Modelo é uma versão naked da esportiva R3.

No Salão Duas Rodas de 2015 a Yamaha apresentou duas novas motocicletas, a Nmax 160 e a MT-03. Segundo a companhia japonesa, ambas estarão chegarão às concessionárias a partir da segunda quinzena do mês de maio.

O modelo Yamaha MT-03 complementa o segmento Master of Torque trazendo assim um estilo robusto das 09 e 07 para um modelo mais compacto, leve e acessível. Na realidade, quem já conhece a moto esportiva R3 sabe exatamente do que se trata a nova Yamaha MT-03, pois é simplesmente uma versão naked da mesma. Em outras palavras, faz uso do mesmo motor, rodas, chassi, freios, pneus, suspensões, painel, rabeta, etc. O que diferencia é a mesa, que vem com um guidão novo, mais alto e aberto (ao invés do semi-guidão do modelo R3) e a parte da frente com farol que lembra a gama MT, assim também como as carenagens laterais. Comparando com a R3, o guidão ficou mais alto em 39 mm e aproximou 19 mm do piloto.

O propulsor é o famoso bicilíndrico de 321 cilindradas, refrigerado a líquido, que atinge uma potência de 42 cavalos de potência e um toque de 3,02 kgfm, juntamente com um câmbio de seis velocidades. Com relação às suspensões, contam com garfos de 41 mm de diâmetro na parte frontal e na parte traseira um monoamortecedor, com ajuste de pré-carga. No total ela possui um peso de 166 kg na versão standard, já no modelo equipado com freios ABS o peso chega a 169 kg. O assento possui uma altura de 780 mm, ou seja, a mesma da R3.

Os valores da MT-03 são de R$ 18.790 para a versão standard e R$ 20.790 para o modelo com freios ABS, onde a maior concorrente é a Kawasaki Z300, a qual custa R$ 17.990 sem a tecnologia de freio e R$ 19.990 com ABS. A Yamaha oferecerá a moto em três cores: preto, vermelho e cinza fosco. A organização japonesa irá ofertar também o seguro sem perfil para as cidades de Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro, nos valores de: R$ 2.050 na MT-03 ABS e R$ 1.880 na MT-03 STD. A Yamaha também destacou que as revisões possuem um preço fixo.

Por Filipe Silva

Yamaha MT-03

Yamaha MT-03

Fotos: Divulgação


Nova scooter é lançada para concorrer com a Honda PCX 150.

A Yamaha está lançando duas motos ao mesmo tempo, as quais eram bastante aguardadas pelo público do Brasil, são elas: a MT-03, uma versão naked da esportiva R3 e a scooter NMax 160, o que reposiciona a marca no mercado depois da saída da Neo 115. As duas foram apresentadas no mais recente Salão Duas Rodas, que ocorreu no fim de 2015, e começarão a ser comercializadas nas lojas no mês de maio.

A companhia japonesa aposta na nova NMax 160 para bater de frente com a scooter mais vendida no país, atualmente, a Honda PCX 150, a qual passou recentemente por uma reestilização. Este novo modelo tem como principal destaque os freios a disco em ambas as rodas, equipadas com ABS de série. Desta forma, a nova Nmax 160 se torna, não apenas a primeira motocicleta da categoria a contar com esta tecnologia nos freios, mas também o veículo mais barato do Brasil a possuir ABS. O valor sugerido pelo modelo é R$ 11.390, sendo que a mesma estará disponível em 3 cores: na cor branca, cinza fosca e vermelha. A concorrente, a Honda PCX é comercializada em duas versões a STD e a DLx, que custam R$ 10.814 e R$ 11.234 respectivamente, porém não contam com freio ABS, nem mesmo como opcional.

Outra novidade da nova scooter é seu motor 160, que na realidade conta com 155 cilindradas e é refrigerado a líquido, possui comando de válvulas variável VVA – o qual funciona da seguinte forma: acima dos 6 mil rpm ativa o comando de alta, sendo desativado quando atinge menos de 5.500 rpm e atua o comando de baixa. Através dessa tecnologia, é permitido realizar uma variação no tempo e na abertura da válvula, proporcionando assim, uma melhoria no torque e na economia em momentos de baixas rotações e em altas proporciona a potência.

Visualmente, o modelo se destaca pelo desenho compacto e moderno, possuindo faróis e freios com lâmpadas de LED, o que dá um brilho especial ao conjunto de luzes. Possui também um acabamento requintado com plásticos com texturas. O tanque conta com 6,6 litros, centralizado e é possível abastecer sem elevar o banco. Possui um peso total de 127 kg.

Por Filipe Silva

Yamaha NMax 160

Yamaha NMax 160

Fotos: Divulgação


Nova moto tem um design diferenciado e é fabricado com madeira de guitarra.

No dia 16 de outubro de 2015, a Yamaha lançou a Resonator 125, uma moto que promete agradar o grande público. Estamos falando de um veículo de duas rodas que será um diferencial por vários motivos. Um ponto alto e positivo, além de interessante, é que essa moto é retrô, é urbana e é fabricada com madeira de guitarra

A Resonator será apresentada na data de 29 de outubro no Salão de Tóquio. Algumas características do modelo são os seguintes: motor de 1 cilindro e 125 cc, com refrigeração a ar, e injeção eletrônica. Essa é uma grande novidade e aposta da Yamaha para conseguir alcançar ainda mais seus clientes. O fato da madeira de guitarra, vale informar, é porque a empresa sempre teve uma forte conexão com o universo musical. Os fãs estão ansiosos para ver como será o desempenho dessa moto que, em termos de estilo, está apostando num design mais moderno e chamativo.

Sendo assim, como uma moto urbana, ela é ideal para as estradas da cidade, além de ser leve e veloz, o que traz uma sensação de liberdade para o motoqueiro. Sem contar que o próprio símbolo da empresa tem uma relação com a música. Vinicius Lima, um amante de motos, disse, em entrevista para o freelancer, que vai adquirir essa moto e que não vê a hora de pilotar essa novidade. A Yamaha, por seu turno, está confiante e acredita no sucesso da Resonator 125 não apenas no salão de Tóquio, mas também no Brasil. O preço ainda não foi divulgado, de forma que a expectativa fica bem maior. 

A marca também apresentou modelos elétricos que também prometem fazer sucesso. Agora é esperar para ver se a Resonator 125, com sua pegada musical, vai agradar ou não o público e os especialistas no mercado de duas rodas. 

Por Madson Lima de Oliveira

Yamaha Resonator 125

Yamaha Resonator 125

Yamaha Resonator 125

Fotos: Divulgação


Honda lançou a nova versão 2016 da NXR 160 Bros ESDD com mais opções de cores.

Quem pensa que motocicletas são todas iguais se engana. Prova disso é a Honda, que lança mais uma versão da NXR 160 Bros ESDD 2016, agora com mais opções de cores.

Essas alterações se concentram basicamente nas alças do garupa, que agora aparece na cor preta; e na rabeta e na carenagem do farol, que nessa nova versão aparece na mesma cor que predomina no resto da motocicleta.

O novo modelo deve chegar às concessionárias a partir de outubro. Além das alterações visuais, a NXR 160 Bros ESDD 2016 vem com um motor de um único cilindro OHC com 162,7 cm³, que possui a tecnologia FlexOne e é arrefecido a ar.

Esse motor gera uma potência máxima de 14,5 cv, rodando a 8.500 rpm a gasolina, e quando no etanol sua configuração é de 14,7 cv, rodando aos mesmos 8.500 rpm. O torque é de 1,46 kgfm e 1,60 kgfm, respectivamente, ambos com rpm de 5.500.

Com suspensão de garfo dianteiro telescópico, a nova Honda ainda conta com suspensão traseira mono amortecida. A motocicleta ainda vem com freio a disco em ambas as partes. Os pneus vêm na medida de 90/90-19 na parte dianteira, e 110/90-17 na parte traseira.

Chegando ao mercado com preço inicial de R$ 10.720,00, a NXR 160 Bros ESDD 2016 tem sua produção nacional, em Manaus, no Amazonas. As cores padrão são: vermelha, preta e branca. O interessante também é sua garantia, de até três anos sem qualquer limite de quilometragem, com opções de ter até sete revisões com fornecimento de óleo gratuito.

De acordo com a própria Honda, seu novo modelo tem como características principais a baixa manutenção, a segurança e sua robustez. Pela propaganda feita pela montadora, é provável que esse modelo tenha um bom custo benefício em relação a suas concorrentes. Agora é esperar para ver e tirar suas próprias conclusões em uma experiência de test ride.

Por Felipe Villares

Honda NXR 160 Bros ESDD

Honda NXR 160 Bros ESDD

Fotos: Divulgação


Modelos que serão lançados no Brasil são Chief Classig, Chief Vintage, Chieftain, Roadmaster e Scout.

A Indian é a mais antiga fabricante de motocicletas dos Estados Unidos – ela já teve o título de maior do mundo. Tem entre seus modelos mais conhecidos e mais populares o Chief e o Scout.  É uma das concorrentes diretas da Harley-Davidson e ano passado anunciou que viria para o Brasil em 2015 e está mesmo vindo.

A montadora apresentará em outubro, no Salão Duas Rodas, os modelos que serão vendidos no País – cinco modelos serão apresentados e já se sabe quais são. Vamos conhecê-los.

Indian confirma modelos que serão vendidos no Brasil:

Inicialmente, serão comercializados os modelos Chief Classig, Chief Vintage, Chieftain, Roadmaster e Scout. Nem é preciso dizer que ela entra no mercado brasileiro para brigar de frente com a Harley e pegar a sua fatia de mercado.

A Chief Classic tem um estilo tradicional e recursos como partida do motor com a chave no bolso, controlador de velocidade e outros recursos práticos. Tem rodas de 16 polegadas com pneu largo. Motor V2 de 111 pol³, cuja prioridade é o torque. Pesa 354 kg.

A Chief Vintage tem malas laterais e banco em couro e é cheia de cromados. Recursos e motor iguais ao da Classic, a única diferença é mais pesada: 10 kg a mais.

A Chieftain combina modernidade com traços de estilos tradicionais. Tem para-brisa com ajuste elétrico e malas rígidas em seu espaço para bagagem. Pesa aproximadamente 370 kg. Motor igual às da série Chief, tanque com capacidade para quase 21 litros de combustível e sistema de áudio com interface Bluetooth.

A Roadmaster tem recursos iguais aos da Chieftain, alguns um pouco mais sofisticados, como o sistema de áudio com navegador e aquecimento no banco e nas manoplas. Pesa bastante també, cerca de 406 kg. É uma grande estradeira de turismo.

A Scout é o modelo médio da marca americana. Tem motor V2 de 1.133 cm³ com injeção eletrônica, potência de 100 cv. Rodas de alumínio, câmbio de 6 marchas e pesa 248 kg.

A marca pertence atualmente ao Grupo Polaris, que a comprou em 2011 e de lá pra cá vem renovando os modelos. Ainda não está definido se a Indian terá sua própria fábrica no Brasil ou se terceirizará a montagem, como fazem a Ducati e a BMW, por exemplo. Também se não tem informações sobre preços. O que se sabe é que terá concessionárias em São Paulo/SP, Rio de Janeiro/RJ, Belo Horizonte/MG e Florianópolis/SC.

A disputa com a Harley-Davidson:

A título de curiosidade, com quais modelos da Harley  a motos da linha Chief da Indian "brigarão" diretamente: Chief Classic x Harley-Davidson Fat Boy, Chief Vintage x Road King e Chieftain x Street Glide.

Por Elia Macedo

Motos Indian no Brasil

Foto: Divulgação


Novos modelos serão lançados com novidades que irão atrair os fãs da marca.

Mark-Hans Richer, presidente de Marketing da Harley-Davidson, acredita que este é mais um dos anos históricos da marca e isso porque está acontecendo o lançamento da linha cruiser mais potente de toda a história da montadora. A linha inclui também a novíssima série S. Além desses lançamentos, a montadora também está levando a linha Dak Custom™, a um novíssimo patamar, com os novos modelos Iron 883™ e Forth-Eight®. E para finalizar, o presidente de marketing anunciou ainda que a montadora está aumentando a linha de motocicletas no estilo Touring, que são líderes de mercado com o modelo Road Ultra e também estão dando um novo desenho ao modelo tradicional Heritage Softail Classic.

A Iron 883™ continua com seu estilo minimalista, sem maiores detalhes, mas agora conta com um acabamento ainda mais agressivo, com menos detalhes cromados e mais partes pretas. Sua ciclística é a grande novidade do modelo: a suspensão dianteira foi completamente repaginada, e a traseira agora pode ser ajustada. Suas rodas estão mais leves e o assento bem mais confortável que o modelo anterior.

As novidades da linha 2016 podem ser conferidas na Forty-Eight® que recebeu melhorias nos assentos e suspensões e tem rodas mais leves. Seu visual também foi repaginado e apresenta uma aparência mais imponente, com pneus mais corpulentos. Suas novas rodas são de liga leve, com tubos de 49 mm. Seu design apresenta agora uma perfeita combinação entre as cores, os cromados e o preto do modelo.

As inovações nos modelos Street 500 e 750 vêm com uma funcionalidade mais urbana, graças a seus freios dianteiros e traseiros.

Toda a linha Sportster 2016 vem com as melhorias de suspensão e assentos citadas anteriormente o que faz com que a condução desses modelos seja ainda mais prazerosa. Seus novos bancos são mais confortáveis e vêm com materiais especiais e formatos que foram completamente ajustados. Outras novidades também chamam a atenção nos modelos, como a suspensão redesenhada, os amortecedores traseiros, agora pressurizados a nitrogênio, e a suspensão dianteira com um conjunto de válvulas e pistões que são calibrados com molas progressivas, o que permite maior estabilidade da suspensão.

Além de inúmeras inovações, os modelos Softail, pela primeira vez na história possuirão um sistema de piloto automático controlado eletronicamente, graças a um novo controle do acelerador, que agora é eletrônico. A partir de agora, o item virá em série para os modelos, Fat Boy® S, Softail® Deluxe, Heritage Softail® Classic e Softail® Slim S, e aparecerá como opção para os demais modelos Softail.

As novas motocicletas da Harley-Davidson 2016, já começaram a chegar a algumas concessionárias da marca nos EUA e também em algumas lojas pelo mundo. Como sempre, o Brasil esperará mais um pouco, pois o lançamento oficial por aqui só acontecerá entre os dias 6 e 12 de outubro, no Salão Duas Rodas, que acontecerá no pavilhão do Anhembi, no estado de São Paulo.

Por Patrícia Generoso

Nova moto da Harley-Davidson

Nova moto da Harley-Davidson

Nova moto da Harley-Davidson

Fotos: Divulgação


Moto está à venda em 2 versões, a Básica, que custa R$ 64.900, e a Carbon, que custa R$ 74.900.

O segredo da Ducati Diavel 2015 já é de conhecimento dos fãs da marca de velocidade sobre duas rodas. Usando o trinômio de sucesso eficiência – economia – estabilidade, a Dafra, nome da montadora da moto mais cobiçada do momento, não poupou tecnologia para a fabricação da nova Ducati Diavel 2015. Claro que bem antes foi estudado um projeto de design que desse a essa máquina toda a imponência, algo que foi conseguido e já pode ser contemplado pelos proprietários da Ducati.

A beleza da Ducati Diavel 2015 está no seu farol de Led, com a carenagem que ganhou um toque especial com o toque do brilho na pintura – uma inovação que a Dafra pediu apoio à montadora de carros Audi para fazer na Ducati 2015. Para prezar o conforto do piloto, a Ducati 2015 investiu em novas modelagens para o assento e guidão, o que vai tornar a moto bem mais viável até mesmo para quem gosta de aventura de viajar de moto.

A moto está no mercado em duas versões: a básica – que pode ser adquirida por R$ 64.900 e a mais estilizada, em cor Carbon, com nuances da cor vermelha em seus detalhes, que pode ser comprada por R$ 74.900. Importante salientar que o acréscimo no preço advém de outros opcionais que a categoria Carbo9n tem para oferecer, como rodas remodeladas para ficar com 5 Kg a menos de peso.

O banco da moto modelo 2015 está mais curvado, com isso, o piloto não terá dores se passar um bom tempo pilotando a Ducati Diavel 2015, um projeto de ergonomia inteligente que só faz o lançamento da Dafra ser ainda mais aceito no mercado. Tudo isso com um painel digital, com marcador inteligente para marcar o velocímetro, contagiro e combustível.

O possante Ducati Diavel 2015 já está à venda em todas as concessionárias autorizadas Dafra, é só ir até uma mais próxima, ver as facilidades de pagamento e sair com o modelo que lhe agradar, seja a Básica e Carbon.

Por Michelle de Oliveira

Ducati Diavel 2015

Ducati Diavel 2015

Fotos: Divulgação


Novo modelo começou a ser vendido no Brasil e tem preço sugerido de R$ 43.900.

No mês de março do ano passado, a Ducati Monster 821 foi anunciada para o Brasil. Na última sexta-feira (3) a montadora italiana iniciou oficialmente a venda do modelo no país. O novo modelo deverá substituir a Ducati Monster 793, e possui preço sugerido de R$ 43.900.

A fabricante italiana preparou um presente para os cinquenta primeiros clientes que adquirirem o novo modelo. No lançamento, a Monster 821 deverá contar com IPVA grátis. Além disso, no pagamento à vista haverá desconto de R$ 1.500, ou seja, o preço deverá ser de R$ 42.400.

A Ducati Monster 821 não deve deixar a desejar em relação às concorrentes japonesas. O modelo conta com motor de dois cilindros com 821 cilindradas, capaz de gerar 112 cv de potência máxima. Uma das grandes novidades do novo modelo é o sistema de refrigeração líquida, que possui maior eficiência se comparado ao sistema de refrigeração a ar.

Conta também com aceleração eletrônica e controle de tração de oito modos, como itens de série. O controle de tração é um sistema de segurança bastante utilizado em motocicletas vendidas fora do Brasil, e proporciona maior estabilidade em qualquer terreno, já que aproveita o máximo de tração exercida pelo motor.

A Monster 821 conta também com sistema de frenagem ABS com regulagem para três níveis, que evita que as rodas traseira e dianteira travem. O modelo possui peso de 205 Kg com todos os fluídos e combustíveis inclusos. Sobre o reservatório de combustível, o modelo pode armazenar até 17,5 litros.

A motocicleta deverá ser fabricada em Manaus, em parceria com a montadora Dafra. O novo modelo possui características semelhantes com a Ducati Monter 1200, que é sucesso no país. Além disso, a Ducati Monter 821 é considerada o modelo de entrada da empresa no país. Porém, esse posto não deverá durar muito, já que durante o evento Salão Duas Rodas 2015 a montadora italiana deverá apresentar o modelo Scrambler, que promete ser o melhor custo benefício do Brasil.

Por Wendel George Peripato

Ducati Monster 821

Ducati Monster 821

Fotos: Divulgação


Novo modelo contará com o sistema de abastecimento Blueflex, novo design para o painel de instrumentos e lanternas de cristal.

A fabricante japonesa de motocicletas Yamaha anunciou na última sexta-feira (26) a Lander XTZ 250 2016. O modelo passará a contar com o sistema de abastecimento Blueflex, que permite ao usuário utilizar gasolina, etanol ou os dois em conjunto.

A motocicleta mantem o design típico do segmento on/off-road.  A XTZ 250 Lander 2016 possui novo design para o painel de instrumentos e agora conta com lanternas de cristal. Além disso, o modelo 2016 possui algumas mudanças no grafismo.

O coração do modelo possui base no modelo atual, o motor monocilíndrico de 249,45 cilindradas é capaz de gerar 20,9 cavalos de potência com etanol e 20,7 com gasolina. Além disso, o cilindro é revestido por cerâmica, o que garante uma melhor dissipação do calor e resistência a danos.

O modelo Yamaha Lander conta com injeção eletrônica, que garante uma maior economia de combustível, e bom desempenho em baixas e altas rotações.

A Lander é uma boa opção para quem planeja aventurar-se por estradas de terra e dirigir com segurança na cidade.

O novo painel digital do modelo conta com iluminação LED na cor vermelho, autonomia de combustível e luz para o sistema BlueFlex. O indicador mostra qual o momento ideal para o motorista engatar a marcha. No caso do motorista engatar a marcha com a luz do indicador acessa, o motor deverá desligar automaticamente.

O modelo Yamaha Lander foi lançado em 2006, e desde então não houve grandes mudanças em seu design. O motor flex tem se tornado essencial na atualidade, tanto é que o sistema Blueflex equipa outros modelos da Yamaha, como a Fazer YS 250.

A Yamaha também apresentou o modelo urbano Fazer 150, que deve ganhar design mais esportivo na versão 2016.

A XTZ 250 deverá estar nas concessionárias a partir de julho de 2015, e o preço sugerido é de R$ 14.150. O modelo estará disponível nas cores azul, laranja, branco e cinza.

Por Wendel George Peripato

Yamaha XTZ 250 Lander 2016

Yamaha XTZ 250 Lander 2016

Fotos: Divulgação


Novos modelos serão comercializados em breve no Brasil. Preços sugeridos partem de R$ 5.999 para a Traxx TSS e de R$ 7.299 para a Traxx Fly.

Foi anunciado pela Traxx, empresa chinesa fabricante de motocicletas, os lançamentos de dois novos modelos de motocicletas, a Fly e a TSS, que em breve serão comercializadas aqui no Brasil. A Traxx, atualmente, está com uma fábrica instalada no Polo Industrial de Manaus (PIM) e o lançamento dessas motocicletas por aqui faz parte de uma estratégia que a empresa está adotando, a fim de conseguir garantir uma parcela de consumidores no segmento das motocicletas de 150 cilindradas.

A estimativa da Traxx é que, em princípio, sejam fabricadas cerca de 30 mil motocicletas nessa fábrica em Manaus até o final deste ano de 2015, apesar dela declarar que tem plena consciência de que o setor de vendas de motocicletas está passando por uma crise.

Segundo as estimativas da empresa o modelo TSS 150cc será lançado oficialmente e começarão a ser comercializada nas concessionárias da empresa em todo país a partir do segundo semestre de 2015, ela virá ao mercado com o mesmo carburador que é utilizado no modelo Fly 150cc. A TSS 150cc foi projetada, exclusivamente, para os usuários que utilizam motocicletas no cotidiano como instrumento de trabalho. Quando começar a ser vendida nas concessionárias, ela será disponibilizada nas seguintes cores: vermelha, preta ou branca. O preço sugerido pela fabricante é de R$ 5.999, sendo que a TSS 150cc irá sair de fábrica com uma garantia de dois anos.

Também no segundo semestre a Traxx lançará a Fly 150cc, esta motocicleta oi projetada com a mesmo tecnologia e o mesmo chassi da sua irmã que possui 250cc, os atrativos desta motocicleta são alguns acessórios que a deixa ainda mais bonita, tais como, lanternas e piscas de LED, projeção do escapamento confeccionada em alumínio fosco, além disso, ela virá equipada de fábrica com o sistema de freio a disco nas duas rodas. O valor sugerido para comercialização dessa novidade será de R$ 7.299.

Por Adriano Oliveira

Traxx Fly

Traxx TSS

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: