eletrônico

Altura de 1135 milímetros, Largura de 815 milímetros e Comprimento de 2075 milímetros

Peso de 191 kg

Tanque de Combustível com capacidade para 14 litros

Altura mínima de 135 milímetros e Altura do assento de 815 milímetros

Entre eixos com distância de 1440 milímetros

Acessórios

O comprador da Yamaha MT-09 pode optar também por uma vasta linha de acessórios, precisamente 28 itens, todos vendidos e detalhados no site da Yamaha, entre os principais destacamos:

Bagageiro Traseiro Prata ou Preto

Bauleto de 39 ou 50 litros

Bolsas Laterais e fixador para elas

Piscas de LED em carbono pretos ou cromados

Encostos para passageiros

Para-brisa estilizado

Suporte para utilização de Smartphone

Tomada para carregadores de 12V

Freio com Manete, Embreagem com Manete

Tanque com Protetor exclusivo

Tampas Laterais para o Radiador em um Kit personalizado

Tomadas de AR em Kit com tramas de malhas

Bolsas Internas de 39 ou 50 litros

Bolsa para Tanque

Corrente com Capa

Bolsa de Tanque com Anel e Protetor

Cores, Preço e Condições

A versão 2018 da Yamaha MT-09 esta disponível em duas cores, as metálicas Magma Red (Vermelha) e a Night Fluo (Cinza Sólida), a Yamaha oferece a moto a partir de R$ 39.770,00, não incluindo frete e seguro, ou financiada através do Consórcio Online em 60 parcelas de R$ 848,45, no Plano Premium com o crédito final de R$ 42.199,00.

Todos os detalhes desta naked com sua ficha técnica, principais características e concessionárias, podem ser conferidos no site da própria Yamaha: https://yamaha-motor.com.br/mt-09.

Por Carlos B.

Yamaha MT-09


Modelo apresenta um design esportivo e diferenciado, devido às pedaleiras em posições recuadas, e o guidão mais baixo.

Se você está procurando para comprar uma bela moto com ar inovador e um tanto agressivo, pode ser que você tenha achado. Conheça a partir deste post a motocicleta mais inovadora do mercado, a Yamaha Fazer 150.

Yamaha Fazer

Conheça o modelo Fazer da Yamaha, um dos principais e mais conhecidos modelos da marca. Usando a tecnologia BueFlex, o modelo se torna muito econômico e prático, o que possibilita para o motorista andar tanto na cidade quanto na estrada. Além disso, apresenta um design esportivo e diferenciado, devido às pedaleiras em posições recuadas, e o guidão mais baixo que o “normal”. Fatores como os acabamentos e características gerais da motocicleta a auxiliam ter um a esportivo e inovador, sempre deixando-a com um ar estiloso diferente das outras motos da mesma categoria. Itens como o alumínio usado nas alças da garupa, nos contrapesos do guidão e nos protetores de pé fazem com que a Yamaha Fazer seja o que é: a inovação do mercado.

O ar agressivo também está presente nesta máquina, oferecido pelos retrovisores em formato hexagonal, e a pintura preta do motor e do garfo dianteiro. Caso você decida levar a Yamaha Fazer para casa, contará com três anos de garantia, e terá direito a Revisão Preço Fixo Yamaha.

Uma motocicleta segura

A Yamaha Fazer 150 dá toda segurança que o motorista precisa, ela possui um sistema de frenagem unificado, ativando os dois freios – traseiro e dianteiro – ao mesmo tempo, já que a maioria dos motociclistas tendem a utilizar mais os freios traseiros, podendo assim resultar em acidentes.

A Yamaha utiliza este método de frenagem para reduzir o tempo e espaço para acionar os freios em relação aos obstáculos que podem ser encontrados a frente.

Motor BlueFlex 150 CC

O “coração” desta incrível motocicleta é monocilíndrico de 149,3 centímetros cúbico, ela funciona com comando único (SOHC) no cabeçote, ela também possui arrefecimento a ar.

Funciona com etanol, gasolina ou as duas opções misturadas, podendo ser em qualquer proporção, mas a gasolina capacita menos o motor, gerando 12,2 cv, enquanto o etanol pode gerar até 12,4cv. Tanto um quanto o outro serão atingido a 7.500 rpm. O torque também é diferenciado com gasolina e etanol, atingindo 1,285 kgf.m com gasolina, e 1,295 kgf.m com etanol, os dois poderão estarão disponíveis em 5.500 giros.

Painel

O painel da moto é iluminado por leds brancas, e possui partes analógicas. A parte ainda conta com traços digitais, onde há o fornecimento de informações completas, como o exclusivo marcador de marcha da Yamaha, indicador “ECO” que avisa o motorista quando o motor está trabalhando em uma faixa de rotação mais eficiente e por isso mais econômica, e fuel trip.

Ciclístico equilibrado

A Yamaha Fazer 150 possui um quadro estilo diamante de aço, trazendo equilíbrio em seu conjunto ciclístico e assim inclui em seu freio sistema hidráulico, com discos de 245 milímetros de diâmetros. O freio traseiro desta moto é a tambor e possui 130 milímetros de diâmetro. Suas rodas de alumínio reforçam o ar esportivo e inovador da moto, ainda mais por ter os pneus sem câmara Metzeler. A suspensão traseira da Fazer 150 é amortecida por um sistema chamado bichoque e possui curso de 92 milímetros e 112 milímetros na roda, já o sistema de suspensão dianteiro possui um garfo telescópio e curso de 120 milímetros.

CORES

A Fazer 150 UBS 2017 pode ser comprada em quatro cores no Brasil, são elas: Dak Magenta, Branco Cristal, Racing Blue e Preto Eclipse.

Para saber mais informações como preços e ficha técnica desta incrível Yamaha, você pode acessar o link www.yamaha-motor.com.br/consorcio/acontece/noticias/yamaha-ys-150-fazer-sed-ubs.

Por David Ferreira

Yamaha Fazer 150 UBS

Yamaha Fazer 150 UBS


A linha 2018 a Yamaha Factor 125 i ED traz novidades como um novo design da carroceria, painel digital mais completo e uma motorização que garante maior torque na aceleração e retomadas.

A linha 2018 da Yamaha Factor 125 i ED vem com uma série de atributos para conquistar não só os tradicionais admiradores da marca como também um novo público ávido por renovações.

Com um novo design da carroceria, painel digital mais completo e uma motorização que garante maior torque na aceleração e retomadas a Yamaha Factor 125 i ED mostra ter não só qualidades para alcançar este objetivo como superar as expectativas de muitos consumidores que não tiveram a oportunidade de conduzir esta popular versão da montadora japonesa.

Principais diferenciais na categoria

Um dos principais diferenciais é o seu motor de 125cc, o qual além de possuir o maior torque da categoria, também tem a maior autonomia com 15,7 litros. Usando a tecnologia BlueFlex, o motor tem partida elétrica, injeção eletrônica e aceita tanto gasolina como Etanol para o seu funcionamento.

A Yamaha Factor 125 i ED esta com uma nova roupagem, igual a sua irmã mais potente de 150cc, isto significa além de um conjunto mais belo e harmonioso o compartilhamento de várias peças e acessórios, facilitando a manutenção e as reposições futuras.

O desenho novo da carroceria trouxe mais conforto para o piloto e para a garupa com um assento anatômico, de melhor ergonomia facilitando a pilotagem do dia a dia com uma postura mais relaxada, além de uma alça de apoio maior para melhor apoio do acompanhante.

O painel além de ser totalmente digital, tem iluminação em LED branca e todas as informações completas como conta-giros, relógio, hodômetro, indicador de marchas e um interessante recurso chamado indicador ECO, informando ao condutor a forma mais econômica de pilotagem no dia a dia.

Para harmonizar toda a potência e torque dispendido de seu motor, a Yamaha Factor 125 i ED tem freios a disco na dianteira, além de pneus sem câmara em rodas de alumínio, vale ressaltar que todas estas características são de série para quem adquiri-la.

Ficha Técnica e Principais Características

– Motor de 1 cilindro, de quatro tempos, 125cc de cilindrada com potência de 11 cv a Gasolina e 11,1 cv a Etanol e torque de 1.153kgf com Gasolina e 1.163kgf com Etanol.

– Alimentação por Injeção Eletrônica

– Partida Elétrica

– Ignição com sistema TCI

– Transmissão Primária feita por Engrenagens e Secundária por Corrente.

– Câmbio de cinco velocidades

– Motor roda tanto com Gasolina como Etanol

– Bateria de 12 volts a 5 Ah

– Chassi tipo diamante com Suspensão Dianteira com garfo telescópio de 120mm e Suspensão Traseira de Balança traseira de 92mm.

– Freios a Disco Hidráulico na Dianteira com 245 mm de diâmetro e a Tambor na Traseira com 130 mm de diâmetro.

– Pneus Dianteiros de 2,75-18 e Pneus Traseiros de 90/90, ambos Metzeler Street

– Altura da carroceria de 1085mm. Comprimento de 2015mm e Largura de 735mm

– Altura do Solo mínima de 175 mm

– Entre Eixos de 1325mm

– Peso em marcha de 124 kg

– Tanque de combustível de 15,7 litros

– Óleo do motor com capacidade para 1,25 litros

Preços e cores

A Yamaha oferece a Factor 125 i ED a partir de R$ 7.790,00 à vista sem o valor do frete, porém a Yamaha garante que o preço máximo a ser pago será de R$ 425,00 dependendo da região a ser adquirida, se o comprador preferir ele pode optar por duas modalidades de Consórcio disponibilizado pela própria Yamaha, o Plano Nacional com o valor de R$ 8.891,00 feito em até 75 parcelas de R$ 165,14 ou um Plano Top com valor de R$ 9.669,00 em até 72 parcelas de R$ 179,58.

São duas cores disponíveis para venda, a Preta Eclipse e a Vermelha Metálica, ambos com personalização nos assentos de acordo com a escolha.

Se você ficou interessado, a ficha técnica completa e uma galeria de fotos da Yamaha Factor 125 i ED podem ser conferidas através do link: www.yamaha-motor.com.br/mobile/produto.aspx?id=182.

Por C. B.

Yamaha Factor 125 i ED

Yamaha Factor 125 i ED


A nova versão da scooter da Yamaha vem com novas atualizações que promete encantar seus usuários.

A Yamaha NMax 160 traz em seu modelo muitos atrativos. E a expectativa é que ela seja um grande sucesso em 2018. A nova versão da Yamaha vem com novas atualizações que promete encantar seus usuários.

NMax 160 tem design diferenciado

Um dos pontos mais atrativos dessa Scooter é seu design, que conta com 3 opções de cores que são: Black Eclipse (preto), Matt Red (vermelho) e S-White (branco metálico). Com cores tão lindas, fica difícil escolher uma só. O assento da nova Yamaha tem nova textura que são divididas em duas partes por uma costura e traz mais conforto para quem vai pilotar.

Além disso, as rodas dessa nova versão são pintadas de preto e lembram ainda mais as versões de scooter esportivas.

Ainda falando do design da Yamaha NMax 160, podemos destacar seus faróis de LED. Na opção de farol alto é possível ver uma terceira luz central acesa, já na opção de farol baixo é possível ver 2 feixes elegantes de luz.

Já o painel de treinamento é totalmente digital, o que podemos afirmar é que essa scooter é uma explosão de tecnologia.

Parte mecânica da Yamaha NMax 160

A parte mecânica dessa scooter conta a inovação VVA que significa atuação de válvula variável. Ela serve para permitir a variação na abertura e fechamento das válvulas de admissão do motor, e com isso ela gera economia frequente por seu melhor aproveitamento da queima de combustível.

A Yamaha NMax 160 tem motor monocilíndrico de 155cc, 4 tempos e possui comando simples no cabeçote, tem refrigeração líquida que consegue gerar a potência máxima de 15, 1v a 8.000RPe torque máxima de 1,5 gf.m aos 6.000 giros.

Em testes realizados a Yamaha NMax 160 chegou a fazer 42km por litro. Uma grande economia.

NMax 160 é fácil de pilotar

Outra notícia boa é que essa Scooter é fácil de pilotar, e por isso é indicada até para as pessoas mais inseguras. Ela possui total segurança e modernidade, que ajudam na hora em que se está pilotando. Além de ter o conforto em seu banco também.

Tipo de combustível usado

A Yamaha NMax 160 usa a gasolina como combustível, e talvez esse detalhe não agrade a todos. Porém, outros fatores positivos tornam esse detalhe muito pequeno.

Preço de mercado

A Yamaha NMax 160 tem o preço de mercado sugerido em R$ 11.690.00. Esse valor está ótimo pela potência dessa Scooter e por ser lançamento também. Talvez seja possível encontrar uma opção mais baixa de seu valor, dependendo do local onde ela será comprada.

Amortecedores diferenciados

Os amortecedores dessa scooter tiveram ajustes duplos na traseira, trazendo mais conforto para quem estiver pilotando a mesma. E esse é um detalhe que vai valorizar ainda mais esse modelo, pois existem muitas reclamações dessa parte mecânica em outros modelos de scooter.

Câmbio automático CVT

Outra informação bem legal sobre a scooter NMax 160, é que ela tem câmbio automático CVT e tanque de combustível com capacidade para 6,6 litros, discos de 230mm na dianteira e parte traseira e por fim o ABS de série e freios a discos nas duas rodas.

Ficha técnica

Motor – Refrigeração líquida, 4tempos, SOCH, 4 válvulas

Potência Máxima – 15,1 cv (8.000 rpm)

Cilindros – 1

Cilindrada Real – 155cm³

Torque Máximo – 1,5 kgf.m / 6.000 rpm

Capacidade do tanque (reserva) – 6,6L (1,4 L)

Sistema de partida – Elétrica

Pneu Dianteiro – 110/70-13M/C 48P

Pneu Traseiro – 130/70-13M/C 63P

Suspensão dianteira – Garfo Telescópico/ 100mm curso

Suspensão Traseira – Motor Balança / 90mm curso

Freio Dianteiro – Disco 230 mm

Freio Traseiro – Disco 230 mm

Peso – 127k

Conclusão final sobre a Yamaha NMax 160

Ela é uma scooter completa e com toda modernidade necessária, seu desempenho supera todas as expectativas e por isso tudo indica que ela será um grande sucesso de venda.

Por Cristiane Amaral

Yamaha NMax 160

Yamaha NMax 160


A Yamaha Neo 125 possui um amplo conjunto de atributos e preço que a deixam muito interessante.

A nova versão da Yamaha Neo 125 chegou para fazer alvoroço em um mercado dominado pela sua compatriota nipônica, atributos e qualidades ela tem de sobra para isto!

Nacionalizada pela Yamaha em Manaus, no estado do Amazonas, a Yamaha Neo 125 lançada em 2016, conta com um novo motor de 125 cm cúbicos, de 9,8 de potência a 8000 rotação por minuto (RPM), além de um preço bem agressivo para seu nicho, partindo dos R$ 7.990,00.

Fora isso, o conjunto está mais leve, compacto e moderno, o condutor vai sentir suas qualidades na prática no trânsito do dia a dia, com os seus pouco mais de 95 kg quando conduzida, além de seu assento baixo, com cerca de 77 cm do solo. A Yamaha mede pouco mais de 1,85m de comprimento e 68cm de largura, facilitando muito as manobras em baixas velocidades, como em um trânsito engarrafado (seu principal habitat) demanda. Por conta disso a Yamaha aposta muito no público feminino, tanto que a expectativa é de 60% de seu total de vendas somente para mulheres, números que se tornam muito convincentes por conta de seus tributos de leveza e estrutura customizada até no guidão frontal compacto e rebaixado.

Seu câmbio CVT automático variável, compõe um conjunto harmonioso com o seu competente motor, fazendo com que os 0,98 kgfm de torque sejam suficientes para acelerar com certa rapidez, os freios são a disco na dianteira e a tambor na traseira, com um sistema combinado quando o freio traseiro é acionado em sua totalidade o dianteiro também corresponde com 30% de sua força.

Outros diferenciais importantes além do belo design são os faróis alto e baixo de LED dianteiros, um excelente porta-objetos de 14 litros, comportando um capacete com sobras para outros objetos. Função ECO do painel indicando uma pilotagem sempre mais econômica, além do sistema Auto Stop que faz o desligamento do motor quando o descanso lateral é acionado.

A Yamaha Neo 125 traz um comparativo em sua página com o seu maior concorrente

Mostrando uma ousadia digna de elogios, a própria Yamaha Neo 125 traz um detalhado comparativo com o sua principal concorrente; a Honda Biz 125!

O comprador pode conferir além dos principais detalhes da simpática scooter os atributos da concorrente aonde a Yamaha Neo 125 vence na maioria dos quesitos.

Enumeramos os principais na lista abaixo:

– Motor de 125 cv arrefecido a Ar.

– Potência de 9,8 cv com máxima de 8000 RPM.

– Câmbio Automático CVT.

– Pneus sem Câmara, aro 14, sendo 80/80 dianteiros e 90/80 traseiros, com rodas de liga-leve.

– Peso de 92 kg.

– Tanque de Combustível com capacidade de 4,2 litros a Gasolina.

– Freios a Disco na dianteira e a Tambor na Traseira com sistema unificado UBS.

– 3 Portas Objetos, sendo 2 dianteiros e 1 embaixo do banco com possibilidade de colocar até um capacete aberto.

Diferenciais na Assistência 24 Horas e no Seguro

A Yamaha disponibiliza Assistência 24 horas para o seu produto, além das revisões com preços fixos de acordo com cada estado e cidade, outro diferencial importante a ser considerado é o seguro oferecido pela Yamaha por um preço fixo de R$ 600,00 validos por um ano, a abrangência dele é nacional e possui coberturas de furto e roubo com cobertura de 100% da tabela FIPE.

Preço sugerido e cores

.A Yamaha Neo 125 tem o preço sugerido de R$ 7.990,00 para seus interessados com frete calculado a parte de acordo com o estado a ser realizada a compra, as cores disponíveis são as metálicas Branco e Vermelho e a fosca Cinza.

Maiores detalhes com um farto material fotográfico do produto, e um recurso de zoom 360º para verificar todos os detalhes da carroceria, o futuro comprador tem disponível no link abaixo: http://yamaha-motor.com.br/neo125.

Por Carlos B.

Yamaha Neo 125

Yamaha Neo 125


Empresa convoca proprietários do modelo por risco de curto.

A Yamaha tem uma importante notícia para quem possui um exemplar de seu famoso modelo NEO 125 UBS. Isso porque algumas motocicletas foram convocadas para a realização de um recall para a substituição de um kit de chicote do velocímetro.

As unidades que foram afetadas são os modelos do ano de 2017 e 2018. E se você quer saber mais sobre a troca, fique ligado que daremos todas as informações necessárias.

Quais os modelos envolvidos?

Como já foi falado anteriormente, as unidades que foram afetadas são alguns modelos do ano de 2017 e de 2018. Os números dos chassis do Yamaha NEO 125 UBS afetados são identificados como: 9C6SEB510H0000101 até 9C6SEB510J0010798.

Qual a falha identificada?

Conforme dados da própria Yamaha, em comunicado oficial, foi detectado pela empresa uma inconformidade no comprimento e na própria fixação dos fios do velocímetro logo na montagem de unidades. Sendo assim, esses fios podem acabar ficando presos entre o guidão e o velocímetro, causando um atrito entre os fios e o cordão de solda do guidão.

Esse roçar pode acabar ocasionando um desgaste na proteção da fiação, o que ocasionaria um curto circuito. E, portanto, nas situações colocadas, a parte elétrica e o motor da Yamaha NEO 125 UBS poderá se desligar durante a sua utilização, causando sérios acidentes e, inclusive, lesões aos seus usuários.

Como faço para agendar o recall?

Quem for proprietário de uma das scooters envolvidas no recall, precisa agendar o quanto antes o seu reparo, garantindo assim a sua segurança e dos demais passageiros. Por isso, a Yamaha informa que a substituição do chicote do velocímetro é feita na própria concessionária e revenda da marca, precisando de agendamento antecipado para a sua realização.

Esse pode ser feito pelo telefone disponibilizado pela montadora, no 0800 774 3738 ou, ainda, pelo portal da marca, no www.yamaha-motor.com.br. Toda e qualquer outra informação que o condutor precisar ou alguma dúvida que tiver e que for relacionada ao assunto, pode ser também sanada pelos mesmos canais.

É fundamental salientar que não é feita nenhuma cobrança para esse recall, sendo a troca realizada gratuitamente. Conforme a Yamaha, o tempo estimado para a realização do reparo, baseado nas determinações do Código de Defesa do Consumidor, é de apenas 30 minutos.

Outros recalls realizados em 2017

Esse não é o primeiro recall realizado pela Yamaha no ano de 2017. De acordo com o site da montadora japonesa no Brasil, foram identificadas, até o momento, quatro necessidades diferentes, incluindo a citada nessa matéria.

Sendo assim, a primeira convocação foi realizada em março desse ano, em que proprietários das motocicletas FAZER 250, TÉNÉRÉ 250, MT-03, R3 e LANDER 250, dos anos de 2016 a 2018, precisaram substituir o subchicote do interruptor da ignição. Embora não houvesse a ocorrência de acidentes no país, as inconformidades identificadas em caso de infiltração de água no componente poderiam ocasionar uma oxidação do contato nos terminais, trazendo a possibilidade de falhas elétricas e risco de desligamento do motor durante o seu uso.

Já o segundo recall, também em março desse ano, convocou os proprietários dos modelos MT-03 e R3 dos anos 2016 a 2018 para substituição do suporte frontal do tanque do combustível. Sua necessidade se deu após a averiguação de um desvio na posição do furo da fixação de suporte do tanque do combustível, podendo causar uma trinca no tanque e o conseqüente vazamento do combustível e risco de incêndio.

E em abril, os usuários dos modelos MT-09 TRACER e MT-09, dos anos 2015 a 2017, tiveram que realizar a substituição de suportes do guidão. A troca se deu pela hipótese de ocorrência de desplacamento de pintura na base de suportes do guidão e da falta de aplicação suficiente de um agente travante no parafuso. Em caso, portanto, de força excessiva sobre o guidão, o parafuso poderia se desprender e, consequentemente, soltar o guidão, fazendo com que o condutor perdesse o controle da motocicleta.

Kellen Kunz


O novo modelo vem de fábrica com a versão mais recente do seu motor BlueFlex, possibilitando ao motoqueiro escolher entre a gasolina ou o etanol ou uma mistura de ambos na hora de abastecer.

Para os amantes dos populares veículos de duas rodas, as famosas motocicletas, a japonesa Yamaha, uma das mais principais fabricantes deste tipo de transporte em todo o mundo, traz também para o mercado brasileiro a sua Factor 150 E na sua mais nova versão 2018.

Sempre antenada com a evolução dos conceitos e tendências do mundo moderno, a montadora é conhecida pela sua capacidade de desenvolver soluções econômicas e rápidas a fim de contribuir com a problemática do sistema de locomoção das grandes cidades.

Uma das soluções mais populares desenvolvidas até a atualidade, as motocicletas se tornaram um sinônimo de deslocamento mais rápido, o que tem tornado mais fácil a vida de quem mora e precisa trabalhar nos grandes centro urbanos.

Entretanto, facilidade de locomoção e rapidez apenas não basta para garantir o sucesso deste meio de transporte. A tudo isso, as principais montadoras do mundo, de olho nesta tendência, conseguiram desenvolver motos capazes de rodar por muitos quilômetros com um baixo consumo de gasolina, o que ajudou muito a popularizar este meio de transporte.

Ao longo de vários anos desde que se lançou no mercado de motos, a Yamaha tornou-se uma das principais fabricantes destes modelos que, nos dias de hoje, é capaz de agradar a todos. No Brasil dos últimos anos, ela tornou-se uma verdadeira paixão nacional.

Para garantir o sucesso da marca, a Yamaha aposta sempre na renovação e na capacidade de facilitar a vida dos usuários de motos. Pensando nisto, ela lança a sua linha 2018 que inclui um dos seus modelos mais populares, a Factor 150 E.

O novo modelo vem de fábrica com a versão mais recente do seu motor BlueFlex (segunda geração).

Com esta versão, o motoqueiro tem a opção de escolher entre a gasolina ou o etanol ou uma mistura de ambos na hora de abastecer. Pensando na economia, a Yamaha decidiu adotar um sistema feito com pistões de alumínio, o que garante também maior leveza e, portanto, mais agilidade e rapidez na hora de guiar.

Para quem gosta de números, o novo motor é capaz de alcançar as 150 cilindradas bem rapidinho, com dois cilindros, quatro tempos diferentes de marcha, embora o câmbio apresente cinco e com sistema de refrigeração a ar.

O desempenho do motor com gasolina ou álcool vai até 12 cavalos de força, com sistema de embreagem do tipo multi disco.

A transmissão é diferente para as duas rodas e adota o padrão clássico com a roda dianteira por meio de engrenagens e de corrente para a traseira.

As inovações também podem ser sentidas no visual externo. A nova Factor 150 2018 vem com um painel do tipo digital em LED e com uma função e redução e emissão de gases, o que a classifica dentro do chamado sistema ECO.

Para a segurança tanto do motoqueiro quanto do passageiro, o sistema de freio em ambas as rodas é do tipo tambor.

A suspensão dianteira é feita através do uso do garfo chamado de telescópico e a traseira é composta de sistema de balanceamento próprio desenvolvido pela montadora.

Se você está pensando em adquirir as sua, então é bom até uma concessionária mais próxima e aproveitar para garantir logo o seu modelo.

Cabe salientar que a nova versão já sai de fábrica com três anos de garantia ininterruptos, o que está incluindo também as revisões.

Mantendo a mesma tendência de seus modelos anteriores, a nova Factor E150 conservou as tradicionais cores preta eclipse e vermelha pepper, o que já se consolidou como uma característica marcante para este tipo de motos da fabricante japonesa.

Portanto, quem quiser saber mais detalhes ou quer adquirir a sua, basta ir a uma das milhares de lojas da fábrica e sai dirigindo a sua.

Por Emmanoel Gomes

Yamaha Factor 150 E


Conheça aqui mais detalhes sobre a Yamaha NMAX 160 ABS 2018.

A Yamaha anunciou a linha 2018 do scooter NMAX 160 ABS, que chega com três novas cores e uma exclusividade pioneira: é “o primeiro scooter do mundo com sistema de controle de abertura variável de válvulas”, segundo o próprio fabricante (saiba mais clicando aqui).

Além de sistema de freios ABS (sistema anti-travamento) que oferecem mais segurança, o scooter ganhou nova calibragem na suspensão para melhorar o conforto na condução (amortecedores traseiros Double Shock com curso de 90mm e garfo dianteiro com curso de 100mm) e a tecnologia está presente em detalhes como painel em LCD com computador de bordo e câmbio CVT, comum nos scooters.

Segundo o fabricante, a autonomia também merece destaque, se for entregue conforme prometido na ficha técnica do scooter: consumo médio de 38km/l somente na gasolina (ainda não há informação sobre uma possível versão bi-combustível). Tal promessa não deve ser difícil de ser cumprida, já que existe tecnologia suficiente para tanta economia – indicação de pilotagem econômica no painel aliada à transmissão de variação contínua e o comando variável de válvulas no motor de 160 cm³, que entrega 15,1 cv de potência a 8.000 rpm e um torque máximo de 1,47 kgfm a 6.000 rpm.

A Yamaha vai ainda mais longe ao afirmar que o NMAX 160 ABS é o “primeiro da categoria com freio a disco e ABS nas duas rodas”. A verdade é que cada detalhe do Yamaha NMAX 160 ABS foi pensado para tornar a experiência de pilotagem mais segura, ergonômica e confortável. O painel em LCD possui retro iluminação em LED e um acabamento na sua lente que impede reflexos, garantindo assim uma visualização segura das informações durante a condução. O computador de bordo traz algumas informações relevantes como aviso do momento de trocar o óleo lubrificante e a hora de fazer a manutenção (troca) da correia do sistema de transmissão (CVT). O LED também está presente nos faróis, seguindo a tendência mundial no que há de mais moderno quando o assunto é iluminação automotiva.

O público feminino, que cada vez mais busca nos scooters uma opção de mobilidade, não foi deixado de lado na hora do desenvolvimento do projeto. O veículo de duas rodas conta com um porta objetos com capacidade de 25 litros – que pode abrigar um capacete e ainda pequenos objetos – e possui uma posição de pilotagem sentada com assento duplo traseiro, que permite uma elevação ao garupa, dando assim mais espaço para as pernas e melhor visibilidade.

Apesar da boa média de consumo de combustível, a capacidade relativamente reduzida do tanque limita a autonomia do scooter NMAX 160 ABS. Com apenas 6,6 litros quando cheio (já incluso a reserva de 1,4 litro), seria possível rodar, considerando a média de 38km/l, em torno de 250 quilômetros. Este número pode ser considerado razoável em regime de uso urbano (para o qual o scooter foi concebido), mas pode representar algum inconveniente em situações de regime rodoviário, portanto, vale sempre estar atento à disponibilidade de postos de combustíveis no seu trajeto, se a ideia for rodar longas distâncias em estrada a bordo do NMAX 160 ABS.

Com um pacote razoável de itens tecnológicos, o NMAX 160 ABS tem valor sugerido pelo fabricante de R$ 11.690,00 (sem frete incluso). Já disponível nas concessionárias da marca e com as três novas opções de cores: Preto Eclipse (preto sólido), R-White (branco metálico) e Matt Red (vermelho fosco), também existe a promessa de valor de seguro com “preço fixo” (veja também no site da Yamaha) em R$ 750,00. E falando em preço fixo, as revisões entraram na mesma política: basta entrar no portal da marca e conferir os valores para a sua região.

UIRA FERNANDO LOPES FERNANDES


Confira aqui as principais novidades e o preço da Yamaha Factor 150 2018.

A Yamaha informou que já se encontra disponível para a Neo 125 e para a Fazer 150, o tão esperado sistema de freios unificados da marca. Agora, a informação é de que ele passará a integrar a linha da Factor 150 de 2018. Mas, vale ressaltar que o sistema está sendo oferecido apenas na versão ED.

O chamado sistema UBS (Unified Brake System) basicamente promove a unificação da frenagem dianteira com a frenagem traseira, usando apenas um único movimento do condutor uma vez que o sistema é acionado por meio do pedal do freio traseiro. Assim, distribui a força de frenagem entre o freio dianteiro a disco e o freio traseiro a tambor. Desta forma, uma frenagem mais eficiente é possível.

É importante observar que na situação da frenagem o mais indicado é que os dois freios sejam usados pelo piloto em conjunto. Mas o que acontece é que grande parte desses pilotos, por hábito ou por desinformação, acabam utilizando mais o freio traseiro. Com isso acabam não aproveitando o melhor da eficiência que pode ser oferecida quando o uso do disco dianteiro é o indicado.

Senso assim, o sistema UBS, além de aumentar a capacidade em termos de frenagem, também possibilita que haja que uma melhor distribuição de peso da moto no momento da frenagem, fazendo com que ela acabe ficando mais equilibrada nessas situações.

Ainda sobre a Factor 150 UBS, temos mais uma novidade. Bom, além dos gráficos também irá aparecer a cor Vermelho Pepper. Mais uma adição que complementa a linha junto com a Sports White e a Preto Eclipse.

A versão ED também irá trazer o selo ‘UBS’ como indicador de que o sistema está presente. Ele ficará bem no para-lama dianteiro.

A Factor 2018 chega ao mercado com o motor Blueflex com 150 cc e 12,2 cv.

Com relação aos preços, a informação é de que a versão Factor E, que conta com rodas raiadas, tambor, freio dianteiro e partida elétrica, sairá por R$ 7.990. No caso da Factor ED, que vem com freio a disco na dianteira, rodas de liga leve e o sistema UBS, os preços ficam em R$ 8.890.

Ambas contam com garantia de 3 anos.

Por Denisson Soares


Modelo chega às concessionárias custando cerca de R$ 33 mil.

A Yamaha anunciou no fim de março a linha de motos naked XJ6N 2018, com algumas modificações. Um dos destaques do modelo com média cilindrada são as novas cores disponíveis: Racing Blue (azul metálico) e Matt Grey (cinza fosco metálico). O preço sugerido para a nova versão é de R$ 33.900.

O que a moto oferece

De modo geral, a fabricante manteve alguns pontos importantes da Yamaha XJ6N 2017, como o seu tradicional “ronco”, motor de 600cm3 de 4 cilindros, de 77,5 CV de potência, cilindro 4-2-1 e 6,09 kgf.m de torque. O design também continua com certa robustez e linhas musculosas.

Segundo comunicado oficial da Yamaha, com essas características a moto proporcionará melhor ergonomia e servirá para diversos tipos de objetivos. Dessa forma, trabalhará bem em baixa e média rotação, sendo um ótimo meio de transporte para diversão, em trajetos urbanos ou estradas.

De série, a XJ6N 2018 trará freio a disco, controle de frenagens, ABS em ambas as rodas, além de suspensão traseira Monocross com sete níveis de regulagem. Outra mudança na linha é que a carenagem do farol terá a mesma cor da motocicleta, enquanto o banco será bipartido e contará com ajuste de altura. Provavelmente essas características poderão atrair diferentes tipos de clientes.

Apesar de ser uma boa moto, muitos motociclistas interessados nesse tipo de modelo poderão optar por outras marcas ou linhas de mesmo padrão, pois a fabricante não tem inovado tanto no modelo Yamaha XJ6N. A prova disso é que alguns pontos básicos, como o motor, continuam praticamente os mesmos. Talvez essa ideia não venha agradar tanto seu público-alvo. Mas isso só estará certo quando a XJ6N 2018 passar de fato a ser vendida.

Ficha técnica básica da Yamaha XJ6N 2018

· Dimensões: 2120mm (comprimento) x 770mm (largura) x 1085mm (altura).

· Peso: 210kg.

· Motor: 600cc.

· Torque máximo: 6,09kgf.m/8500rpm.

· Potência máxima: 77,5CV.

· Partida: elétrica.

· Combustível: gasolina.

· Capacidade do tanque: 17 litros (3,2 litros de reserva)

· Câmbio: 6 velocidades.

· Embreagem: multi-disco.

· Freios: disco hidráulico com sistema anti-bloqueio.

· Pneu dianteiro: 120/70 Metzeler.

· Pneu traseiro: 160/60 Metzeler.

· Chassi: diamante.

A Yamaha XJ6 no Brasil

A linha XJ6 da Yamaha já está no Brasil desde 2010. O conceito em volta da marca era de apresentar uma naked média com equilíbrio em todo o seu conjunto, ou seja, sem primar tanto por uma alta potência.


Modelo mais barato da Yamaha pareceter caído no gosto dos brasileiros e suas vendas só aumentam.

A nova linha de motocicletas, que foi lançada em setembro de 2016, demonstrou com seus indicativos que o mercado nacional estava carente de uma opção mais acessível de scooter. O modelo tem sido muito procurado e traz um valor muito viável aos consumidores. A scooter Neo é a scooter mais em conta atualmente no mercado, já que a Honda não produz mais a Lead 110. O valor da Neo, a mais barata da categoria, gira em torno de R$ 7.990,00 e as vendas estão indo de vento em polpa.

Segunda dados liberados pela Fenebrave, o novo modelo da Neo fez o fechamento do mês de fevereiro de 2017 registrando 767 emplacamentos. Esse número supera inclusive a Nma 760, com 733 emplacamentos registrados no período. Já no mês vigente – em março – a Neo está com registro de 871 vendas, muito próxima da NMax, que registra 881 unidades vendidas até agora.

Enquanto isso, a líder do segmento de scooters, a Honda de modelo PCX 150, continua intacta: são 2009 unidades vendidas em fevereiro e 1906 emplacamentos registrados até o último dia 27 (março). Contudo, com a soma de vendas das NMax e Neo, a Yamaha fica bem próxima da Honda.

A versão da Yamaha vem demonstrando a total reformulação em relação a Neo 115, o modelo anterior. A Neo 125 apresenta destaque pelo motor, que possui injeção eletrônica e rende 9,8 cavalos de potência e 0.98 kgfm de torque. Em relação ao design, também ocorreram mudanças, tal como a traseira, que traz faróis de LED. Falando sobre a mecânica da motocicleta, os freios UBS simbolizam uma novidade e funcionam de forma combinada: o acionamento do dianteiro acontece de forma parcial quando o traseiro é ativado, isso ajuda no equilíbrio quando pensamos nas frenagens.

Por enquanto, analisa-se que a nova Yamaha Neo 125 tem muitas chances de continuar crescendo no volume de vendas, devido às condições evidentes do custo benefício oferecidas.

Carolina B.


Novo modelo mostra o futuro da linha Teneré.

O Salão de Milão 2017 foi palco da apresentação da nova versão do modelo Teneré, a "Yamaha T7 Concept".

O nascimento desta "máquina" foi possível graças ao empenho de um grupo de engenheiros e desenhistas de três países. Na França temos o time oficial de Rally, na Itália um centro de pesquisa e desenvolvimento e na Holanda um laboratório de design. Eles receberam a missão de construir uma moto que suprisse todas as necessidades de um piloto numa aventura, mostrando o futuro em duas rodas nesse estilo.

A T7 foi construída com um novo quadro e novas suspensões, tendo um potente motor, chamado "CP2" de 700 cm³, para acompanhar. O tamanho e a capacidade foram projetadas para percorrer estradas e outros tipos de terrenos, estilo "Rally Dakar".

A nova versão adventure da Teneré possui uma rabeta alta e pequena, um tanque de combustível largo, reservatório de combustível em alumínio e quatro projetores de LED como farol. A carenagem e o protetor de cárter são de fibra de carbono. Para terminar, suspensão KYB Racing e escape artesanal Akrapovic.

Com uma verdadeira característica de moto de rali, a T7 não teve os detalhes técnicos revelados pela montadora e as vendas estão previstas para 2018.

A Yamaha quer alcançar a perfeição em moto, que seja ótima para longas viagens e que tenha uma durabilidade maior em todos os terrenos. Uma combinação perfeita de tecnologia e design contemporâneo..

A Teneré surgiu há 33 anos, com a XT 600Z, após o sucesso desta moto no "Rally Paris-Dakar" e entre os anos de 1984 e 1994, 61 mil unidades foram vendidas na Europa. Um enorme tanque de combustível era capaz de levar esta moto a longas distâncias sem reabastecimento, mas o peso proporcionado por isto era um pequeno problema para os terrenos em trilhas. O motor era um outro enorme diferencial, com uma característica forte e rápida. A família "Teneré" já passou por várias mudanças e os motores de 250, 660 e 1200cc fazem parte desta potência.

Para os amantes de aventuras em duas rodas, seja em estradas ou em trilhas, a nova Teneré promete surpreender os seus futuros proprietários.

Por: Fernando Dias


Modelo tem visual inspirado na Yamaha YZF-R1.

A famosa montadora japonesa Yamaha revelou na última quinta-feira, na semana passada, dia 13 de outubro, na Europa, uma novo modelo de moto esportiva, a YZF-R6.

Além de ter sofrido diversas modificações em sua parte mecânica, a esportiva também ganhou um novo desenho, o qual teve como inspiração a sua irmã maior, a famosa Yamaha YZF – R1.

O novo modelo da motocicleta agora está equipado com freios ABS modernos; sistema para trocas de marchas, conhecido como “quick shifter”, que é muito mais indicado para utilizar em estradas fechadas; controle de tração e também controle de pilotagem juntamente com um sistema chamado ride by wire, ou seja, que não possui cabos e conta com três regulagens, além de contar também com um novo sistema de suspensão.

A motocicleta está com uma nova suspensão na parte dianteira, a qual manteve o garfo ajustável, porém, ao invés de utilizar bengalas de 41 mm de diâmetro, passou a fazer uso de uma peça com 43 mm. Na parte traseira conta com um sistema ajustável monochoque.

Sem contar também que o modelo agora possui de série novas carenagens, o que segundo a fabricante melhorou a eficiência aerodinâmica em até 8 por cento. Além disso, a montadora também redesenhou o tanque de combustível da nova YZF – R6 para que a moto pudesse andar ainda melhor, diminuindo assim a resistência ao vento dianteiro.

Na questão de frenagem, o modelo conta na parte dianteira com 10 mm a mais, passando a ter agora um diâmetro de 320 mm. Entretanto, a motorização ainda continua a mesma, com 4 cilindros, totalizando 599 cilindradas, porém, a empresa ainda não fez nenhuma divulgação com relação a sua potência.

A moto também teve alterações em seu assento, o qual recebeu uma nova inclinação, que acabou mudando a ergonomia para o motociclista.

A estreia mundial do modelo acontecerá em novembro, no próximo Salão de Milão (EICMA).

A montadora japonesa até agora não divulgou nenhuma especificação técnica, detalhe com relação ao seu desempenho ou dados sobre o consumo de combustível da nova R6, o que deixa os consumidores bem ansiosos a espera de informações da moto japonesa.

FILIPE R SILVA


Troca da Bomba de Óleo e Embreagem será feita gratuitamente.

A montadora japonesa Yamaha informou na última quinta-feira, dia 30 de junho, um recall para a nova YZF-R3, ano 2016, para que sejam realizadas as trocas da placa de embreagem e da bomba de óleo de forma gratuita e também uma vistoria preventiva do câmbio.

Os chassis envolvidos no recall são os seguintes:

  • YZF-R3A vai de 9C6RH0920G0000101 a 9C6RH0920G0001220
  • YZF-R3 vai de 9C6RH0910G0000101 a 9C6RH0910G0002140

De acordo com a Yamaha, algumas motos acabaram tendo inconformidades na placa de embreagem e da bomba de óleo, além de uma montagem incorreta do anel de trava do eixo do câmbio.

Estes defeitos podem acabar travando o motor ou então a roda traseira, além de perder a dirigibilidade devido à dificuldade ao realizar as trocas de marchas, podendo causar graves lesões e acidentes.

O reparo que será realizado de forma gratuita tem um tempo estimado de 2 horas para trocar a placa de embreagem e a bomba de óleo.

Já a vistoria a ser realizada no câmbio levará apenas 12 minutos, porém, caso o problema de montagem seja constatado, 5 horas é o tempo necessário para solucioná-lo.

Os proprietários que tiverem dúvidas podem sana-las diretamente com a fabricante através do telefone 0800-774-3738, que atende em horário comercial.

A YZF-R3, concorrente da Kawasaki Ninja 300, é uma versão da R1, porém de baixa cilindrada, com motor de 320,6 cilindradas. A motocicleta iniciou a montagem e as vendas em território brasileiro em setembro de 2015.

É de extrema importância que o recall seja realizado, pois o chamado é sempre realizado em caso de defeito de fabricação, o que pode colocar em risco a vida de todos os condutores.

Assim que o recall for anunciado a montadora não pode determinar uma data limite para realizá-lo. A empresa apenas determina uma data para iniciar o atendimento, mas nunca para encerrá-lo.

Como dito anteriormente, todos os reparos realizados através de recall devem ser gratuitos e caso haja algum tipo de problema, como mau atendimento, lentidão no reparo ou demora no agendamento, o proprietário deverá realizar uma denúncia junto ao Procon local.

Muitos usuários acabam deixando de realizar o reparo ficando vulneráveis a altos riscos de acidentes, portanto, realize o conserto o mais breve possível.

FILIPE R SILVA


Modelo foi apresentado no Vietnã e não deve ser produzido, servindo apenas de inspiração para novos projetos.

Uma moto que une uma aparência retrô, juntamente com toda a modernidade na sua concepção e nos detalhes. É isso que a Yamaha, uma companhia japonesa conhecida mundialmente e fabricante de um extenso leque de produtos também na área de motocicletas, apresentou no Primeiro Salão de Motos.

O evento, que aconteceu até o dia 10 de abril na cidade de Ho Chi Minh, no Vietnã, foi o palco escolhido para que a marca mostrasse seu mais novo protótipo, em uma linguagem que transpira design e dinamismo, tudo regado com uma pitada de passado. O 04GEN, nome dado ao modelo, possui um motor de 124,8cm³ e surpreendeu ao ousar nos aerofólios, trazendo para o público dois painéis móveis e transparentes nas laterais, dando a ideia de asas. Ainda, o farol, em conjunto a isso, foi idealizado de forma que se assemelhasse muito a um inseto.

Além do diferencial já comentado, o protótipo também possui uma carenagem e cobertura diferenciada. Isso porque o local também apresenta armação em resina transparente, objetivando assim mostrar os detalhes que nunca se viu na estrutura do veículo. Outra característica que demonstra a inovação constante nos modelos produzidos pela Yamaha é a utilização de um smartphone como painel para a apresentação de dados da motocicleta.

Todavia, tanta modernidade vem acompanhada também de um conceito retrô, remetendo à imagem que se tem das antigas scooters italianas da marca Vespa. O passado pode ser visto e sentido também no acabamento em couro usado para revestimento de banco.

Isso e muito mais é a 04GEN, unindo o velho e o novo. Com essa scooter, a Yamaha reforça mais uma vez a sua tradição na fabricação e criação de produtos inovadores no mercado, buscando sempre a excelência no desenvolvimento destes e, principalmente, primando em engenharia avançada para buscar os melhores resultados durante a sua locomoção.

A empresa japonesa, apesar de ter dado asas à sua imaginação, não irá, até onde se sabe, produzir a scooter-conceito. Todavia, não há motivos concretos divulgados pela organização do porquê disto. Porém, nota-se claramente a influência futurística que esta “obra de arte” acaba tendo sobre o futuro que nos aguarda neste setor. A 04GEN é uma verdadeira inspiração para os projetos que ainda virão e que estarão em breve circulando nas ruas.

Para saber mais, basta assistir ao vídeo abaixo:

Kellen Kunz


Modelo foi apresentado na Europa e terá um motor mais potente do que os modelos convencionais.

A renomada empresa fabricante de motocicletas Yamaha fez a apresentação oficial no continente europeu, nesta última quinta feira, dia 20 de maio de 2016, do seu mais novo triciclo, veículo este que foi batizado com o nome de Tricity 155. Essa motocicleta começará a ser comercializada no mercado europeu no segundo semestre ainda deste ano. O objetivo da empresa com o lançamento deste novo triciclo foi o de aumentar a sua linha de motocicletas de três rodas, linha esta que anteriormente era representada pelo Tricity 125.

A principal novidade trazida por este novo triciclo da Yamaha é o seu propulsor, que possui maior cilindrada que os convencionais. Nesse lançamento o propulsor utilizado é de 155 cc e possui a capacidade de produzir uma potência máxima de 15,09 cavalos.

Outro diferencial trazido pelo Tricity 155 foi o fato de a Yamaha ter adotado uma roda traseira maior do que a que era utilizada anteriormente no Tricity 125, o qual foi projetado com roda traseira no tamanho 12 polegadas.

No caso do Tricity 155 o veículo foi projetado com uma roda traseira no tamanho de 13 polegadas e na parte frontal ambas as rodas possuem o tamanho 14 polegadas.

Para aqueles que pensam que esse novo triciclo da Yamaha será um veículo de condução dificultosa se enganam e muito, haja vista que o principal aspecto que foi uma das preocupações da fabricante no projeto do Tricity 155 foi o fato de fazer com que o veículo tivesse o comportamento de condução idêntico ao de uma motocicleta convencional, inclusive inclinando-se em curvas. Para conseguir este grande feito a marca fez a utilização da mesma tecnologia utilizadas por marcas renomadas, tais como a Piaggio, que possui grande sucesso com o MP3 e a Peugeot, que possui destaque com o Metropolis.

A grande vantagem de se ter um triciclo deste é fato de que a presença de duas rodas na parte dianteira oferece aos condutores um pouco mais de estabilidade do que em uma moto comum.

O certo é que a Yamaha está tentando inserir os triciclos no setor das motocicletas convencionais, já que essa é uma das tendências da marca no mercado europeu, sem sombra de dúvidas daqui há algum tempo teremos notícias deste tipo de veículo no mercado nacional.

Por Adriano Oliveira


Modelo se destaca pelo visual futurista e faz parte da série de lançamentos da Yamaha até 2018.

Depois de sua apresentação oficial como conceito no Salão de Tóquio de 2015, a Yamaha MWT-9 deverá ser tornar realidade muito em breve. O conceito dessa moto acabou trazendo grandes expectativas em torno da mesma, bem como ansiedade por parte dos amantes de motos em relação ao seu lançamento. Segundo o CEO da Yamaha, Hiroyuki Yanagi, o conceito deve se tornar realidade em dois anos, no máximo. Caso ainda não a conheça, saiba que a MWT-09 possui três rodas e é a principal aposta da montadora japonesa para o mercado de triciclos.

Um detalhe importante é que este plano da Yamaha, o lançamento do conceito MWT-09, faz parte de um conjunto bastante ofensivo de uma série de lançamentos até 2018. A empresa japonesa busca um sucesso ainda maior através de novos conceitos e projetos futurísticos. A grande ideia por trás deste lançamento da Yamaha é, sem sombra de dúvidas, a busca por uma plataforma compartilhada para diversas motos. Vale ressaltar que este sistema de plataforma compartilhada já existe há bastante tempo entre os carros. Dessa forma, tal ação reduziria o número de chassis, além da diversidade de motor, sendo que ao mesmo tempo a Yamaha expandiria sua linha de produtos.

A Yamaha MWT-09 se destaca em diversos pontos. Um dos principais destaques está na sua motorização: a moto é equipada com o mesmo motor 3 cilindros de 850 cc e 115 cv da já conhecida Naked. Um dos diferenciais está no seu design, pois o mesmo é agressivo, arrojado e bastante futurista, haja vista a carenagem larga que vem equipada com faróis duplos e uma bola-para-brisa com inclinação fora do comum. Já a existência de duas rodas na parte dianteira é o que mais chama a atenção na MWT-09. Vale destacar que cada uma das rodas dianteiras é acoplada a dois garfos invertidos.

Outro ponto que deve ser destacado na MWT-09 é quanto à estabilidade da condução. Segundo a montadora, o segredo está no ângulo de inclinação, que foi maximizado pela suspensão dianteira para fora, que juntamente com o desempenho expressional em curva, haja vista as rodas dianteiras individuais, permite com que o piloto trafegue tranquilamente em diversos tipos de estradas e ambientes. Dessa forma, toda essa conjuntura promete curvas apertadas bem sucedidas.

Por Bruno Henrique


Modelo é inspirado no MT-07 e está sendo vendido na Europa por 7.890 euros.

Nesta última quarta-feira, dia 20 de abril de 2016, a grande e renomada fabricante de motocicletas Yamaha fez a apresentação na Europa da nova e inédita Yamaha Tracer 700. Este modelo utilizou como base a MT-07.

De modo diverso da Naked da qual foi originada, a Tracer 700 é caracterizada como uma motocicleta crossover, podendo até mesmo ser comparada como um SUV de duas rodas, pois ela foi projetada com suspensões mais diferenciadas, a fim de proporcionar aos condutores maior conforto para a realização de viagens mais longas, além do excelente conforto esta suspensão acabou deixando a motocicleta com um design mais aventureiro.

Segundo os dados que estão sendo divulgados pela própria fabricante, esta motocicleta aventureira com característica para transitar no asfalto possui um propulsor de 2 cilindros, o qual entrega ao veículo uma potência máxima de até 74,8 cavalos a 9.000 rpm e um torque de 6,9 Kgfm a 6.500 rpm, sendo que a cilindrada dessa motocicleta é de 689 cc.

O lançamento deste novo modelo pela Yamaha serviu para fazer a expansão da linha Tracer de crossovers, linha esta que já contava com a presença da MT-09.

A Tracer 700 foi projetada com a utilização do mesmo chassi e propulsor que foi utilizado na MT-07, mas ela acabou ganhando um visual bastante diferenciado, tendo em vista a inserção de um novo farol, bem como bolha na dianteira, características estas que foram projetadas por meio da inspiração retirada da Tracer 900. A fim de dar um entre eixos ainda maior para a Tracer, este modelo teve a sua projetada com um alongamento.

Além destes detalhes, na Tracer 700 a suspensão traseira teve o seu curso aumentado e para trazer uma nova proposta para este modelo, os engenheiros da Yamaha retrabalharam os amortecedores. Por enquanto esta novidade só está sendo comercializada pela marca no mercado europeu, sendo que por lá o seu preço está fixado em 7.890 euros.

O certo é que para quem é apaixonado por motocicletas e gostou do lançamento dessa grande novidade, em breve teremos novas notícias sobre o modelo e quem sabe até mesmo a grata satisfação de ter esse modelo em breve chegando ao mercado brasileiro.

Por Adriano Oliveira


Modelo é uma versão naked da esportiva R3.

No Salão Duas Rodas de 2015 a Yamaha apresentou duas novas motocicletas, a Nmax 160 e a MT-03. Segundo a companhia japonesa, ambas estarão chegarão às concessionárias a partir da segunda quinzena do mês de maio.

O modelo Yamaha MT-03 complementa o segmento Master of Torque trazendo assim um estilo robusto das 09 e 07 para um modelo mais compacto, leve e acessível. Na realidade, quem já conhece a moto esportiva R3 sabe exatamente do que se trata a nova Yamaha MT-03, pois é simplesmente uma versão naked da mesma. Em outras palavras, faz uso do mesmo motor, rodas, chassi, freios, pneus, suspensões, painel, rabeta, etc. O que diferencia é a mesa, que vem com um guidão novo, mais alto e aberto (ao invés do semi-guidão do modelo R3) e a parte da frente com farol que lembra a gama MT, assim também como as carenagens laterais. Comparando com a R3, o guidão ficou mais alto em 39 mm e aproximou 19 mm do piloto.

O propulsor é o famoso bicilíndrico de 321 cilindradas, refrigerado a líquido, que atinge uma potência de 42 cavalos de potência e um toque de 3,02 kgfm, juntamente com um câmbio de seis velocidades. Com relação às suspensões, contam com garfos de 41 mm de diâmetro na parte frontal e na parte traseira um monoamortecedor, com ajuste de pré-carga. No total ela possui um peso de 166 kg na versão standard, já no modelo equipado com freios ABS o peso chega a 169 kg. O assento possui uma altura de 780 mm, ou seja, a mesma da R3.

Os valores da MT-03 são de R$ 18.790 para a versão standard e R$ 20.790 para o modelo com freios ABS, onde a maior concorrente é a Kawasaki Z300, a qual custa R$ 17.990 sem a tecnologia de freio e R$ 19.990 com ABS. A Yamaha oferecerá a moto em três cores: preto, vermelho e cinza fosco. A organização japonesa irá ofertar também o seguro sem perfil para as cidades de Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro, nos valores de: R$ 2.050 na MT-03 ABS e R$ 1.880 na MT-03 STD. A Yamaha também destacou que as revisões possuem um preço fixo.

Por Filipe Silva

Yamaha MT-03

Yamaha MT-03

Fotos: Divulgação


Nova scooter é lançada para concorrer com a Honda PCX 150.

A Yamaha está lançando duas motos ao mesmo tempo, as quais eram bastante aguardadas pelo público do Brasil, são elas: a MT-03, uma versão naked da esportiva R3 e a scooter NMax 160, o que reposiciona a marca no mercado depois da saída da Neo 115. As duas foram apresentadas no mais recente Salão Duas Rodas, que ocorreu no fim de 2015, e começarão a ser comercializadas nas lojas no mês de maio.

A companhia japonesa aposta na nova NMax 160 para bater de frente com a scooter mais vendida no país, atualmente, a Honda PCX 150, a qual passou recentemente por uma reestilização. Este novo modelo tem como principal destaque os freios a disco em ambas as rodas, equipadas com ABS de série. Desta forma, a nova Nmax 160 se torna, não apenas a primeira motocicleta da categoria a contar com esta tecnologia nos freios, mas também o veículo mais barato do Brasil a possuir ABS. O valor sugerido pelo modelo é R$ 11.390, sendo que a mesma estará disponível em 3 cores: na cor branca, cinza fosca e vermelha. A concorrente, a Honda PCX é comercializada em duas versões a STD e a DLx, que custam R$ 10.814 e R$ 11.234 respectivamente, porém não contam com freio ABS, nem mesmo como opcional.

Outra novidade da nova scooter é seu motor 160, que na realidade conta com 155 cilindradas e é refrigerado a líquido, possui comando de válvulas variável VVA – o qual funciona da seguinte forma: acima dos 6 mil rpm ativa o comando de alta, sendo desativado quando atinge menos de 5.500 rpm e atua o comando de baixa. Através dessa tecnologia, é permitido realizar uma variação no tempo e na abertura da válvula, proporcionando assim, uma melhoria no torque e na economia em momentos de baixas rotações e em altas proporciona a potência.

Visualmente, o modelo se destaca pelo desenho compacto e moderno, possuindo faróis e freios com lâmpadas de LED, o que dá um brilho especial ao conjunto de luzes. Possui também um acabamento requintado com plásticos com texturas. O tanque conta com 6,6 litros, centralizado e é possível abastecer sem elevar o banco. Possui um peso total de 127 kg.

Por Filipe Silva

Yamaha NMax 160

Yamaha NMax 160

Fotos: Divulgação


A moto é um modelo de estilo arrojado nas pistas, mas que conta com conforto e uma tendência para o turismo.

Antes mesmo de chegar oficialmente ao Brasil a Yamaha MT-09 Tracer já vinha chamando a atenção da mídia especializada por seu porte com visual encorpado e as linhas atualizadas. Ainda assim, outros pontos da moto tornaram-se conhecidos e fizeram com que o modelo fosse ainda mais desejado. Um deles é a presença do motor tricilíndrico de 115 cv de potência com algumas particularidades inspiradas nas bigtrail que agregam ao modelo uma esportividade marcante.

A moto que chega em terras nacionais com um preço atrativo e competitivo na casa dos R$45.990, conta ainda com um considerável pacote tecnológico composto por três modos de pilotagem, freios ABS e controle de tração. A Yamaha MT-09 Tracer acaba se tornando um modelo de estilo arrojado nas pistas, mas que conta com conforto e uma tendência para o turismo.

De qualquer maneira uma das coisas que mais estão sendo comentadas a respeito da Yamaha Tracer é com certeza o design da moto. A fabricante manteve a presença de seu já conhecido padrão estético especifico das motos superesportivas. A presença da carenagem frontal com os faróis divididos em dois exemplifica muito bem essa questão.

Outro destaque digno de nota do modelo é o tanque de combustível com uma capacidade para 18 litros. O design mais uma vez se faz presente já que o tanque grande permite um encaixe agradável das pernas de quem estiver pilotando. Aliás, nesse ponto ainda temos o banco de espuma que traz uma boa densidade e que vem com o benefício da regulagem de altura. Todo esse conjunto é protegido pelo para brisa.

A visão que o piloto tem ao subir na moto é um painel de instrumentos nada pequeno e que tem um detalhe agradável: completamente digital. Além do esperado, como o marcador de combustível e o velocímetro essa parte ainda traz integrado um computador de bordo que informa praticamente tudo ao condutor. Dentre essas informações estão a temperatura, a marcha engatada, relógio e o hodômetro que mostra informações parciais e totais. Um facilitador para o uso do painel de instrumentos é a presença do botão de navegação localizado na parte superior do punho esquerdo.

E se você pensa que a mordomia acabou ainda tem uma tomada de 12 volts perfeita para carregar o smartphone ou o GPS.

Voltando um pouco para as características apresentadas pelo motor temos ainda a presença do chamado duplo comando ou DOHC, arrefecimento líquido e também alimentação por injeção eletrônica.

A Yamaha ainda quis melhorar a coisa toda incrementando com a tecnologia D-MODE. Para quem não conhece ela permite que o piloto possa escolher entre os três possíveis modos de pilotagem já apontados.

A Yamaha disponibilizou um vídeo do modelo com algumas características no Youtube. 

Por Denisson Soares


Nova moto possui preços reduzidos, tendo versões com valores de R$ 7.390 e R$ 7.990.

Com a instalação da atual crise econômica vivida pelo país, o comércio de veículos do segmento de entrada tem ficado cada vez mais farto, uma vez que os consumidores procuram bons veículos e que tenham preços atrativos, seja entre motos ou carros, as fabricantes têm feito as suas apostas em mais uma opção de modelo, sendo que na maioria das vezes essa outra opção é a derivação de outro modelo já conhecido e renomado no mercado.

E seguindo essa tendência, essa é a nova aposta da fabricante de motocicletas Yamaha com a nova Factor 2016, modelo que foi desenvolvido a partir da bem-sucedida Fazer 150 e o objetivo da fabricante nesse novo projeto foi o de criar uma motocicleta mais simples e destinada para o uso diário intenso, além de ter um preço mais reduzido.

A nova Factor 2016 está sendo comercializada na versão E por R$ 7.390 e na versão ED, a qual possui rodas de liga-leve e sistema de freio a disco na roda dianteira, por R$ 7.990. Com o lançamento desse novo modelo a Yamaha aposta todas as suas fichas, a fim de conseguir que esse modelo street passe a ser o modelo mais comercializado da marca.

Para os consumidores que tiveram a grata satisfação de conhecer a Fazer 150, as modificações feitas na nova Factor foram bem poucas, mas alguns ajustes importantes foram realizados, tais como, guidão e pedaleira com recuo menor para que a posição de pilotagem fosse otimizada, bem como a concentração do painel num visor de tamanho reduzido e digital.

Em uma primeira impressão, parece que modelo não ficou tão atrativo assim, contudo ele possui tudo que uma boa motocicleta necessita como, por exemplo, velocímetro, relógio, hodômetro total e parcial, conta-giros, luz Eco e o importante indicador de marcha engatada que nem outros modelos mais famosos como a Honda CG possui.

A Factor também traz outra novidade de série que é o lampejador de farol alto dentre outros detalhes.

O certo é que essa nova Factor é um veículo que foi projetado para o ambiente urbano e que possui a capacidade de sair com agilidade dos semáforos, bem como circular sem nenhum tipo de problema em vias de trânsito rápido. Agora é aguardar para vermos qual será a resposta dos consumidores com relação a essa nova proposta da Yamaha.

Por Adriano Oliveira

Yamaha Factor 150 2016

Yamaha Factor 150 2016

Yamaha Factor 150 2016

Fotos: Divulgação


Nova moto tem um design diferenciado e é fabricado com madeira de guitarra.

No dia 16 de outubro de 2015, a Yamaha lançou a Resonator 125, uma moto que promete agradar o grande público. Estamos falando de um veículo de duas rodas que será um diferencial por vários motivos. Um ponto alto e positivo, além de interessante, é que essa moto é retrô, é urbana e é fabricada com madeira de guitarra

A Resonator será apresentada na data de 29 de outubro no Salão de Tóquio. Algumas características do modelo são os seguintes: motor de 1 cilindro e 125 cc, com refrigeração a ar, e injeção eletrônica. Essa é uma grande novidade e aposta da Yamaha para conseguir alcançar ainda mais seus clientes. O fato da madeira de guitarra, vale informar, é porque a empresa sempre teve uma forte conexão com o universo musical. Os fãs estão ansiosos para ver como será o desempenho dessa moto que, em termos de estilo, está apostando num design mais moderno e chamativo.

Sendo assim, como uma moto urbana, ela é ideal para as estradas da cidade, além de ser leve e veloz, o que traz uma sensação de liberdade para o motoqueiro. Sem contar que o próprio símbolo da empresa tem uma relação com a música. Vinicius Lima, um amante de motos, disse, em entrevista para o freelancer, que vai adquirir essa moto e que não vê a hora de pilotar essa novidade. A Yamaha, por seu turno, está confiante e acredita no sucesso da Resonator 125 não apenas no salão de Tóquio, mas também no Brasil. O preço ainda não foi divulgado, de forma que a expectativa fica bem maior. 

A marca também apresentou modelos elétricos que também prometem fazer sucesso. Agora é esperar para ver se a Resonator 125, com sua pegada musical, vai agradar ou não o público e os especialistas no mercado de duas rodas. 

Por Madson Lima de Oliveira

Yamaha Resonator 125

Yamaha Resonator 125

Yamaha Resonator 125

Fotos: Divulgação


Novo modelo será lançada em setembro deste ano e vai custar R$ 19.900.

A emoção de encontrar equilíbrio e velocidade sob duas rodas não é aventura para qualquer um. Só mesmo quem entende e ama pilotar uma moto também pode compreender o que significa a nova Yamaha R3, uma moto única, que reúne potência, beleza e estabilidade em um único meio de transporte.

A Yamaha R3 chegou para disputar, de frente e com o mesmo nível, com a bem conceituada no mercado Kawasaki 300, e ao que parece, a disputa vai mesmo ser acirrada, uma vez que a Yamaha R3 vai custar R$ 19.900 contra a Kaeasaki que está no mercado pelo valor de R$ 20.213, uma diferença ínfima de preço que só tende a tornar ainda mais disputada a preferência do público.

O público consumidor só vai ter acesso à nova Yamaha R3 a partir de setembro deste ano, no caso, 2015, o que já deixa os loucos por motos bastante eufóricos, pois, a moto promete chegar com tudo com a sua potência fácil de controlar, pois a moto vem com uma suspensão dianteira com tubo interno de 41 mm. O que isso significa? O piloto terá mais facilidade para ser ágil nas curvas. A suspensão tem apenas um amortecedor traseiro, diminuindo a instabilidade na traseira, o que dá mais confiança e comodidade ao piloto.

O semiguidão da Yamaha R3 ganhou a característica de ser estreito, o que dá ao piloto também mais confiança para fazer uma ultrapassagem entre carros – caso seja necessário. O seu quadro de aço lhe dá boa rigidez e, na sua parte exterior, ligada ao design, apesar dela trazer marcas do R1, a Yamaha fez questão de dar mais um toque ao desenho da R3, para que ela ganhe mais imponência.

Se você está no aguardo de setembro para ver mais de perto a nova R3 da Yamaha, saiba que é nesse mês mesmo que ela vai chegar para colocar em estado de aflição os seus concorrentes da Kawasaki. No entanto, a boa aceitação dessa moto será, como sempre, decidida por quem gosta de motos e está a escolha de uma perfeita, seja para rua ou para as estradas, oferecendo bom preço, segurança, estabilidade e acima de tudo, economia.

Por Michelle de Oliveira

Nova Yamaha R3

Nova Yamaha R3

Fotos: Divulgação


Novo modelo estará à venda no Brasil em agosto pelo preço sugerido de R$ 13.620,00 e com alterações no design.

A Yamaha divulgou na última segunda-feira, dia 20, o lançamento da nova Fazer 250, linha 2016. Esse lançamento traz as primeiras mudanças na motocicleta no quesito estética. Esse novo modelo deve chegar ao Brasil na segunda metade do mês de agosto com o valor sugerido de R$ 13.620,00, ou seja, o mesmo preço de sua versão anterior.

Na nova Fazer 250 o tanque foi redesenhado e ganhou um novo bocal de abastecimento com capacidade de 18,5 litros e um estilo airplane. Na versão anterior a capacidade máxima do tanque de combustível era de 19,2 litros, assim o tanque do novo modelo é menor. Outras diferenças são as abas laterais que ganharam formatos agressivos, as laterais do farol e as carenagens que também tiveram modelagem nova.

Na mesa do guidão o nome Fazer está gravado. Com uma nova chave, o painel de instrumentos tem luz branca de LED e é totalmente digital. No painel você encontra relógio, velocímetro, ECO que tem a finalidade de ascender quando o motor estiver trabalhando com a eficiência máxima, hodômetro com duas funções parciais e totais, luzes indicadoras e tacômetro. As funções do hodômetro são a Fuel Trip, de reserva de combustível, TRIP-1 e TRIP-2.

O motor da Yamaha Fazer já era popular por ser forte, mas ficou ainda melhor. Por ser de 249, 45 cc e monocilíndrico, ele desenvolve 20,9 cv de potência com cambio de cinco velocidades, 2,10 kgmf de torque e 8.000 de rpm.

A última grande mudança na Fazer 250 tinha acontecido em 2012, quando o motor passou a ser flex. Na época, a motocicleta também ganhou novos grafismos, mas nada que se compare às mudanças ocorridas no modelo 2016 que deixaram a moto mais moderna e bonita.

Aos amantes de motocicletas resta esperar até que a nova Fazer 250 chegue ao mercado brasileiro para apreciar e comprar o modelo que promete fazer muito sucesso.

Por Jéssica Posenato

Yamaha Fazer 250 2016

Yamaha Fazer 250 2016

Fotos: Divulgação


Novo modelo contará com o sistema de abastecimento Blueflex, novo design para o painel de instrumentos e lanternas de cristal.

A fabricante japonesa de motocicletas Yamaha anunciou na última sexta-feira (26) a Lander XTZ 250 2016. O modelo passará a contar com o sistema de abastecimento Blueflex, que permite ao usuário utilizar gasolina, etanol ou os dois em conjunto.

A motocicleta mantem o design típico do segmento on/off-road.  A XTZ 250 Lander 2016 possui novo design para o painel de instrumentos e agora conta com lanternas de cristal. Além disso, o modelo 2016 possui algumas mudanças no grafismo.

O coração do modelo possui base no modelo atual, o motor monocilíndrico de 249,45 cilindradas é capaz de gerar 20,9 cavalos de potência com etanol e 20,7 com gasolina. Além disso, o cilindro é revestido por cerâmica, o que garante uma melhor dissipação do calor e resistência a danos.

O modelo Yamaha Lander conta com injeção eletrônica, que garante uma maior economia de combustível, e bom desempenho em baixas e altas rotações.

A Lander é uma boa opção para quem planeja aventurar-se por estradas de terra e dirigir com segurança na cidade.

O novo painel digital do modelo conta com iluminação LED na cor vermelho, autonomia de combustível e luz para o sistema BlueFlex. O indicador mostra qual o momento ideal para o motorista engatar a marcha. No caso do motorista engatar a marcha com a luz do indicador acessa, o motor deverá desligar automaticamente.

O modelo Yamaha Lander foi lançado em 2006, e desde então não houve grandes mudanças em seu design. O motor flex tem se tornado essencial na atualidade, tanto é que o sistema Blueflex equipa outros modelos da Yamaha, como a Fazer YS 250.

A Yamaha também apresentou o modelo urbano Fazer 150, que deve ganhar design mais esportivo na versão 2016.

A XTZ 250 deverá estar nas concessionárias a partir de julho de 2015, e o preço sugerido é de R$ 14.150. O modelo estará disponível nas cores azul, laranja, branco e cinza.

Por Wendel George Peripato

Yamaha XTZ 250 Lander 2016

Yamaha XTZ 250 Lander 2016

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: