Piloto de moto Kenan Sofuoglu atingiu a marca histórica de 400 km/h com a Kawasaki Ninja H2R.

O piloto de moto Kenan Sofuoglu nascido na Turquia conseguiu levar a Kawasaki Ninja H2R atingir uma velocidade de 400 km/h em uma ponte do no seu país natal. O recorde ocorreu no dia 30 de junho de 2016, em uma nova ponte que fica no Golfo de Izmit, a qual estava tendo sua inauguração a 50 km da cidade de Istambul.

Para que o piloto Sofuoglu, que é campeão do mundo de Supersport, fizesse tal façanha, a referida ponte teve de ser fechada, para que o mesmo pudesse acelerar a motocicleta e atingir uma marca histórica.

A grande preocupação dos organizadores era o risco de que os pneus viessem a estourar por causa da força e da alta temperatura, sendo assim o campeão teria que bater a velocidade em menos de trinta segundos.

A incrível velocidade de 400 quilômetros horários foi atingida aos 26 segundos com a tentativa de quebrar em uma moto fabricada em linha de produção.

A Ninja H2R consegue chamar atenção por utilizar um supercharger, compressor de ar, em seu propulsor que conta com quatro cilindros e tem 998 cilindradas, conseguindo gerar assim uma potência 316 cavalos. O modelo também faz uso de pequenas "asas" acopladas as carenagens que são feitas de fibra de carbono com intuito de melhorar o efeito aerodinâmico.

A H2R é uma das motocicletas mais velozes da atualidade, porém a companhia não informa qual é a velocidade máxima que a mesma atinge, apesar de ter atingido 400 depois desse “teste”.

Aqui no Brasil a Kawasaki Ninja H2R é comercializado apenas por encomenda e atinge a cifra de 350 mil reais.

A potência que este modelo atinge supera e muito as principais motocicletas esportivas, que contam com 200 cavalos na média.

Quando o quesito é cavalos de potência até alguns veículos esportivos ficam para trás da Kawasaki Ninja H2R.

Podemos tirar uma base com o Porsche Boxter, que é equipado com um motor de 2700 cilindradas (2.7 cc), que gera uma potência de 265 cavalos, no mesmo tempo que a Mercedes-Benz SLK 250 Turbo de motor 1.8 gera uma potência de 204 cavalos.

Por Filipe Silva

Recorde da Kawasaki Ninja H2R

Foto: Divulgação


Nova moto possui preços reduzidos, tendo versões com valores de R$ 7.390 e R$ 7.990.

Com a instalação da atual crise econômica vivida pelo país, o comércio de veículos do segmento de entrada tem ficado cada vez mais farto, uma vez que os consumidores procuram bons veículos e que tenham preços atrativos, seja entre motos ou carros, as fabricantes têm feito as suas apostas em mais uma opção de modelo, sendo que na maioria das vezes essa outra opção é a derivação de outro modelo já conhecido e renomado no mercado.

E seguindo essa tendência, essa é a nova aposta da fabricante de motocicletas Yamaha com a nova Factor 2016, modelo que foi desenvolvido a partir da bem-sucedida Fazer 150 e o objetivo da fabricante nesse novo projeto foi o de criar uma motocicleta mais simples e destinada para o uso diário intenso, além de ter um preço mais reduzido.

A nova Factor 2016 está sendo comercializada na versão E por R$ 7.390 e na versão ED, a qual possui rodas de liga-leve e sistema de freio a disco na roda dianteira, por R$ 7.990. Com o lançamento desse novo modelo a Yamaha aposta todas as suas fichas, a fim de conseguir que esse modelo street passe a ser o modelo mais comercializado da marca.

Para os consumidores que tiveram a grata satisfação de conhecer a Fazer 150, as modificações feitas na nova Factor foram bem poucas, mas alguns ajustes importantes foram realizados, tais como, guidão e pedaleira com recuo menor para que a posição de pilotagem fosse otimizada, bem como a concentração do painel num visor de tamanho reduzido e digital.

Em uma primeira impressão, parece que modelo não ficou tão atrativo assim, contudo ele possui tudo que uma boa motocicleta necessita como, por exemplo, velocímetro, relógio, hodômetro total e parcial, conta-giros, luz Eco e o importante indicador de marcha engatada que nem outros modelos mais famosos como a Honda CG possui.

A Factor também traz outra novidade de série que é o lampejador de farol alto dentre outros detalhes.

O certo é que essa nova Factor é um veículo que foi projetado para o ambiente urbano e que possui a capacidade de sair com agilidade dos semáforos, bem como circular sem nenhum tipo de problema em vias de trânsito rápido. Agora é aguardar para vermos qual será a resposta dos consumidores com relação a essa nova proposta da Yamaha.

Por Adriano Oliveira

Yamaha Factor 150 2016

Yamaha Factor 150 2016

Yamaha Factor 150 2016

Fotos: Divulgação


Nova moto conta com a tecnologia de supercharger, aliando os estilos retrô e futurista.

Para você que é fã de motocicletas: a Kawasaki revelou o conceito de sua nova moto com 'supercharger' – KAWASAKI SC01. O modelo utiliza ciber-tecnologia de compressor. Novo modelo possui um incrível visual que reúne um aspecto retrô e futurista.

A empresa Kawasaki mostrou o conceito do modelo SC01, que se apropria da mesma tecnologia de supercharger já vista nas esportivas H2 e H2R. Ainda sem demonstrar os detalhes técnicos, a estética do modelo demonstra que a moto possui um visual que hibridiza aspectos retrô com modernos, ao contrário de seus outros modelos, que reúnem uma estética mais ciber-futuristas.

A Kawasaki inova com o seu motor supercharger, equipado com quatro cilindros em linha, a mesma tecnologia presente nos modelos Ninjas H2 e H2R. A tampa do motor da moto SC 01 é circunscrita por um “River Mark”, uma insígnia datada em 1870 e que foi utilizada pelo fundador da marca japonesa, Shozo Kawasaki, na produção de seus primeiros navios. Outro detalhe interessante fica por conta do duto frontal que leva o ar até o compressor supercharger.

A gigante fabricante de motocicletas não divulgou grandes detalhes sobre o conceito. Mas não se desespere, a marca deve divulgar mais detalhes nos próximos dias.

É válido salientar que, ao contrário do que muitos fãs de motocicletas pensam, um supercharger não é exatamente um motor do tipo turbo. Nas motocicletas equipadas com o sistema turbo, o equipamento é interconectado ao coletor do escape do motor da moto, que se alimenta dos gases expelidos para girar uma turbina, injetando mais ar no motor.

No que se refere ao sistema blower ou supercharger, o sistema é interconectado ao virabrequim do motor por meio de polia e correia, se alimentando da energia fornecida pela rotação dessa peça para engendrar mais ar dentro do motor da moto, fazendo funcionar de forma parecida a um compressor de ar.

Por Felipe Pancheri Colpani

Kawasaki SC01

Foto: Divulgação


Modelo terá preço de venda a partir de R$ 63.990 e deverá chegar ao Brasil no 2º semestre de 2016.

A grande e renomada fabricante de motocicletas Kawasaki mostrou oficialmente, na última quinta-feira, dia 8 de outubro de 2015, a reestilização da Kawasaki Ninja ZX-10R. A divulgação foi feita em um estande do Salão Duas Rodas.

A Kawasaki Ninja ZX-10R nada mais é do que é superesportiva de 1.000 cc baseada em um protótipo utilizado pela marca na disputa do Mundial de Superbike, sendo que este modelo, inclusive, foi contemplado com a conquista antecipada do título da atual temporada da competição.

Este modelo só deverá chegar aqui no Brasil no segundo semestre do ano de 2016, sendo que o seu preço de comercialização ainda não foi definido. Na atual linha o preço desta motocicleta parte de R$ 63.990.

O design da motocicleta não mudou muito, exceção feita a carenagem que, neste modelo, ficou maior e mais larga, já com relação à parte mecânica o modelo recebeu diversas mudanças, as quais foram feitas com o objetivo de melhorar o desempenho da motocicleta, a fim de que ela tenha um desempenho digno de uma motocicleta que teve o seu DNA extraído das competições.

Nesta versão a motocicleta tem garfo telescópico invertido na suspensão frontal, o qual traz um reservatório de nitrogênio, tecnologia esta pioneira em motocicletas e que serve para dar maior conforto e precisão aos condutores.

A balança traseira teve o seu tamanho alongado com o objetivo de dar maior estabilidade nas acelerações e frenagens. Com esta reestilização o chassi desta motocicleta ficou ainda mais leve e passou a pesar 206 Kg, isso em ordem de marcha na versão com freios ABS.

Para não deixar a desejar, motor e câmbio também passaram por aprimoramentos, sendo que o primeiro, de 998 cm³, dotado de refrigeração líquida e com 16 válvulas possui a capacidade de produzir uma potência máxima de 210 cavalos, ou seja, 10 a mais do que a ZX-10R.

Para completar todo este pacote a motocicleta ainda tem acelerador eletrônico, controle de tração e assistente de largada.

Por Adriano Oliveira

Kawasaki Ninja ZX-10R

Kawasaki Ninja ZX-10R

Fotos: Divulgação


Modelo de baixa cilindrada teve seu lançamento mundial oficializado e, no Brasil, será fabricado no Brasil na cidade de Manaus (AM).

Mais uma novidade no mercado de motos promete agradar o grande público do veículo de duas rodas. Estamos falando da BMW G 310 Stunt, moto de baixa cilindrada que será lançada no Brasil em 2016

No dia 6 de outubro deste ano, a BMW fez o lançamento mundial dessa belezura. No evento realizado no Salão Duas Rodas em São Paulo,  a moto parecia um protótipo, mas a empresa afirmou que, ainda no fim de 2015, sairá o modelo em sua versão oficial.  Apesar dos pormenores técnicos não terem sido divulgados, o fato é que o motor, então um monocilíndrico, terá mais de 300cc e menos de 500cc.

Essa moto de baixa cilindrada será fabricada no Brasil na cidade de Manaus no próximo ano. A G 310 Stunt, por seu turno, é uma moto singela e rápida, além de possuir um visual bacana que, provavelmente, irá cair nas graças do consumidor. A BMW, com o lançamento desta moto, pretende aumentar ainda mais seu marketing e suas vendas em todo o mundo, inclusive no Brasil, um país que a cada ano que passa mais se interessa pelo mercado das motos.  A marca, naturalmente, também apresentou outros modelos e novidades, mas o modelo de baixa cilindrada, o G 310 Stunt, acabou sendo o centro das atenções, o destaque da BMW no evento.

Assim, mesmo aparecendo como um protótipo, o público brasileiro, tanto os especialistas como os amantes de duas rodas, já parecem ansiosos com as possibilidades que a Stunt poderá oferecer. O preço ainda não foi divulgado.

Agora, após o lançamento mundial e com a expectativa de figurar no cenário brasileiro em 2016, cabe a todos nós aguardar como será o desempenho e as vantagens dessa moto de baixa cilindrada. 

Vamos ver no que vai dar esse novo interesse da BMW no mercado de motos menores.

Por Madson Lima de Oliveira

BMW G 310 Stunt

BMW G 310 Stunt

Fotos: Divulgação


Novo modelo estará à venda no Brasil em agosto pelo preço sugerido de R$ 13.620,00 e com alterações no design.

A Yamaha divulgou na última segunda-feira, dia 20, o lançamento da nova Fazer 250, linha 2016. Esse lançamento traz as primeiras mudanças na motocicleta no quesito estética. Esse novo modelo deve chegar ao Brasil na segunda metade do mês de agosto com o valor sugerido de R$ 13.620,00, ou seja, o mesmo preço de sua versão anterior.

Na nova Fazer 250 o tanque foi redesenhado e ganhou um novo bocal de abastecimento com capacidade de 18,5 litros e um estilo airplane. Na versão anterior a capacidade máxima do tanque de combustível era de 19,2 litros, assim o tanque do novo modelo é menor. Outras diferenças são as abas laterais que ganharam formatos agressivos, as laterais do farol e as carenagens que também tiveram modelagem nova.

Na mesa do guidão o nome Fazer está gravado. Com uma nova chave, o painel de instrumentos tem luz branca de LED e é totalmente digital. No painel você encontra relógio, velocímetro, ECO que tem a finalidade de ascender quando o motor estiver trabalhando com a eficiência máxima, hodômetro com duas funções parciais e totais, luzes indicadoras e tacômetro. As funções do hodômetro são a Fuel Trip, de reserva de combustível, TRIP-1 e TRIP-2.

O motor da Yamaha Fazer já era popular por ser forte, mas ficou ainda melhor. Por ser de 249, 45 cc e monocilíndrico, ele desenvolve 20,9 cv de potência com cambio de cinco velocidades, 2,10 kgmf de torque e 8.000 de rpm.

A última grande mudança na Fazer 250 tinha acontecido em 2012, quando o motor passou a ser flex. Na época, a motocicleta também ganhou novos grafismos, mas nada que se compare às mudanças ocorridas no modelo 2016 que deixaram a moto mais moderna e bonita.

Aos amantes de motocicletas resta esperar até que a nova Fazer 250 chegue ao mercado brasileiro para apreciar e comprar o modelo que promete fazer muito sucesso.

Por Jéssica Posenato

Yamaha Fazer 250 2016

Yamaha Fazer 250 2016

Fotos: Divulgação


Versão Marc Márquez tem preço sugerido de R$ 69.900 e versão tricolor, nas cores azul, vermelho e branco, tem preço sugerido de R$ 66.500.

A primeira semana de julho foi bastante agitada para o mercado das motocicletas, haja vista a Honda ter anunciado um grande lançamento. Trata-se do lançamento da nova CBR1000RR Fireblade linha 2015. Vale ressaltar que este era um dos lançamentos mais esperados para 2015 no segmento das motocicletas. O lançamento da Honda possui como grande inspiração o modelo RC213V, modelo esse que foi utilizado pela Repsol Honda Team no Mundial de MotoGP.

A grande novidade da Honda já se encontra disponível no mercado brasileiro e vem acompanhada de dois visuais diferentes. Um deles é a versão limitada “Marc Márquez”, que dispõe de visual exclusivo e possui preço sugerido de R$ 69.900. A outra opção é a versão tricolor: azul, vermelho e branco. A versão tricolor tem como inspiração a equipe Honda HRC e seu preço sugerido é de R$ 66.500. Os dois modelos serão importados do Japão.

O principal destaque desse lançamento será, sem sombra de dúvidas, a versão limitada “Marc Márquez”. Ao todo a versão irá contar com nada menos que 93 unidades disponíveis, uma homenagem ao número oficial do piloto espanhol que serviu de inspiração para este modelo.

É importante ressaltar que este lançamento da Honda é voltado para aqueles que curtem uma boa aventura e muita velocidade, pois se trata de um modelo da categoria superesportiva. A mesma dispõe de um motor de nada menos que quatro cilindros DOHC que possui 999,8 cilindradas. O motor conta com arrefecimento a líquido com 180,8 cavalos de potência a 12.250 rpm. O torque máximo do modelo é 11,6 kgfm a 10.500 rpm. Apesar de todo este equipamento a mesma pesa apenas 191 kg.

Um destaque bastante interessante desse modelo é o chassi de alumínio no estilo diamante. Outro detalhe muito importante é o garfo telescópico de 110 mm que se encontra disponível na dianteira. A traseira, por sua vez, é tipo Pró-Link e dispõe de curso de 138 mm.

A moto também possui muita segurança, haja vista os reios equipados com a tecnologia C-ABS. Caso não saiba, a tecnologia C-ABS é responsável pela união dos sistemas ABS e CBS.

Por Bruno Henrique

Honda CBR1000RR Fireblade 2015

Honda CBR1000RR Fireblade 2015

Fotos: Divulgação


Novo modelo contará com o sistema de abastecimento Blueflex, novo design para o painel de instrumentos e lanternas de cristal.

A fabricante japonesa de motocicletas Yamaha anunciou na última sexta-feira (26) a Lander XTZ 250 2016. O modelo passará a contar com o sistema de abastecimento Blueflex, que permite ao usuário utilizar gasolina, etanol ou os dois em conjunto.

A motocicleta mantem o design típico do segmento on/off-road.  A XTZ 250 Lander 2016 possui novo design para o painel de instrumentos e agora conta com lanternas de cristal. Além disso, o modelo 2016 possui algumas mudanças no grafismo.

O coração do modelo possui base no modelo atual, o motor monocilíndrico de 249,45 cilindradas é capaz de gerar 20,9 cavalos de potência com etanol e 20,7 com gasolina. Além disso, o cilindro é revestido por cerâmica, o que garante uma melhor dissipação do calor e resistência a danos.

O modelo Yamaha Lander conta com injeção eletrônica, que garante uma maior economia de combustível, e bom desempenho em baixas e altas rotações.

A Lander é uma boa opção para quem planeja aventurar-se por estradas de terra e dirigir com segurança na cidade.

O novo painel digital do modelo conta com iluminação LED na cor vermelho, autonomia de combustível e luz para o sistema BlueFlex. O indicador mostra qual o momento ideal para o motorista engatar a marcha. No caso do motorista engatar a marcha com a luz do indicador acessa, o motor deverá desligar automaticamente.

O modelo Yamaha Lander foi lançado em 2006, e desde então não houve grandes mudanças em seu design. O motor flex tem se tornado essencial na atualidade, tanto é que o sistema Blueflex equipa outros modelos da Yamaha, como a Fazer YS 250.

A Yamaha também apresentou o modelo urbano Fazer 150, que deve ganhar design mais esportivo na versão 2016.

A XTZ 250 deverá estar nas concessionárias a partir de julho de 2015, e o preço sugerido é de R$ 14.150. O modelo estará disponível nas cores azul, laranja, branco e cinza.

Por Wendel George Peripato

Yamaha XTZ 250 Lander 2016

Yamaha XTZ 250 Lander 2016

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: