Ducati Diavel 1260 2019 – Características, Lançamento





A Diavel 1260 ganhou uma parte dianteira volumosa, traseira afunilada e mais curta, contendo um farolim, e alças removíveis para o passageiro.

A Ducati Diavel entra na segunda geração com a Diavel 1260 depois de oito anos do seu lançamento e novamente, a estreia acontece no Salão de Motos em Milão (EICMA). Agora ela conta com prestações mais elevadas, linhas e design com aspecto agressivo e atualizações ao nível eletrônico e ciclístico, tudo isso sem deixar de ser uma naked desportiva.

Os traços de estilo são iguais aos da geração anterior, só que mais atualizados. A Diavel 1260 ganhou uma parte dianteira volumosa, traseira afunilada e mais curta, contendo um farolim, e alças removíveis para o passageiro. O depósito de combustível está composto por três coberturas e a ele se unem duas entradas de ar em alumínio escovado. As tampas contidas nas laterais do radiador, que integram os indicadores de fumaça de direção light blade fazem parte das características que têm destaque neste modelo. A ótica, atualmente com LED em seus faróis, piscas e lanternas, possui uma luz diurna DRL em sua versão S.




A gama de características da Ducati 1260 possui alto nível eletrônico, firmada por uma unidade de medição inercial da Bosch. O piloto pode contar com três modos de pilotagem: o Touring, Spor e Urban, apresentando cada um deles um modelo de potência específico e regulações distintas do outro para o controle de tração Ducati Tration Control Evon, para o ABS e para o Ducati Wheelie Control EVO. Os sistemas citados possuem a possibilidade de ajuste nos níveis de intervenção. O Ducati Power Lunch EVO e o Ducati Cornering ABS EVO finalizam a variedade eletrônica juntamente com o ABS em curva. A ignição funciona com o sistema de mãos livre, excluindo a obrigatoriedade da chave mecânica.

O sistema de travagem com Corning ABS possui pinças monobloco radiais Brembo ativadas por uma bomba de travão radial na frente, dois discos flutuantes (também na parte frontal) e um disco com pinça de dois pistões Brembo atrás. Na área posterior a moto conta com um amortecedor regulável em pré-carga e extensão, enquanto a suspensão dianteira é assegurada por um garfo completamente regulável. Na versão S da Diavel 1260, um garfo e um amortecedor Öhlins são encontrados de forma igualmente reguláveis. As jantes são formadas por 14 braços, sendo 4 a mais que a outra versão S, porém, ambas têm pneus Pirelli Diablo Rosso III.


O piloto ganhou a possibilidade de receber instrumentação num ecrã TFT com módulo de luzes de aviso separado. Existem quatro módulos diferentes de tela, incluindo o mais novo Default, que só disponibiliza a informação que lhe for obrigatória, as outras opções já são clássicas: Track, City e Full. Na mesma medida em que os comutadores da Diavel 1260 são retroiluminados, o controle de velocidade de cruzeiro proporciona botões que são próprios para ativação e ajuste das definições. A série de equipamentos exclusiva da Diavel 1260 S é o Ducati Multimedia System, o qual conecta o smartphone ao painel de instrumentos via Bluetooth, este fato permite que o piloto possa ver e atender às chamadas e mensagens de texto no monitor da moto, e tenha acesso a informações sobre a música que está ouvindo no momento.

Em suas principais características técnicas, o modelo Ducati Diavel 1260 carrega consigo um motor Ducati Testastretta DVT 1262cc com potência 159cv, 9.500 rotações por minuto, transmissões por meio da caixa que comporta seis velocidades no total, quadro de aço tubular em treliça e uma norma de emissões Euro 4, tornando este modelo mais potente que os usuais. As mesmas características se aplicam à sua versão S.

Infelizmente, a única informação sobre a estreia da nova Ducati Diavel 1260 no Brasil é que aconteça ao longo de 2019, sem previsões a respeito do mês ou qualquer outra especificação.

Por Fabio Santos

Ducati Diavel 1260 2019

Compartilhar:


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *