A nova Honda CB 650R traz mudanças e um estilo mais retrô, com um charme das motos dos anos 60.

A Honda CB 650R chega com muitas novidades e foi uma das maiores sensações do Salão de Milão 2018 (Eicma) e o lançamento mais aguardado da montadora. Essa bela máquina já está à venda no mercado dos Estados Unidos por cerca de R$ 35 mil, sem despesas de frete. O que é quase o valor da CB 650F, que sai a R$ 34,9 mil aqui no Brasil. E isso com certeza é muito importante para acelerar a sua chegada aqui no Brasil. Os amantes de duas rodas brasileiros já estão na expectativa.

A Honda não fez feio com a apresentação dessa máquina e agora vamos revelar para você as principais características da CB 650R.

Design e Estilo:

A CB 650R é NSC, ou seja, é Neo Sports Café. O que é isso? Essa é a nova identidade que a Honda escolheu para sua linha naked. As CB 125, 300 e 1000R já vieram com esse estilo retrô. A proposta desse estilo é trazer o charme das motos Honda da década de 60. E isso se vê nos detalhes como o clássico farol redondo. Mas ao mesmo tempo tem um toque de modernidade como a luz LED do conjunto ótico dianteiro. A CB 650R é bem parecida com sua irmã maior, a nova CB 1000R. Perceba as semelhanças:

· Mínimo de carenagem

· Motor e saída de escapamento à mostra

· Inclusive faróis, lanternas e até painel muito parecidos

· Painel de instrumentos da 650 inspirado na 1000R, com LCD da Sharp

· Peak Hold que traz informação para o pico de rotações do motor

· Indicador de posição e de troca de marcha e demais informações

Trocou uma letra, mas a mudança é significativa. Entenda porquê:

Engana-se quem pensa que essa mudança de 650F para 650R é apenas estratégia de vendas. Não meu amigo, o F vem do inglês fun, que é divertido ou uma moto pensada mais para o lazer. E o R vem do inglês Racing, cuja tradução é corrida. Isso mesmo, a Honda quis marcar a nova veia da linha que passa a ser mais esportiva.

E quais mudanças comprovam essa nova direção mais agressiva? Primeiro um motor mais potente e depois a posição de pilotagem. A posição do apoio para os pés ficou mais para atrás, com recuo da pedaleira de cerca de 3,3 centímetros. O guidão cônico de 21,9 polegadas foi reposicionado 12,7 cm para frente e 0,7 cm para baixo. Somente a altura do assento é a mesma da CB 650F. Já o motor ganhou agora 95 cavalos de potência máxima a 12.000 rpm, aproximando-se ao ícone da Honda, o Honet e seus 100 cavalos de potência. É muita aventura.

E mais: Para tornar o modelo mais ágil o peso da moto ficou quase 5kg mais leve que a 650F. O chassi tipo Diamont passou a ter placas de articulação do braço oscilante pressionadas, em vez das antigas que eram forjadas. E isso resultou em 4,2 quilos menos peso que a anterior.

Ficha técnica CB 650R 2019:

Motor:

· Tipo: Quatro cilindros em linha, refrigeração líquida; 16 válvulas; eixo duplo;

· Cilindrada: 649 cc;

· Potência máxima: 95 cv (70kW) a 12.000 rpm;

· Torque máximo: 6,4 kgf.m a 8.500 rpm;

· Transmissão: 6 velocidades;

· Sistema de partida: Elétrico;

· Diâmetro x Curso: 67,0 x 46,0 mm;

· Relação de Compressão: 11,6 : 1;

· Sistema Alimentação: Injeção Eletrônica PGM-FI;

· Combustível: Gasolina.

Sistema elétrico:

· Ignição: Eletrônica;

· Bateria: 12V – 8,6 Ah;

· Farol: LED.

Capacidade:

· Tanque de combustível/Reserva: 15,4 litros.

Dimensões:

· Comprimento x Largura x Altura: 2130 x 780 x 1075 mm;

· Distância entre eixos: 1450 mm;

· Distância mínima do solo: 150 mm;

· Altura do assento: 810 mm;

· Peso seco: 202 kg.

Chassi:

· Tipo: Diamond Frame;

· Suspensão dianteira/Curso: Garfo tombado, 41 mm, Showa SFF ajustável / 120 mm;

· Suspensão traseira/Curso: amortecedor ajustável, Braço oscilante de alumínio; / 128 mm;

· Freio dianteiro/Diâmetro: A disco / 310 mm (ABS);

· Freio traseiro/Diâmetro: A disco / 240 mm (ABS);

· Pneu dianteiro: 120/70 – 17M/C;

· Pneu traseiro: 180/55 -17M/C.

Por Cristina dos Santos

Honda CB 650R 2019


A Diavel 1260 ganhou uma parte dianteira volumosa, traseira afunilada e mais curta, contendo um farolim, e alças removíveis para o passageiro.

A Ducati Diavel entra na segunda geração com a Diavel 1260 depois de oito anos do seu lançamento e novamente, a estreia acontece no Salão de Motos em Milão (EICMA). Agora ela conta com prestações mais elevadas, linhas e design com aspecto agressivo e atualizações ao nível eletrônico e ciclístico, tudo isso sem deixar de ser uma naked desportiva.

Os traços de estilo são iguais aos da geração anterior, só que mais atualizados. A Diavel 1260 ganhou uma parte dianteira volumosa, traseira afunilada e mais curta, contendo um farolim, e alças removíveis para o passageiro. O depósito de combustível está composto por três coberturas e a ele se unem duas entradas de ar em alumínio escovado. As tampas contidas nas laterais do radiador, que integram os indicadores de fumaça de direção light blade fazem parte das características que têm destaque neste modelo. A ótica, atualmente com LED em seus faróis, piscas e lanternas, possui uma luz diurna DRL em sua versão S.

A gama de características da Ducati 1260 possui alto nível eletrônico, firmada por uma unidade de medição inercial da Bosch. O piloto pode contar com três modos de pilotagem: o Touring, Spor e Urban, apresentando cada um deles um modelo de potência específico e regulações distintas do outro para o controle de tração Ducati Tration Control Evon, para o ABS e para o Ducati Wheelie Control EVO. Os sistemas citados possuem a possibilidade de ajuste nos níveis de intervenção. O Ducati Power Lunch EVO e o Ducati Cornering ABS EVO finalizam a variedade eletrônica juntamente com o ABS em curva. A ignição funciona com o sistema de mãos livre, excluindo a obrigatoriedade da chave mecânica.

O sistema de travagem com Corning ABS possui pinças monobloco radiais Brembo ativadas por uma bomba de travão radial na frente, dois discos flutuantes (também na parte frontal) e um disco com pinça de dois pistões Brembo atrás. Na área posterior a moto conta com um amortecedor regulável em pré-carga e extensão, enquanto a suspensão dianteira é assegurada por um garfo completamente regulável. Na versão S da Diavel 1260, um garfo e um amortecedor Öhlins são encontrados de forma igualmente reguláveis. As jantes são formadas por 14 braços, sendo 4 a mais que a outra versão S, porém, ambas têm pneus Pirelli Diablo Rosso III.

O piloto ganhou a possibilidade de receber instrumentação num ecrã TFT com módulo de luzes de aviso separado. Existem quatro módulos diferentes de tela, incluindo o mais novo Default, que só disponibiliza a informação que lhe for obrigatória, as outras opções já são clássicas: Track, City e Full. Na mesma medida em que os comutadores da Diavel 1260 são retroiluminados, o controle de velocidade de cruzeiro proporciona botões que são próprios para ativação e ajuste das definições. A série de equipamentos exclusiva da Diavel 1260 S é o Ducati Multimedia System, o qual conecta o smartphone ao painel de instrumentos via Bluetooth, este fato permite que o piloto possa ver e atender às chamadas e mensagens de texto no monitor da moto, e tenha acesso a informações sobre a música que está ouvindo no momento.

Em suas principais características técnicas, o modelo Ducati Diavel 1260 carrega consigo um motor Ducati Testastretta DVT 1262cc com potência 159cv, 9.500 rotações por minuto, transmissões por meio da caixa que comporta seis velocidades no total, quadro de aço tubular em treliça e uma norma de emissões Euro 4, tornando este modelo mais potente que os usuais. As mesmas características se aplicam à sua versão S.

Infelizmente, a única informação sobre a estreia da nova Ducati Diavel 1260 no Brasil é que aconteça ao longo de 2019, sem previsões a respeito do mês ou qualquer outra especificação.

Por Fabio Santos

Ducati Diavel 1260 2019


Moto BMW S 1000 RR ganhou uma nova versão, com novidades e muita tecnologia.

No salão de motos de Milão-EICMA em 2018 a BMW fez o lançamento da nova S 1000 RR 2019, uma das motos superesportivas mais admiradas, respeitadas e desejadas do planeta finalmente ganhou uma nova versão. O visual renovado já havia sido adiantado por imagens de patente, mas sabemos que ela ganhou bem mais potência, perdeu o peso de sua versão anterior e está muito mais tecnológica, seu design também é totalmente novo, com nova carenagem, faróis e ergonomia.

Seu novo motor contém tecnologia (ShiftCam) sendo 4 kg mais leve que a versão anterior e entrega 207 cv de potência máxima assim o peso total da moto caiu para 197 kg em ordem de marcha. Se for utilizado o seu pacote M, ele irá cair ainda mais, indo para 193,5 kg.

Ela vem com uma promessa de marcar o seu seguimento, sendo inovadora e ousada. Ela é uma naked vindo com tecnologia de ponta e um visual totalmente arrojado que chamou bastante atenção de todos que acompanharam seu lançamento.

A BMW S1000 RR 2019 trouxe com este lançamento acessórios novos como o novo controle de tração dinâmico-DTC, controle de suspensão ativa-DDC que deixaram a motocicleta bem mais ágil e segura e os freios ABS Pro.

No design temos uma frente baixa com traseira elevada, faróis assimétricos e um indicador de direção LED, seus faróis estão seguindo a tendência da concorrência e estão além de menores, mais finos com os projetores e quase ficam escondidos dentro da carenagem dianteira. Em suas laterais, o quadro está mais exposto, com uma menor cobertura e uma melhor refrigeração do motor.

Como já falado antes ela é a mais potente em sua categoria, assim uma naked derivada da categoria superesportiva que veio oferecendo o máximo desempenho e um motor tetra cilíndrico com potência de 165 HP e torque linear e constante em todas suas faixas de rotações.

As cores as quais vieram marcando o lançamento foram preta, vermelha e branca.

Sua ficha técnica já atualizada pela BMW S1000 RR 2019 ainda não foi divulgada, mas pontuamos a seguir algumas características esperadas para o modelo pelos admiradores.

Quanto ao motor o tipo é de 4 cilindros em linha, 4 tempos, 16 válvulas de titânio com duplo comando, refrigeração mista sendo líquido e óleo, a cilindrada (999 cc) tendo sua potência Máxima (165 HP a 11.000 RPM) e Torque Máximo (114 Nm a 9.250 RPM).

E sua embreagem tem multidisco em banho de óleo, deslizante, operada mecanicamente com câmbio de seis marchas e transmissão: Corrente.

O quadro sendo Diamond Frame composto de alumínio, motor parcialmente integrado ao chassi; sua suspensão Dianteira, o garfo telescópico invertido Ø 46 mm, compressão e retorno ajustáveis; a suspensão Traseira com Balança traseira em alumínio, amortecimento e retorno ajustáveis; curso da Suspensão Dianteira e Traseira: 120 mm / 120 mm; a roda Dianteira: 3.50 x 17″ e roda Traseira: 6,00 x 17″; os freio Dianteiro em disco duplo flutuante, pinça fixa com 4 pistões radiais, diâmetro de 320 mm, espessura de 5 mm e freio Traseiro: Disco simples, pinça flutuante com pistão único, diâmetro de 220 mm, espessura de 5 mm.

Consumo em média da BMW S1000 R 2019 é de 16,9 km/l Ela chegará com um valor novo ao mercado, mas esse reajuste ainda não foi divulgado e ainda não se tem a previsão de lançamento no Brasil.

Este modelo é um daqueles verdadeiramente luxuosos tanto pela beleza com pelo seu valor que está estimado em média R$62.900,00 essa sim irá agradar aos clientes que adoram uma aventura!

Por Karla da Silva

BMW S 1000 RR


A nova BMW F 850 GS 2019 chega com muita renovação em sua parte visual e um estilo muito versátil, sendo bastante robusta, mas sem deixar de oferecer conforto aos seus ocupantes.

Quem é um amante de motocicletas sabe que a cada ano que passa os lançamentos são mais tremendos, em todos os sentidos, não é mesmo? As motos são verdadeiras máquinas prometendo muitas aventuras aos seus adeptos. E por falar em motos que dão um show neste artigo vamos falar um pouco sobre um super lançamento do ano de 2019. Estamos falando da novíssima BMW F 850 GS 2019. Não deixe de conferir.

A nova BMW F 850 GS do ano de 2019 é um modelo que vai conquistar muitos admiradores no Brasil. Estamos falando de uma motocicleta muito luxuosa, de muito estilo e principalmente personalidade. O lançamento de 2019 chega com muita renovação em sua parte visual e um estilo muito versátil, sendo bastante robusta, mas sem deixar de oferecer conforto aos seus ocupantes. Uma grande novidade deste modelo é o fato de os equipamentos que esta categoria traz são de um nível considerado inédito. Por isso, aproveite.

Falando um pouco mais de seu design temos uma moto com linhas bem marcantes e com opções novas de cores e de acabamentos. Este lançamento traz no seu para-lama dianteiro algumas mudanças. Já os winglets que são pequenos refletores chegam com uma aerodinâmica mais perfeita.

Os painéis de compensação que ficam nas laterais do tanque de combustível passaram por uma nova projeção. O modelo ainda conta com o motor boxer, que é capaz de enfrentar condições mais extremas dos lugares mais extremos da terra. Uma verdadeira máquina.

No início do texto mencionamos que neste modelo haverá uma oferta maior de cores, pois bem, são elas o chocolate, branco e preto metálico, cada uma mais bonita que a outra. Difícil vai ser se decidir entre uma ou outra.

Bem, até agora dá para saber que essa BMW em termos de design é um verdadeiro arraso não é? Mas o que muitas pessoas acabam se interessando bem é pelos itens de série, que realmente fazem a diferença na hora de fechar a compra. Dessa forma, podemos dizer que a F 850 GS vem equipada com itens diversos muito modernos e altamente tecnológicos. Além de oferecerem conforto e segurança. Veja abaixo alguns destes itens:

– Manetes e freios com ajuste de embreagem;

– Acelerador eletrônico;

– Pré-carga que pertence amortecedor traseiro com ajuste;

– Amortecimento – variável auxiliar;

– Dois níveis de assento;

– Freios ABS;

– Computador de bordo;

– Cavalete central;

– ASC – Controle automático de estabilidade;

– Embreagem antideslizante;

– Ajuste de posição no guidão;

– Eixo cardã;

– Imobilizador eletrônico;

– Branco-cristal no indicador de direção;

– Variados Modos de pilotagem;

– LED na Lanterna traseira;

– Ajuste de altura no Para-brisa;

– Protetor de cárter;

– Tomada de 12V;

– Rodas de liga leve;

– Suspensões telelever e paralever;

– Suporte de top case;

– Entre outros.

Em termos de ficha técnica temos uma motor boxer bicilíndrico composto de quatro tempos equipado com refrigeração líquida e também ar. São 1.170 cilindradas, com potência máxima de 6.500 rpm de capacidade de torque. O motor conta com injeção eletrônica para combustível. Em relação ao consumo temos 11,2 km por litro de combustível seja na estrada ou na cidade.

Como se pode observar a BMW F 850 GS 2019 é uma moto completa que atende a todo tipo de motoqueiro. Excelente para a cidade e para a estrada, mesmo em terrenos sinuosos, oferecendo muito conforto, luxo e principalmente segurança.

Seu lançamento oficial no Brasil está marcado para o mês de abril, ate lá os interessados deverão se contentar com estas informações.

Em relação ao preço de venda, a estimativa ainda não confirmada pela montadora é que seja a partir de R$ 63.900,00. Para alguns este valor pode ser um pouco alto, mas com tantas qualidades é um preço nada mais que justo.

Por Sirlene Montes

BMW F 850 GS 2019


A Pop 110i do ano de 2018 é uma motocicleta desenvolvida especialmente para pessoas que buscam por um meio de transporte econômico e também prático.

Se você está à procura de uma moto que ofereça qualidade por um preço mais acessível, conheça a Honda Pop 110i 2018. Com certeza ela possui características que juntamente com a qualidade Honda que todo mundo conhece vai conquistar muitos admiradores.

A Pop 110i do ano de 2018 é uma motocicleta desenvolvida especialmente para pessoas que buscam por um meio de transporte econômico e também prático. Ainda não foram divulgadas pela montadora muitas novidades sobre a motocicleta que traz inúmeras mudanças. Mas, as primeiras informações são de que essa primeira versão de Pop que teve seu lançamento no ano de 2006, vem desde o seu lançamento recebendo diversas melhorias para que seus usuários possam contar com uma motocicleta cada vez mais completa, moderna e com um desempenho bem melhor. Até mesmo o seu nome passou por modificações, tornando-se Honda Pop 110i.

Essa moto é uma excelente opção para o uso cotidiano, o que permite que seu usuário possa contar com bom desempenho aliado a uma boa economia, tudo por um preço bem acessível. O que é ideal para quem precisa de uma moto para trabalhar.
Em relação às mudanças na motocicleta a expectativa é de que o modelo apresente um design mais inovador, apresentando linhas novas na sua dianteira com uma leve remodelada na carenagem, deixando o veículo com um aspecto contemporâneo.

Também destaca-se na nova moto da Honda o seu painel que ganhou indicadores novos que foram redesenhados para que o modelo ficasse mais bonito. Veja abaixo os itens que o novo painel apresenta:

– Luzes indicadoras;

– Farol alto;

– Reserva de combustível;

– Piscas;

– Sistema de injeção tipo PMG-FI.

No mercado é possível encontrar a Pop 110i em 3 opções de cores, sendo elas preto, vermelho e branco. Existe uma expectativa sobre o lançamento de uma cor nova, porém nenhuma informação em relação a essa questão foi confirmada pela sua montadora.

Já em relação à ficha técnica as informações também são bem restritas. A Honda resolveu mesmo fazer sigilo sobre este lançamento. Diante disso, vamos apresentar aqui as informações do modelo atual, pois as mudanças não devem ser muitas nesse quesito.

Conheça abaixo algumas das suas características:

– Motorização OHC, tipo monocilíndrico, com 4 tempos e arrefecido a ar. São 109,1 cc de cilindradas. A transmissão é de 4 velocidades. A motocicleta alcança uma potência máxima de 7,9 cavalos de potência e 7.250 rpm. A capacidade de torque máxima é de 0,90kgf.m para 5.000 rpm. Equipada com uma bateria de 12V /4Ah. Com o sistema de partida por meio de pedal, a moto pode ser abastecida com gasolina com um tanque que aceita até 4,2 litros. Já de óleo a capacidade é de 1,0 litro. Seca a moto pesa 87 kg.

Em relação ao nível de consumo os testes ainda não foram realizados, contudo considerando o histórico que esse modelo possui é possível que o desempenho satisfatório e o consumo considerado baixo sejam mantidos, pois acima de tudo essas características que fazem desse modelo um dos grandes sucessos e aposta da marca.

Segundo as informações sobre os testes mais recentes realizados na Pop 110, os resultados foram os seguintes:

Abastecida com gasolina a moto oferece uma média de 41 km por litro, alcançando uma velocidade máxima de quase 100 km por hora. Com certeza a Pop 110i deve apresentar um resultado igual ou melhor a esse de sua antecessora.

Agora, em relação ao valor de venda já se espera que o modelo passe por um reajuste. Ainda não se pode afirmar quantos por cento será esse aumento, mas não deve ser muito, pois uma das características mais chamativas deste modelo é o seu preço que, em relação a outros modelos, é o mais acessível do mercado.

Por Sirlene Montes

Honda Pop 110i 2018


A linha CRF é a nova aposta da Honda para o segmento de motos para competições. Ela vem munida de inéditas especificações, sobretudo nas partes mais essenciais para os pilotos profissionais.

Entre as maiores companhias automotivas do planeta a Honda Motor Company, que consiste em uma das mais importantes fabricantes de automóveis e motocicletas do mundo, está com novidade para o mercado internacional.

A criação da linha CRF na Honda se destina, exclusivamente, à produção de veículos para competições. Deste modo, não há homologação, neste segmento, para trânsito nas ruas, ou seja, são motocicletas comercializadas, somente, para os campeonatos de corridas em pistas fechadas. A linha está sendo renovada com esse novo modelo da CRF de 2019, o qual está munido de inéditas especificações, sobretudo nas partes mais essenciais para os pilotos profissionais.

O modelo Honda CRF 2019 está sendo produzido em duas versões, a 250 e a 450. Cada uma delas possui mais duas versões. Os atributos essenciais, presentes em todas, são os seguintes: a função HRC em Launch Control; possuem um sistema de controle para largada em três níveis selecionáveis, o 1º é o Muddy Beginner, ou Lama para iniciantes; o 2º é o Dry Basic, ou Seco Básico, ou o 3º, que é o Dry Expert e o sistema EMSB, um tipo de seletor dos modos de condução em três níveis distintos de desempenho na força do motor sobre o solo, compondo os níveis normal, suave ou o agressivo.

Todas as versões estão equipadas com uma suspensão dianteira de tipo Upside-Down Showa-SPG de 49mm; com uma suspensão traseira de tipo Pro-Link Showa; possuem a injeção eletrônica em PGM-FI; munidas de partida elétrica; aparelhadas com bateria de 12V em Li-ion; os discos de freio são de 260mm, na roda dianteira e de 240mm, na roda traseira, sendo as mesmas produzidas em alumínio DID pretas.

Sobre a mecânica as informações são as seguintes:

Na linha 250 o motor é do tipo Monocilíndrico em 249CC – sendo que a companhia Honda não permite divulgação de números sobre a potência e o torque – o qual dispõe da função de arrefecimento com água; munido de duplo comando e injeção eletrônica, além de um câmbio em cinco marchas. No caso da CRF 250RX, trata-se de uma versão derivada da chamada 250R pertencente à linha Motocross, junto do acerto diferenciado sobre a função de respostas do acelerador do veículo. O peso oficial é de 111 kg, bastante leve; possui soluções como a de um tanque de combustível com capacidade para 8,5 litros, de tipo plástico. A versão 250R está equipada com uma suspensão bem mais rígida; possui uma roda traseira de 19 polegadas e o seu tanque de combustível é menor, com capacidade para 6,3 litros e pesa 108 kg.

No caso das versões 450, as mesmas utilizam o mesmo tipo de motor Monocilíndrico, munido com tecnologias equivalentes e com um comando de válvulas único, embora possua desempenho de 449 CC. Sobre a versão CRF 450R, a mesma possui um novo chassi e porta uma suspensão traseira bem mais compatível com a nova potência de motor – a qual, novamente, não foi divulgada pela empresa Honda – e está um quilo mais leve, dentro do peso total oficial. Seu guidão tem capacidade de ajuste em até quatro posições e as suas ponteiras no escape estão mais longas. O seu tanque de combustível está sendo produzido em titânio, o que completa o conjunto integral no peso de 112 kg.

Em relação à CRF 450RX, a mesma está equipada com roda de 18 polegadas; de um tanque de combustível produzido em plástico, porém, menor em capacidade e de um cavalete na lateral. A versão X foi projetada para competições mais longas; aparelhada de um sistema de arrefecimento por meio de ventoinhas e de câmbio em seis marchas; munida de farol e de um painel de instrumentos com novo velocímetro; com hodômetro; o indicador de consumo e autonomia.

Por Paulo Henrique dos Santos

Honda CRF 2019

Honda CRF 2019


A primeira scotter da Honda lançada no Brasil foi a Lead 110 e ainda conta com diversos admiradores.

A Lead 110 já fez muito sucesso no Brasil e desde que foi lançada em 2009, conseguiu ótimas vendas, mas em 2014 a própria Honda lançou a PCS 150 e esta é que passou a ser a queridinha do mercado. A Lead 110 conta com injeção eletrônica, freio CB – Combined Braking System, um sistema que aciona o freio dianteiro quando o traseiro é utilizado, assim o veículo para mais rapidamente, com segurança. Outra vantagem é que sob o banco tem espaço para acomodar tranquilamente dois capacetes. O freio de estacionamento pode ser usando com a manete do freio traseiro e todas estas comodidades associadas a um design bonito, ajudaram o modelo a ser líder de vendas.

A primeira scooter da Honda a ser lançada no Brasil foi a Lead 110, em maio de 2009 e o preço também era um grande atrativo, com isso muitos consumidores resolveram adquirir uma. Nas cidades, o modelo oferecia muito conforto com seu câmbio automático do tipo CVT e com tantos diferenciais, além do preço mais em conta, o sucesso foi imediato. Antes dela tinha a Honda Biz, mas que era com câmbio semiautomático, o que já facilitava, pois não era preciso acionar a embreagem sempre que era preciso trocar de marcha.

Mas apesar de todas as vantagens oferecidas pela Honda Lead 110, ela acabou sendo deixada de lado depois de algum tempo, justamente por não ter sido adequada à realidade do Brasil, por exemplo, suas rodas pequenas eram sempre engolidas pelos buracos nas ruas e avenidas. A suspensão de curso curto também era outro problema. Então, em 2013, a Honda trouxe a PCX, vinda do mercado europeu e já contando com muitos elogios e críticas favoráveis. Esse modelo trazia recursos inéditos que não estavam presentes nas concorrentes.

O preço reduzido também foi fundamental para ajudar a Honda PCX cair no gosto do brasileiro e logo as vendas cresceram. O motor era mais potente, as rodas eram de 14 polegadas, o visual era bem mais imponente, com linhas modernas e os muitos recursos oferecidos, era realmente o modelo perfeito para o país. A Honda PCX oferecia freios combinados CBS, o moderno sistema ACG para unir o motor de arranque ao gerador de energia, sistema star-stop que desligava o moto quando a moto ficava parada em marcha mais lenta depois de alguns segundos.

Em 2013, a Lead 110 foi a scooter mais vendida, seguida de perto pela PCX. Mas no ano seguinte foi a PCX que ficou na primeira posição e em 2015 continuou na lioerança vendendo ainda mais que nos outros anos.

Só que em 2017 a Honda colocou no mercado a SH 150i, uma forte concorrente para a PCX, da mesma empresa. A SH 150i oferece ainda mais sofisticação e tecnologia de ponta, tem até chave presencial. Só que a PCX continuou vendendo bem e chegou a ter mais unidades comercializadas que nos anos anteriores. Enquanto a PCX teve 28.049 unidades vendidas, a SH 150i vendeu apenas 2.458.

Alguns ainda sentem saudade da Lead 110, mas a Honda PCX tem muito mais a oferecer e garante bom desempenho tanto em cidades pequenas como também nos grandes centros urbanos. Essa scooter tem a praticidade de uma moto simples, mas é bem mais confortável, inclusive para o garupa. Tem câmbio automático tipo CVT, deixando o dia a dia bem mais cômodo e ainda vem com tomada para carregar o celular, um diferencial importantíssimo.

A PCX tem linhas suaves, design moderno sem ser exagerado, a carenagem frontal se destaca positivamente, trazendo o farol avantajado com iluminação LED, além da excelente aerodinâmica.

Mas a Lead 110 ainda continua sendo muito procurada e nos sites de classificados é possível encontrar vários modelos, nas mais diversas cores e em ótimo estado de conservação. Quem é mais saudoso e gostaria de ter um modelo desse, é só fazer uma pesquisa, por exemplo, no Mercado Livre, onde o preço médio é de 6 mil reais. O importante é verificar bem antes de comprar, levando a moto em um mecânico de confiança para certificar-se que está realmente em boas condições.

Por Russel

Honda Lead 110


A clássica moto dos anos 50 foi relançada e traz apenas de alguns poucos itens em termos de tecnologia e de modernização.

Entre as grandes revelações da atualidade, em termos de duas rodas, está o relançamento de um clássico das motos da década de 50.

Ao avaliar a ressurreição de um modelo antigo da Royal Enfield, os responsáveis adicionaram: Classic 500. Concebida dos anos 50, naquela época ela estava munida apenas de alguns poucos itens em termos de tecnologia e de modernização. A sua estrutura e eficiência foram mantidas, na quase totalidade, equivalentes aos concebidos pelas montadoras da época, sobre as linhas de motos até então produzidas. No mundo Vintage, por assim dizer, é assombroso o grande número de admiradores e de consumidores que adquirem esse modelo justamente por ser uma “réplica” da original de mais de cinco décadas. Ou seja, a Royal Enfield Classic 500 é muito cobiçada.

A nota publicada pela companhia indica o seguinte: o relançamento da Royal Enfield Classic 500 exigiu um tipo de suspensão temporária dos padrões e critérios regularmente utilizados para a realização de testes dessa espécie, o que acarreta na questão de que o produto final não possa acrescentar nada a mais de útil ao consumidor interessado em adquirir a moto, pela admiração que tem pela mesma. A clássica é uma das mais cobiçadas pelos aficionados. É literalmente o relançamento da mesma moto, sem muitas mudanças.

Entretanto, no sentido de garantir uma qualidade mais condizente com os padrões atuais, foram realizadas pesquisas em arquivos de memórias que permitiram aos engenheiros encontrar estruturas mais parecidas, tecnicamente, com a concepção da clássica, inspirando-se nas motos alemãs MZ, de design e maquinário robustos, prescindindo de muito luxo, munidas de motores em 2 tempos, com grande resistência, lançadas em solo brasileiro na década de 80, com a chancela da FBM.

Esta clássica moto, equipada com motor de 500 CC, foi criada para a utilização regular nas rotinas urbanas e para pequenos passeios em outros tipos de terreno, dado que esse modelo chama muito a atenção pela sua clássica beleza.

Por ser um dos melhores designs este é o seu maior apelo comercial. A Royal Enfield consiste em uma marca inglesa, sua fabricação, porém, é indiana, mas, esta é a única empresa produtora de motos em todo o mundo que permaneceu mais tempo atuante sem qualquer interrupção, desde o ano de sua fundação em 1901. Portanto, trata-se de um produto de alta categoria e confiabilidade.

No que tange à sua ficha técnica, a Royal Enfield Classic 500 possui os seguintes atributos:

Custa em torno de R$ 22.400,00, pela tabela FIPE, com zero km; o motor possui um cilindro, mais 4 tempos, e refrigeração a ar, OHV; desempenho de 499 CC; as suas medidas são, entre Diâmetro e Curso, de 84 mm por 90 mm; a taxa de compressão é de 8.5:1; sua potência integral é de 27.2 CV e de 5250 rpm; seu torque máximo é de 4,2 em kgf.m e 4000 de rpm; seu sistema de ignição é de tipo eletrônica digital; a embreagem opera por Multidisco a banho de óleo; munida de um Câmbio de cinco marchas; a lubrificação é de tipo Carter úmido e 15W 50 API e SL Grade & above, tipo JASO MA; sua alimentação se dá por Injeção Eletrônica a combustível; o filtro de ar é de tipo Filtrante de Papel; a partida é elétrica e a pedal; munido de Chassi Tubular produzido em aço, sendo que o motor faz parte da sua estrutura; sua suspensão dianteira possui a Garfo telescópico de tubos em 35 mm e curso de 130 mm; na suspensão traseira estão instalados os dois amortecedores à gás, com ajuste da pré-carga e o curso de 80 mm; medida da distância de entre eixos é de 1360 mm; a distância livre em relação ao solo é de 135 mm; comprimento total é de 2140 mm; largura total é de 790 mm; altura total de 1090 mm; a altura do assento é de 800 mm; seu peso integral é de 190 Kg, abastecido com 90% do combustível e do lubrificante; tanque com capacidade de 13.5 litros; os pneus dianteiros 90 por 90, aro19; pneus traseiros em 110/ por 80, aro 18; freio da dianteira munido de disco único em 280 mm, junto da pinça com dois pistões; o freio da traseira é de disco em153 mm; seu sistema elétrico é de 12 volt. CD; a Bateria em 12 volt – 14 Ah, lanterna dianteira em 60 – 55 W, tipo Halógena e a lanterna traseira em 21W -5W.

Vale a pena conferir este clássico.

Por Paulo Henrique dos Santos

Royal Enfield Classic 500

Royal Enfield Classic 500


A Ducati Scrambler possui 4 versões, cada uma com suas peculiaridades estéticas, porém mantendo os itens de tecnologia e segurança por igual.

Com um visual criativo, espirituoso e arrojado, a nova Ducati Scrambler é uma nova marca de expressividade e partilha de positividade. Um universo de diversão e liberdade em forma de motos, equipamentos e visual. A Ducati Scrambler tem quatro versões, cada uma com suas peculiaridades estéticas, porém mantendo os itens de tecnologia e segurança por igual, confira abaixo as versões:

  • Scrambler Classic: Se adequa perfeitamente àqueles que procuram valorizar cada detalhe, para apreciadores do estilo anos 70, sem perder o prazer do conforto ao pilotar, com a funcionalidade e requintes de uma moderna motocicleta. A Scrambler Classic se destaca por seus detalhes refinados e robustos, tais como sua frente em alumínio, suas rodas raiadas, para-lamas traseiros e banco na cor marrom, com inserções no formato de diamantes. A Scrambler Classic vem nas cores Sugar White e Laranja Sunshine. Preço: R$ 41.900,00.
  • Scrambler Icon: O ponto inicial por meio do qual você encontra expressão. Com a Icon, é claramente perceptível o conforto proporcionado para pilotagem, com seu tanque em aço, em forma “teardrop”. Seu banco à altura de 790 mm garante uma viagem com muito conforto, tanto para o piloto como para o passageiro. Dentre seus destaques da Scrambler Icon, temos o amplo guidão, rodas Dual Sport e farol equipado com lente de vidro, além de luz-guia de LED. Protetores da correia com alumínio em seu acabamento. Contendo protetor térmico, agregando ao estilo da moto. A Scrambler Icon pode ser adquiridas em 3 cores disponíveis: Vermelho Ducati, Amarelo ’62 e Silver Ice. Preço: R$ 38.900,00
  • Scrambler Urban Enduro: Esta versão é companhia ideal para quem precisa superar obstáculos urbanos usando de agilidade, e também explorar caminhos ainda pouco percorridos. O banco marrom possui sulcos, e é forrado usando tecidos técnicos, gerando conforto ergonômico incomparável. Tanto seus protetores do garfo quanto o protetor presente no reservatório de óleo do motor junto à grade do farol ajudam a proteger partes imprescindíveis da motocicleta, seguindo seções off-road, ao mesmo tempo que a barra transversal dá mais firmeza ao amplo guidão. Outras alusões ao design e desempenho off-road incluem para-lamas alto, construído com fibra plástica e também com rodas raiadas. A Scrambler Urban Enduro vem na cor Verde Selvagem. Preço: R$ 41.900,00.
  • Scrambler Full Throttle: Versão com inspiração no estilo Fat Track, fazendo claras referências a motocicletas de corrida em pista oval, a Full Throttle vem equipada com escapamento próprio de corrida tipo Termignoni homologado para ser usado na estrada, tem banco desenhado para corrida guidão baixo ajustável. Também satisfaz as necessidades do dia-a-dia perfeitamente mantendo a beleza e design esportivo. Preço: R$ 42.200,00.

Obs: Todos os modelos Ducati Scrambler vem com Distribuição desmodrômica, motor Duplo em L, 2 válvulas por cilindro, refrigerado a ar, 803 cc, torque de 67 Nm a 5.750 rpm e potência de 73 cv.

Pontos positivos e negativos da Ducati Scrambler

Prós:

  • Torque, saindo-se muito bem em arrancadas;
  • Segurança e conforto;
  • Tecnologia de última geração;
  • Alta potência.

Contras:

  • Não tem indicador de combustível (mostrando somente ao se atingir a reserva).
  • Preço alto.

Ficha Técnica

  • Transmissão

Caixa de câmbio comporta 6 velocidades;

Proporções: 1=32/13 2=30/18 3=28/21 4=26/23 5=22/22 6=24/26;

Transmissão principal: Proporção 1.85:1; Troca de marchas direta;

Transmissão final: Corrente; Pinhão traseiro 46; Pinhão frontal 15;

Embreagem: Multidisco úmida APTC / Controle: Mecânico.

  • Motor

Tipo: Duplo em L, Distribuição desmodrômica, 2 válvulas por cilindro, refrigerado a ar;

Cilindrada: 803 cc;

Diâmetro x curso: 88 x 66 mm;

Taxa de compressão: 11:1;

Potência: 73 cv @ 8,8250 rpm;

Torque: 67 Nm (73 hp) @ 5.750 rpm;

Injeção de Combustível: Eletrônica, corpo de aceleração 50 mm;

Escapamento: Conversor catalítico com duas sondas lambda, sistema de escapamento silencioso, peça única, feita com aço inoxidável e tampa em alumínio;

Emissões: Euro 4.

  • Chassis

Quadro: Treliça de tubos de aço;

Suspensão dianteira: Garfo Kayaba 41 mm invertido;

Curso da roda dianteira: 150 mm;

Roda dianteira: Rodas raiadas de alumínio, 3,00″ X 18″ (Classic, Icon); 10 raios, liga leve, 3,00” x 18 (Urban Enduro, Full Throttle);

Pneu dianteiro: Pirelli MT 60 RS 110/80 R18;

Suspensão traseira: Amortecedor traseiro Kayaba, pré-carga ajustável;

Curso da roda traseira: 150 mm;

Roda traseira: Raiada, em alumínio, 5,50″ X 17″ (Classic, Icon); 10 raios, liga leve, 5,50″ X 17″ (Urban Enduro, Full Throttle);

Pneu traseiro: Pirelli MT 60 RS 180/55 R17;

Freio dianteiro: Disco, 330 mm, calibre do monobloco radial 4 pistões com ABS como equipamento padrão;

Freio traseiro: Disco, 245 mm, calibre flutuante 1 pistão com ABS como equipamento padrão.

  • Dimensões / Peso

Distância entre seus eixos: 1,445 mm;

Rake: 24°;

Trail: 112 mm;

Dispositivo para bloqueio do guidão: 35°;

Tanque de combustível: Capacidade de 13,5 L;

Peso seco: 176,5 kg (Classic); 170 kg (Icon, Urban Enduro, Full Throttle);

Peso em ordem de marcha: 192,5 kg (Classic); 186 kg (Icon, Urban Enduro, Full Throttle);

Banco (Altura): 790 mm;

Altura máxima: 1,150 mm / reservatório de freio;

Largura máxima: 845 mm / espelhos;

Comprimento máximo: 2,100 – 2,165 mm;

Assentos: 1 (Banco duplo).

  • Equipamentos

Ducati Scrambler Classic: Rodas raiadas de fabricação em alumínio, para-lamas na roda dianteira e traseira (alumínio), design vintage, logotipo exclusivo do modelo Classic, suporte alto para a placa.

Scrambler Full Throttle: Silenciador de encaixe tipo Termignoni, guidão baixo em alumínio, banco desenhado no modelo corrida de terra batida, traseira esportiva, suporte exclusivo de indicador de curvas.

Padrão para todos os modelos: Tanque fabricado em aço, painéis laterais intercambiáveis, feitos de alumínio, farol com lente de vidro, guia de luz de LED, com protetor em alumínio intercambiável, instrumentos de LCD com protetor de alumínio, também intercambiável, lanterna traseira de LED com difusão de luz, protetores da correia de alumínio em acabamento usinado, roda dianteira 18 polegadas e traseira de 17 polegadas, banco com entrada USB (pode ser usado como compartimento de armazenamento).

Por Douglas Ribeiro

Ducati Scrambler Classic 2018

Ducati Scrambler Icon 2018


A nova Thruxton R trouxe muitas novidades em design e no desempenho. A fabricante Triumph não economizou em beleza e em tecnologia.

A marca

A Triumph é uma fabricante de motocicletas britânica presente no Brasil e em outros 12 países. Unindo tradicionalismo e modernidade, desde sua criação, a Triumph investiu em exclusividade, contrariando o modelo comercial vigente, que prezava pela fabricação de veículos em larga escala. Ou seja, a Triumph apostou na qualidade desde o início. Por isso, a fabricante, que comemorou o centenário em 2002, conquistou a admiração e o gosto do público. Seus modelos de alto padrão caíram na graça dos apreciadores ao redor do mundo e estão entre os "top" de vendas.

A nova Thruxton R foi lançada no Brasil em setembro e trouxe muitas novidades em design e no desempenho. A fabricante não economizou em beleza e em tecnologia. Confira as principais características da motocicleta.

A entrada USB como funcionalidade pode comprovar que é possível unir o útil ao que há de mais agradável em termos de tecnologia. O sistema antibloqueio variável dos freios ABS é outra funcionalidade que promete oferecer um maior controle.

A experiência do acelerador foi otimizada com o sistema eletroeletrônico RIDE-BY-WIRE, garantindo maior segurança e minimizando o tempo de resposta da aceleração. Esse mesmo sistema está interligado às três opções de pilotagem, possibilitando que o usuário escolha entre os modos estrada, chuva e esportivo. O controle de tração comutável é outra função do sistema RIDE-BY-WIRE, e tem a finalidade de melhorar o fornecimento de torque da Thruxton R.

A embreagem deslizante da Thruxton R proporciona um toque mais leve, facilitando a condução e proporcionando maior comodidade nas viagens longas, pois reduz o esforço do condutor.

O mostrador de funções da Thruxton R foi duplicado e apresenta um sistema digital que pode ser acionado facilmente por botões acoplados ao guidão, garantindo um rápido acesso às principais funcionalidades.

O imobilizador da Thruxton R agrega mais segurança à motocicleta. Ele evita que a Thruxton R seja ligada sem a chave correta.

O quesito design também foi repensado. O farol redondo deixou a com um visual bastante sofisticado. Já as lanternas traseiras em LED diminui significativamente o consumo de energia e acrescenta mais durabilidade à bateria.

Motor

A Thruxton apresenta orgulhosamente seu motor de 1200 cc cilindradas, oito válvulas e alto desempenho. Com nada menos que seis marchas, o motor é alimentado por carburadores de duplo corpo e o torque máximo massivo é de 112 Nm debitado as 4950rpm. A versão anterior tinha um desempenho 62% menor neste quesito. Visualmente parecido com o motor da Thruxton Bonneville, o motor da Thruxton R foi elaborado com o que há de mais atual. Seu escape de silenciador cônico e ponteira invertida cônica proporciona um agressivamente eletrizante, como caracteriza a montadora.

O sistema de refrigeração líquida do motor foi elaborado com o intuito de economizar combustível e diminuir a emissão de gases poluentes ao mesmo tempo.

Acessórios

Com mais de uma 160 acessórios disponíveis, a Thruxton R pode ser personalizada de acordo com o gosto do usuário. Peças da carenagem, escape e traseira podem ser facilmente modificadas, adicionando ainda mais estilo à motocicleta. Além disso, os usuários podem optar pelos kits já prontos, o "Track Racer" e o "Café Racer".
O kit "Track Racer" reúne uma gama de acessórios para motos de competição. Entre os acessórios do kit "Café Racer" estão o para-brisas curto fumê e braçadeira cabedal do tanque de combustível, entre outros.

Chassi

Com suspensão de alto rendimento regulável, barras de encaixe por pressão e roda de 17 polegadas na frente, a Thruxton R promete uma experiência inesquecível ao condutor.

Outras características

A nova Thruxton R está disponível nas cores cinza, preto fosco e vermelho, possui comprimento de 2.105 milímetros e pesa cerca de 203 kg. A potência da motocicleta é de 97 cv a 6.750rpm. Possui partida elétrica, sistema de alimentação por injeção eletrônica e embreagem multidisco banhada a óleo. Motor de oito válvulas com dois cilindros paralelos. Freios dianteiros com discos duplos e traseiros com discos simples. O tanque de combustível tem capacidade para 14,5 litros

Por Katia da Silva

Triumph Thruxton R 2018

Triumph Thruxton R 2018


Lançamento da nova moto no Brasil será em agosto deste ano.

Em geral, quando se trata do lançamento de algum automóvel inédito, seja um carro ou uma moto, esse mesmo evento se transforma em uma das apresentações mais interessantes entre os consumidores bem abastados, os especialistas, e aos amantes dos veículos em geral.

Desta feita, após a estreia desta motocicleta, centro das atenções no evento da companhia Ducati, no cerne do Salão Duas Rodas, realizado no ano de 2017, o inédito modelo, batizado Supersport pela empresa, aportou de forma definitiva em território brasileiro, sendo que o inicio de sua comercialização se dará pelo preço de 63.900 reais. O valor anunciado, em realidade, estava estipulado para as vendas prévias, que iniciaram a partir do dia 30 do mês de julho de 2018. As primeiras unidades serão desembarcadas no Brasil no próximo mês, agosto, e muitas delas já reservadas.

Em sua história, a montadora Ducati Motor Holding constituiu-se e firmou-se como uma importante indústria italiana que, ao longo do tempo, especializou-se na produção motocicletas, com sede construída na tradicional cidade de Borgo Panigale, interior da Bologna. Originalmente, esta empresa iniciou suas atividades de produção fabricando por meio da fabricação de rádios.

Mas, voltando ao tema central, a Supersport adquiriu, mesmo antes de se popularizar no Brasil, um título alternativo: Esportiva Urbana, dado que se trata de uma motocicleta do tipo usado em esportes, elaborada e montada na companhia italiana. Assim, o modelo Supersport foi vasado em uma estrutura muito mais ousada, apresentando um design mais atraente e perigoso, por assim dizer, entretanto, na medida em que o consumidor a guiar, perceberá sua maior praticidade, eficiência e versatilidade, tanto no perímetro urbano quanto nas estradas e rodovias.

Para citar apenas alguns de seus atributos mais essenciais, vale destacar a força que o seu motor equipado com dois cilindros, suplementados por 937 CC, pode entregar no desempenho, que chega a atingir em torno de 113 Horse Power, além da potência em termos de 96,7 Nm no torque.

Grande parte do pacote de especificações pode ser listado conforme segue:

1 – O sistema de freios, que agora está munido de ABS e do controle na tração na forma de série, reforçados pelas três modalidades de condução: a Esportiva, o estilo Turismo e o estilo Urbano;

2 – Possui um tipo suspensão dita “Öhlins”, que proporciona ajustes;

3 – Está aparelhada de câmbio ao modo "Quick Shift", garantindo maior segurança na troca das marchas, dispensando a utilização de embreagem;

4 – O motor é de tipo Testastretta (11°) de 937 cm3, entregando resultado de 113 CV, chegando a 9.000 de RPM;

5 – Está munida do visor no estilo de Plexiglas, o qual está posicionado em altura ideal, podendo ajustado em duas posições, suplementado por mais 50 mm em reposicionamento;

6 – No que tange à base, ela está equipada com os famosos Pneus da Pirelli, o Diablo Rosso III, medindo 120(70ZR), com aro rio 17 para roda frontal e 180(55ZR), com aro raio 17 na roda traseira;

7 – Com relação à estrutura, ela está munida dos Garfos de tipo Marzocchi, que medem até 41 mm no total, sendo, também, de tipo ajustável conforme as situações;

8 – No que tange ao sistema de freios, conforme foi explicado, a Supersport está aparelhada do sistema ABS, marca Brembo, em duplo disco dianteiro de 320 mm, além da presença de pinças do tipo M4.32;

9 – Existe, além de tudo, um necessário pacote de segurança inserido pela própria empresa, que inclui dispositivo ABS da Bosch, reforçado por um Controle de Tração elaborado pela Ducati;

10 – Equipada com: Ducati Quick Shift – DQS;

11 – Munida de farol estilo “milha diurno”, em luz Led;

12 – A Supersport está equipada com mais um vantagem, para fechar com chave de ouro, que consiste em uma entrada USB inteiramente resistente à água, localizado logo abaixo do banco da moto.

Por Paulo Henrique dos Santos

Ducati Supersport S

Ducati Supersport S


A nova Ducati SuperSport S traz visual agressivo e muita potência.

A Ducati SuperSport S é uma moto indicada para os usuários aventureiros e que gostam de muita velocidade. Ela foi projetada para atrais pessoas que gostam de fazer trilhas, viajar para a cidade e também pilotar na estrada. Como resumo geral essa versão foi projetada para atrair um grande número de adeptos de motos potentes e robusta. Além da beleza, essa moto traz motor muito potente, capaz de acelerar o coração dos mais corajosos. Veja abaixo as principais informações dessa moto.

Moto com motor potente

A primeira informação sobre essa moto é seu moto que é: Testastretta 11º com 4 válvulas por cilindro, bi-cilindros em L, refrigeração líquida e Desmodromic. Seu motor faz a potência máxima de 133 cv, seu torque máximo é 96,7 e seu rpm é 9.250. Essa moto é considerada muito potente e por isso é indicada para que já tem experiência em pilotar motos.

Moto com grandes proporções

Já não é novidades que a Ducati SuperSport S é uma moto grande e bem chamativa, porém, alguns usuários ainda não sabem seu real tamanho. Então vamos a essas informações:

– Altura do assento: 810 mm

– Distância entre-eixos: 1,478 mm

– Avanço: 91 mm

– Ângulo de lançamento: 28º

– Capacidade do tanque de combustível: 16 litros

– Peso: 210 KG

Valor de mercado da Ducati SuperSport S

O valor de mercado dessa moto pode espantar a alguns consumidores, pois ela pode custar R$63.900,00. Pode ser que esse valor esteja realmente acima do esperado, mas o que é indiscutível é que uma moto desse porte poderia custar até mais, e somente quem entende de moto vai entender isso. Para quem ainda está em dúvida se realmente vale a pena adquirir essa moto, a resposta é bem simples: Se o consumidor quiser ter uma moto completa, com designe agressivo, com motor bem potente, e com uma duração de muito tempo, a resposta é sim. Pois esse modelo oferece todos os requisitos citados.

Moto ideal para quem gosta de acelerar na pista

Uma das observações sobre essa moto, é que ela é indicada para pessoas que gostam de praticar esportes ou que gostam de adrenalina. Pois sua potência é muito alta e, por isso, o mais comum é que o usuário acelere muito essa máquina. O ideal é ter cautela, principalmente para quem nunca pilotou uma moto com essas características. E para todos que pilotarem a Ducati SuperSport S é bom ter muita cautela (até os mais experientes).

Moto com freios potentes

Os freios desse modelo são muito potentes, e potencializam a segurança dessa moto. Ele tem dois discos de 320 mm de diâmetro na parte da frente. Na parte traseira a moto tem dois discos simples de 245 mm de diâmetro com pinça de dois pistões. E todos são com sistema ABS. Essa é uma boa informação para quem deseja comprar essa moto.

Moto com detalhe que a torna mais resistente

A Ducati SuperSport S foi projetada com detalhes mais resistentes, para dar mais diferencial a esse modelo. E eles se encontram no quadro com desenho de treliça em tubos de aço e no para-brisa com regulagem de altura. Todos esses pequenos detalhes foram pensados pela marca, para dar aos seus consumidores mais uma razão de escolher essa moto na hora da compra.

Consumo médio

Não há uma informação precisa sobre esse modelo, porém, o esperado é que ela faça em média 16,7 km/l tanto na estrada e na cidade. O que é um ótimo resultado.

Conclusão final sobre a Ducati SuperSport S

Esse modelo é totalmente inovador e muito completo. Portanto, é indicado para pessoas que prezam por uma moto com funções mais avançada e com um pouco de experiência!

Por Cristiane Amaral

Ducati SuperSport S

Ducati SuperSport S

Ducati SuperSport S

Ducati SuperSport S


Nova geração da Suzuki Burgman 125 traz diversas características interessantes, modernas e esportivas.

A nova geração da Suzuki Burgman 2018 é um dos lançamentos mais esperados pelos admiradores da linha, principalmente quando se refere a modelos mais despojados, modernos, ainda mantendo um toque esportivo. Caso você não tenha conhecido esta linha de motocicletas, mas deseja entender um pouco mais a respeito deste novo lançamento da Suzuki para este ano de 2018, continue nos acompanhando, para receber mais detalhes e novidades sobre a nova motocicleta de 125 cilindradas da marca.

A Burgman 2018 foi muito bem preparada por seus fabricantes, a fim de oferecer aos motoristas uma experiência mais rica, em termos tecnológicos e referentes a conforto. Em adição, o modelo mais recente traz mais qualidade tratando-se de segurança, design arrojado e robusto.

O painel novo da Suzuki Burgman 125 e seu instrumental foi remodelado, porém sem perder as funcionalidades já características mais comuns aos usuários de suas versões anteriores. Estas pequenas mudanças ocorreram para um melhor aproveitamento destas funcionalidades, e melhor precisão para os movimentos do motorista, com renovação de vários itens. Eis aqui algumas das novidades da nova Suzuki Burgman 125 2018:

· Velocímetro com design atualizado;

· Mostradores de direção;

· Indicador do nível de combustível;

· Luzes mais nítidas para o farol alto;

· Visor com indicador de falhas e diagnóstico analítico do sistema para injeção de combustível.

Ficha técnica da Suzuki Burgman 125

Aqui você pode conferir as especificações técnicas do novo modelo da Burgman 125, observando boa parte dos novos detalhes deste lançamento da Suzuki para 2018. Entretanto, a lista completa de itens inéditos ainda não está completa, por questões de segurança de informações, por hora, confidenciais. Algumas das novidades já confirmadas para a nova motocicleta incluem:

· Alimentação por meio de Injeção eletrônica;

· 124 cm³ nas cilindradas;

· Sistema de lubrificação com cárter úmido;

· Diâmetro (53,5) X Curso (55,2mm);

· Tipo de ignição eletrônica;

· Taxa de compressão de 9,6:1;

· Novo motor, agora monocilíndrico, com 4 tempos, 2 válvulas, OHC, refrigeração usando ar forçado;

· Óleo do Motor 1 litro (com troca de filtro);

· Torque máximo de 0,95 kgf.m a 6.000rpm;

· Sistema de partida elétrica;

· Potência máxima: 9 hp (métrico) a 7.500 rpm;

· A motocicleta pesa, em média, 111 kg.

Economia garantida com a nova Suzuki Burgman 2018

Certificada pelo Imetro, órgão responsável por aplicar todos os testes necessários sobre consumo, ainda não tem mostrado os resultados a respeito da nova Burgman 125. Contudo, pela análise de desempenho de seu modelo anterior, é de se esperar este modelo de 2018 apresente aproximadamente esta média de abastecimento: gasolina, com capacidade média de quilometragem de 45 km por litro.

Como citado previamente, boa parte dos dados e informações referentes à Suzuki Burgman 125 2018 ainda são mantidas sob sigilo total. Entretanto, o que podemos esperar é que a Suzuki mantenha as mesmas versões seguindo o padrão de modelos 2018, e para o caso disso acontecer, as versões serão conforme as destacadas a seguir: Suzuki Burgman I; Suzuki Burgman 400 e Suzuki Burgman 650. Quanto aos valores, estes sofrerão alguns reajustes, e o valor do novo modelo terá sua divulgação após o lançamento pela Suzuki. Porém, para fins de informação, serão mostrados aqui o valor da Burgman 125 anterior, e então, o consumidor poderá ter alguma noção mais aproximada a respeito do valor desta próxima motocicleta Burgman. A Suzuki Burgman I, está a venda ao preço a partir de R$ 7.670,00; a Suzuki Burgman 400, na faixa de R$ 29.100,00, e Suzuki Burgman 650: a partir de R$ 42.900,00.

Econômica, estilosa e muito eficiente, esta é a nova Burgman 125. Se interessou? Para obter mais informações do mundo dos carros e motos, continue nos acompanhando! E se quiser conferir mais sobre a nova Burgman 125, ou entrar em contato com os fabricantes, entre no site da Suzuki Brasil, clicando neste link suzukimotos.com.br.

Por Douglas Ribeiro

Suzuki Burgman 125 2018

Suzuki Burgman 125 2018


A nova geração da Kawasaki Z900RS chegará ao mercado brasileiro em breve.

Essa mais nova geração da Kawasaki Z900 estará chegando ao mercado automobilístico do Brasil muito em breve. Isso mesmo, o modelo icônico Z900 renasceu novamente.

As principais características da nova Kawasaki Z900RS 2019 são um Estilo totalmente agressivo “Z”; o seu Painel de instrumentos é multifuncional; sua Lanterna é em formato “Z”; o seu Motor é digno de uma moto superesportiva; a sua Embreagem é assistida e deslizante; o Som único de admissão a ar; o Leve quadro de treliça; uma ótima Suspensão; produz muita Confiança e principalmente uma grande segurança; Ergonomia; ABS é de série.

Espera-se que essa nova Kawasaki Z900 RS 2019 esteja já disponível nas suas mesmas cores em que temos o seu atual modelo que já está sendo comercializado em todo o mercado automobilístico do país.

Essas cores que estão disponíveis são: Pearl Mystic Gray; Candy Lime Green; Metallic Flat; Spark Black; Candy Persimmon Red; Candy Lime Green.

Para a nova Kawasaki Z900RS 2019, não foi divulgada nenhuma informação específica ou técnica. No entanto, espera-se que a sua ficha técnica permaneça similar ou até mesmo igual a do seu modelo atual.

Sendo assim, você pode conferir abaixo a ficha técnica do modelo da Kawasaki Z900RS no ano de 2018:

O seu Motor é Tipo 4 tempos, e 4 cilindros em linha, e sua refrigeração líquida; Cilindrada com 948 cc; o seu Diâmetro x curso é de 73.4 x 56,0 mm; a sua Taxa de compressão é de 11, 8:1; o seu Sistema de válvulas é o DOHC, com 16 válvulas; o seu Sistema de combustível é de Injeção eletrônica; a sua ignição é Digital; a sua Partida é Elétrica; a sua Lubrificação é forçada e de cárter úmido.

Ele possui o quadro tipo de Quadro de aço e de treliças; Curso da sua roda com um Dianteiro de 120 mm; o seu Curso da roda de Traseiro é de 140 mm; o seu Pneu Dianteiro é o 120/ 70ZR17M/C e 58W; o Pneu Traseiro é de 180/ 55ZR17M/C e 73W; o seu Caster rake é de 24,5°; e o Trail é de 103 mm; além de um Ângulo com esterçamento entre Esquerda e Direita entre 33° / 33°.

As suas Dimensões são de um Comprimento total de 2.065 mm; Largura total de 825 mm; Altura total de 1.065 mm; Entre eixos de 1.450 mm; Altura mínima de solo de 130 mm; Altura do seu assento de 795 mm; Peso em ordem da sua marcha é de 210 kg; e a sua Capacidade do tanque é de um total de 17,0 litros.

A sua Suspensão Dianteira é de Garfo invertido com 41 mm e um amortecimento de retorno com uma pré-carga na mola ajustável; a Traseira é Horizontal Back-link e um amortecimento de retorno com ajuste na pré-carga da mola.

Os seus Freios Dianteiros são do tipo disco duplo com 300 mm e formato margarida; Dianteiro em Pinça Dupla e oposta com seus quatro pistões; Traseiro Tipo Disco simples com 250 mm e formato margarida; Traseiro Pinça é Pistão simples.

Com o seu visual ainda muito mais moderno e também com certeza ainda mais potente, a nova Kawasaki Z900RS 2019 estará pronta para poder oferecer as suas melhores experiências montado em uma máquina de duas rodas.

Pensando sempre no melhor para todo o seu público-alvo, a montadora da Kawasaki que é a sua marca fabricante, vem fazendo um investimento pesado no seu novo modelo. Sendo assim, com certeza é normal que seu valor seja um pouco mais elevado ao que os clientes esperam.

Segundo algumas informações que já foram divulgadas, a nova Kawasaki Z900RS 2019 custará uma média de R$ 41.990,00.

Por Ricardo Ferreira Rodrigues

Kawasaki Z900RS 2019


A Honda CBR 650F 2019 chama atenção pela sua beleza, segurança e modernidade.

A Honda CBR 650F 2019 é uma moto para quem gosta de aventuras e seu visual chama a atenção de quem é apaixonado por duas rodas. Esta é uma grande aposta da Honda, uma moto que tem um ronco que chama a atenção de todo mundo por onde passa. É esportiva, rápida, design super moderno, enfim, tem todos os requisitos para ser um dos maiores lançamentos do momento.

Quando a versão anterior foi lançada, especialistas já acreditavam que o modelo 2019 chegaria com pouquíssimas novidades e de fato, ela chega com ligeiras alterações. O design tem novas cores que colaboram com a moto, deixando ela ainda mais robusta. O guidão sofreu uma ligeira alteração e agora ficou um pouco mais baixo e avançado, com isso agregou um estilo mais esportivo, combinando com o escapamento que segue a mesma linha. Graças ao baixo centro de gravidade, o piloto tem maior conforto, seja na estrada ou na cidade.

Mas na Honda CBR 650F 2019 não é só a beleza que chama a atenção, a segurança é outro item que foi levado a sério, ela vem com freios ABS para as rodas não travarem quando for preciso fazer uma frenagem mais brusca, pois o piloto tem muito mais equilíbrio. O farol em LED não é só para deixar o visual mais esportivo, ele também garante melhor iluminação à noite.

A tecnologia também se faz presente na Honda CBR 650F 2019, começando pela suspensão dianteira que tem o sistema SDVB, que é mais leve e proporciona maior estabilidade para o piloto e também muito mais conforto. O painel digital conta com 2 displays, que facilitam a leitura e o torque concentrado deixou as retomadas bem mais precisas.

Quem optar por este modelo da Honda, ainda estará levando uma moto com motor que oferece muita potência, indo de 87 cv para 88,5 cv. Torque de 6,22 kgfm a 8.000 rpm, a caixa do filtro de ar ganhou dutos mais largos e o câmbio de 6 marchas tem relações mais curtas para a segunda, terceira e quarta marchas.

Se o tempo fechar e começar a chover, independente de ser um temporal ou um chuvisco, a moto se comporta muito bem, com o freio sempre auxiliando o piloto nas curvas e a moto garantindo maior estabilidade. Na cidade, quando o movimento é intenso e o piloto acaba sendo surpreendido e precisa fazer uma parada brusca, verá mais uma vez que tem uma moto que lhe oferece segurança nestas ocasiões.

Os amantes das duas rodas podem comparar a Honda CBR 650F 2019 com outras motos para ver o quando este modelo é vantajoso. O tanque de combustível é de 17,3 litros e as dimensões são: 2107 x 784 x 1077 mm, pesando 195 kg. Entre as novas opções de cores tem a vermelha e também laranja. O motor é quatro cilindros com duplo comando no cabeçote e tem borboletas individuais para cada cilindro.

A CBR 650F 2019 é indicada até mesmo para quem gosta de viajar nos finais de semana com os amigos, sair por aí em grupo, visitando cidades e tendo um contato maior com a natureza, pois esta é uma moto que oferece potência na estrada, é estável, segura nas curvas, econômica, confortável e o piloto não fica com aquela sensação de cansaço depois de rodar alguns quilômetros.

Destaque também para o consumo médio que é de 22 km/l. O preço é a partir de R$ 36.500 e todo este dinheiro é muito bem empregado, pois é uma moto top, moderna, bonita e que se sai muito bem em todas as ocasiões.

Vale a pena ir conferir a Honda CBR 650F 2019 e ver esta beleza de perto, conferir suas vantagens e constatar que é uma das melhores opções do momento.

Por Russel

Honda CBR 650F 2019


Modelo oferece mais robustez e está preparada para rodar em qualquer tipo de estrada. Equipada com vários controles eletrônicos, que oferecem muito mais conforto e segurança, tanto para o piloto quanto para o garupa.

Você gosta de motos? Se a sua resposta for sim, com certeza você irá se apaixonar pela nova Triumph Tiger Explorer 1200 XCa que chega para surpreender muita gente.

Elogios à parte, vamos diretamente ao assunto que é essa máquina que pesa cerca de 260 kg. Pois bem, a moto é uma versão que pertence à linha da bigtrail, uma inglesa que é equipada com um moderno sistema chamado de Hill Hold Control, que é uma tecnologia muito parecida à tecnologia utilizada na categoria SUV de luxo, que em poucas palavras não permite que o carro em uma parada volte para trás.

A Tiger 1200 XCa oferece mais robustez e está preparada para rodar em qualquer tipo de estrada. Equipada com vários controles eletrônicos, que oferecem muito mais conforto e segurança, tanto para o piloto quanto para o garupa.

Como já era de se esperar, tantas novidades e modernidades têm um valor. Neste caso a Triumph Tiger 1200 XCa deve sair por um valor um pouco salgado, sendo R$ 78.500, mas ainda assim ela sai mais em conta que sua principal concorrente a R1200 GS Adventure, que está saindo por R$ 84.900.

Se comparada com outras versões, esta versão XCa possui dois modos para pilotagem novos, sendo eles o Rider e Sport, além de sistema de monitoramento para a pressão de seus pneus. Ainda temos um para-brisa colocado mais alto e que permite o ajuste eletrônico, o que possui muita utilidade, principalmente para quem pega estrada.

O lançamento também possui aquecimento nos bancos do garupa e piloto e um interessante suporte de malas nas laterais.

Essa motocicleta foi desenvolvida para ser uma moto aventureira, por isso possui características mais esportivas como o motor composto por três cilindros e 139 cavalos de potência. Suas rodas são raiadas e calçadas com pneus para uso misto.
As suspensões possuem ajuste TSAS que é um sistema de ajuste eletrônico, controle de tração, acelerador eletrônico, piloto automático e sistema de freios tipo ABS. Em resumo, temos uma excelente máquina, que une desempenho, tecnologia e segurança.

Como estamos falando de uma bigtrail, esta versão possui excelente ergonomia, uma vez que o piloto fica em uma posição bastante confortável e relaxada, o que facilita a pilotagem. O assento possui dois níveis, além de uma espuma com boa densidade, o que permite viagens longas sem se cansar pela postura. Em temperaturas mais baixas o banco possui sistema de aquecimento que pode ser facilmente acionado por um botão.

São cinco modos de pilotagem. Os comandos instalados no punho, assim como a parte eletrônica são bem intuitivos. Está tudo lá, faróis de neblina, piloto automático, manoplas aquecidas, tela LCD, mostrador analógico, entre outros.

Ideal para a estrada a moto com seus 139 cavalos de potência tem um perfil bastante esportivo, contudo é muito fácil de ser controlada, fato que ocorre em razão de uma relação positiva entre a entrega de torque e de potência, que já é uma característica comum de motores de três cilindros.

A Triumph Tiger 1200 XCa é bastante eficiente, as irregularidades do solo são bem absorvidas. Os freios são muito precisos, o que se deve as pinças monobloco que estão fixadas na dianteira. Para a realização de curvas existe um sistema de antitravamento que considera a inclinação da motocicleta.

Como se pode observar, todas as características da Triumph Tiger 1200 XCa nos mostram uma máquina toda completa que oferece segurança, conforto, tecnologia de ponta e desempenho. Enfim, uma moto excelente para rodar tanto no asfalto quanto na estrada. Em uma viagem longa ou em um simples passeio de tarde. Com certeza é uma moto que valerá por cada centavo investido.

Quem experimentar a Triumph Tiger 1200 XCa, com certeza vai gostar!

Por Sirlene Montes

Triumph Tiger Explorer 1200 XCa

Triumph Tiger Explorer 1200 XCa


Este novo modelo foi elaborado e devidamente projetado para rodar em todo tipo de vias urbanas nas grandes cidades.

A Honda é uma das montadoras internacionais de maior prestígio no mundo. Todo ano suas estreias estão entre as mais bem sucedidas. O novo lançamento está por conta da motocicleta intitulada X-Blade 2018. A primeira e nítida impressão que se tem, quando se está diante desse modelo, é a sua robustez, a sua sofisticação e a sua intensa agressividade, como se um portal se abrisse de um futuro longínquo lançando ao tempo presente um veículo avançado, que se tornará verdadeira vanguarda no segmento. Esses são os adjetivos que se enquadram precisamente na definição deste novo lançamento da Honda, no que se refere a motos muito velozes.

O modelo inédito X-Blade 2018 estreou, com todo o seu belo porte e com toda a exclusividade, em um evento na Auto Esporte 2018, localizado no continente asiático, no seio da Índia. Assim que foi tornada pública, imediatamente foi alvo dos maiores especialistas em sites de motos. É tradicional, na companhia japonesa em questão, estar sempre produzindo motos de alto desempenho, com alta robustez, mantendo sua fama e crédito internacional no mercado mundial.

De acordo com o que foi anunciado ao longo de todo o evento, por iniciativa dos executivos da empresa, este novo modelo foi elaborado e devidamente projetado para rodar em todo tipo de vias urbanas nas grandes cidades. A nova mecânica foi estruturada em base totalmente similar à da mesma moto brasileira, sendo que chegará ao mercado com diversas modificações instaladas, no sentido de proporcionar maior potência ao X-Blade 2018. Portanto, já que um modelo de moto com maior robustez e design esportivo não se articula com um motor de baixa velocidade, os responsáveis pelo projeto decidiram ousar.

Entre os seus atributos estão: um motor com força de 162 cilindradas; possui uma arquitetura inspirada em um modelo anterior produzido pela companhia, a versão oriental CB 160 Hornet, tornando-se um tipo de moto mais parruda, portando alterações muito significativas em seu porte estético; está equipada com um tipo de carenagem nos faróis, causando a impressão de superioridade e de sublimação, além de muito mais charme; possui lanternas traseiras em estilo luz de LED; as suas rodas são de liga leve e está munida de um dispositivo silenciador no escapamento de tipo duplo esportivo; aparelhada com freios em sistema de CBS; vem com um painel inteiramente digitalizado, com um indicador luminoso da marcha utilizada, embutido; o modelo de pneu utilizado é sempre o mais largo, em torno de 130 mm; aparelhada com um novo para-choque de tipo Hugger e possui suspensão que funciona em monochoque.

É muito importante ressaltar que este novo modelo está agendado para comercialização em concessionárias da Índia, embora ainda não tenha sido estipulada uma data definitiva, sendo que, a princípio, a estreia ocorra no próximo mês de março, 2018. Em território nacional ainda não há previsão de vendas. Entretanto, as alterações incorporadas na Honda X-Blade 2018, com atributos do modelo produzido no Brasil, rendeu, entre os especialistas do ramo, uma acunha divertida para essa moto: nova ‘CG Bombada’.

Embora a sua estreia oficial no mercado esteja muito próxima, a companhia Honda, como sempre, decidiu manter em sigilo o preço final deste novo modelo em relação ao consumidor. Os especialistas de plantão, refletindo muito a respeito dessa situação, levando em conta os consumidores indianos (os primeiros que irão desfrutar dessa motocicleta), estipulam que a faixa de preços vai girar em torno de, mais ou menos, 80 mil rúpias. Ao converter esse valor para a moeda do Brasil, a nova Honda X-Blade 2018 poderá custar ao bolso do consumidor em torno de 4.000,00 reais. Mas, esse valor seria muito improvável em se tratando de um modelo desse porte a ser comercializado em solo brasileiro. Para mais informações e atualizações acesse o site: https://www.carrobonito.com/2018/02/20/honda-x-blade-2018-novidades-e-lancamento.

Por Paulo Henrique dos Santos

Honda X-Blade 2018


Nova linha será lançada em junho deste ano no Brasil.

Que o brasileiro é um apaixonado por carros, ninguém mais duvida, mas a cada dia o número de pessoas que se apaixonam pelas máquinas de duas rodas aumenta de forma considerável. Se você se inclui nesse grupo de pessoas conheça agora tudo sobre a Nova Linha Triumph Tiger 800, que está prevista para chegar ao Brasil no segundo semestre de 2018.

De início podemos dizer que as versões que compõem a Linha Triumph Tiger 800 chegam com diversos atributos, dentre eles único comando que se assemelha a um Joystick iluminado, o que irá proporcionar mais praticidade.

Já no fim do ano passado a Nova Triumph Tiger 800 foi lançada oficialmente em um evento chamado EICMA 2017, no exterior. Já em nosso mercado a motocicleta estrou de forma surpreendente em um evento no Salão Duas Rodas, contudo seu lançamento oficial está marcado para acontecer no mês de junho deste ano.

A linha chega ao Brasil com três interessantes versões que trazem uma série de atualizações da área tecnológica, garantindo um desempenho melhor, que a torna ainda mais potente e, por isso, muito atraente.

Ao mesmo tempo em que o lançamento chega com mais potência, não deixa de oferecer suavidade e nem versatilidade, no tráfego tanto no meio urbano quanto na estrada. Na realidade a sua fabricante não poupou investimentos ao planejar uma motocicleta muito estilosa, com tecnologia avançada e muito conforto. Sem falar de um motor equipado com uma aparelhagem totalmente nova.

Esta nova linha é composta pelas versões:

– Triumph Tiger 800 XCa;

– Triumph Tiger 800 XRx Low Seat;

– Triumph Tiger 800 XRT.

Esteticamente, a Tiger 800 recebeu uma pintura de altíssima qualidade. No painel instalado na sua lateral temos uma ilustração totalmente nova. Sem descaracterizar a motocicleta o escopo foi colocado com um visual mais moderno e dinâmico.

Cada versão da linha possui características próprias, porém todas receberam muitas melhorias, dentre elas temos um painel de instrumentos completo, de 5 polegadas, colorido e fácil de ser configurado. Já os punhos vêm atrelados ao seu guidão. Além disso, ainda temos dispositivos equipados com Luzes de LED.

A Triumph procurou nessa linha de 2018 eliminar os pontos fracos de versões anteriores, tanto que o guidão chega em uma posição de 10 mm mais perto do piloto. Por sua vez o assento foi construído com uma espuma de uma qualidade superior e para fechar, o para-brisa pode ser ajustado em cinco posições.

As três versões da Linha são equipadas com o mesmo tipo de motor que se caracteriza por ser um Tricilíndrico de 800CC, que atua com 12 válvulas que conta com a função de refrigeração do tipo líquida, que oferece uma capacidade de geração de uma potência de até 95 cv, com capacidade máxima de 9500 RPM e capacidade de torque de 7,8 Kgfm que faz 8000 giros. Na realidade, essa força maior que a motocicleta faz de forma imediata deve-se ao seu propulsor.

O escapamento da moto é equipado com um sistema de 3 em 1 que atua juntamente com um silenciador que é produzido em aço, o que proporciona mais leveza e um fluxo melhor.

O banco pode ser ajustado em até duas posições de altura, podendo ser adaptada ao porte do piloto e ao tipo do terreno. Duas das suas versões são equipadas com uma suspensão um pouco mais baixa que as outras versões da linha Tiger 800.

Ainda não é possível afirmar os valores para comercialização de cada uma das suas versões, pois a fabricante ainda não realizou nenhuma divulgação em relação a isso. Contudo, os interessados não deverão esperar por muito tempo, já que a estreia no Brasil está prevista para o mês de junho.

Por Sirlene Montes

Triumph Tiger 800 2018


A Honda SH 150i 2018 é uma moto com muita tecnologia e conforto.

A Honda SH 150i 2018 é uma moto maravilhosa que promete encantar a todos os seus usuários. Pois ela possui peças bem modernas e que a tornam uma máquina potente e ao mesmo tempo muito segura.

Conhecendo alguns detalhes da Honda SH 150i 2018

A Honda SH 150i é uma moto muito confortável, ela possui o assoalho plano e que deixa o usuário mais confortável, facilitando na hora de pilotar. Essa característica é um dos detalhes positivos desse modelo. Ela possui o design bem moderno e é totalmente encantadora. Quem gosta de moto vai se apaixonar por esse modelo. Ela ainda possui partida sem chave, rodas aro 16 polegadas, freios ABS e acabamento bem moderno.

O que os futuros usuários podem esperar dessa moto?

A Honda SH 150i 2018 tem toda uma estrutura bem moderna, e a marca pensou justamente em criar esse impacto positivo em seus futuros consumidores. Ela tem potência, modernidade, conforto e segurança, e essa junção faz com que ela seja uma ótima referência nesse mercado.

Veja os detalhes sobre o motor dessa moto

Como já foi dito anteriormente, o motor da Honda SH 150i é potente e não vai ser insuficiente, veja os detalhes logo abaixo:

– Tipo: OHC. Monocilíndrico, 4 tempos, arrefecimento líquido

– Tem transmissão: Tipo CVT

– Sistema de partida: Elétrico

– Cilindrada: 149,3 cc

– Diâmetro x Curso: 57,3 x 57,9 mm

– Combustível: Gasolina

– Sistema de alimentação: Injeção eletrônica PGM-FI

– Torque máximo: 1,40 kgfm a 6.250 rpm

– Relação de compreensão: 10,6.1

Conhecendo as dimensões e capacidades dessa moda

A Honda SH 150i 2018 é uma moto bem compacta e confortável, se analisarmos com cuidado, essa moto é do tamanho ideal para pilotar, suas medidas são perfeitas, veja abaixo:

– Comprimento x largura x altura: 2026 x 740 x 1158 mm

– Distância mínima do solo: 146 mm

– Distância entre s eixos: 1340 mm

– Tanque de combustível/ reserva: 7,5 litros

– Óleo do motor: 0,9 litro

– Altura do assento: 799 mm

– Peso seco: 129 kg

Moto com sistema elétrico moderno

O sistema elétrico dessa moto é top de linha, ela conta com as seguintes funções:

– Ignição eletrônica que traz facilidade para o motorista

– Bateria: 12V – 5 Ah que é uma ótima bateria e funciona com potência

– Farol: Essa moto possui farol de LED que ajuda na hora de pilotar e ainda da um charme ao visual externo da moto

Informações sobre o Chassi dessa moto

As informações do chassi da moto são bem importantes, então vamos falar um pouco sobre eles:

– Pneu dianteiro: 100/80- 16

– Pneu traseiro: 120/80- 16

– Tipo: Monobloco (underbone)

– Suspensão dianteira/curso: Garfo telescópico/100/90 mm

– Suspensão traseira/curso: Dois amortecedores /95/80 mm

– Freio dianteiro/Diâmetro: A disco /212,76 mm/240 mm

– Freio traseiro/Diâmetro: A disco /207 mm/240 mm

Valor da Honda SH 150i 2018

Muito se fala a respeito do valor de qualquer moto que vai ser lançada e não seria diferente com a Honda SH 150i 2018. Seu valor de mercado está dentro das expectativas e custa aproximadamente R$12.450,00. É um ótimo valor para quem deseja ter uma moto moderna, potente e segura.

Veja as cores disponíveis para essa moto

Outra curiosidade bem comum a respeito dessa moto são as suas cores de fábrica, e elas são: prata fosca, azul escuro perolizado e azul claro perolizado. Elas são tão lindas e modernas que fica difícil escolher uma só.

Quais as expectativas da marca para esse novo lançamento?

A marca prioriza mostrar a seus futuros usuários que essa moto é inovadora, e tem tudo que o condutor realmente espera. Eles acreditam que a Honda SH 150i 2018 será um grande sucesso de venda.

Essa é uma moto que vale apena investir!

Por Cristiane Amaral

Honda SH 150i 2018


Estima-se que o modelo possa ser encontrado partir de R$ 50.000,00 e suas vendas devem ser começadas a partir dos próximos meses no território nacional.

Uma das maiores paixões de qualquer pessoa seja de qualquer idade são os veículos, sejam, eles automóveis ou motocicletas. Prova disso, é que para esse tipo de comércio as vendas sempre permanecem altas e raramente, é anunciado que as vendas caíram. Pois, nos dias atuais, em qualquer lugar do mundo contar com esse tipo de produto, é definitivamente, uma facilidade da vida moderna. Com isso, cada vez mais as montadoras vem investindo em produtos cada vez mais tecnológicos e que possam agradar a um número maior e mais diversificado de consumidores. E um dos últimos lançamentos que promete animar os apaixonados por motocicletas é a Triumph Tiger 800 XC. Conheça agora mesmo um pouco mais sobre essa moto e o porquê ela pode ser a sua nova aquisição.

A Triumph Motocicletas é uma montadora de motos fundada no início dos anos 80, mais precisamente, em 1984 no Reino Unido. Com mais de três décadas desde a sua fundação, a Triumph Motocicletas, nos dias atuais, está presente em mais de 10 países onde fabrica seus produtos, como: Japão, Holanda, Bélgica, França, Suécia, Suíça, Japão, Alemanha, Estados Unidos e muito mais. Hoje a companhia inglesa está na lista das principais montadoras de motocicleta do mundo. Com vendas para vários países em diferentes continentes. Seus produtos são conhecidos por apresentarem características muito próprias, como: alta qualidade, design inovador, tecnologia de ponta, dentre outros. Um dos seus lançamentos mais recentes foi a Triumph Tiger 800 XC. Essa moto faz parte da tradicional família Tiger 800, que conta com outros modelos como: Tiger 800 XR; Tiger 800 XRx; Tiger 800 XR x LOW; Tiger 800 XCx e a Tiger 800 XCa.

Falando especificamente da Tiger 800 XC, ela apresenta muitos pontos que devem ser mencionados para se compreender o quão inovadora essa motocicleta é. Vamos começar pelo seu desempenho dentro das pistas. Essa motocicleta foi desenvolvida para percorrer grandes e distâncias. Visto que, ela conta com 03 cilindros e 95 cavalos. Ótimos números para quem deseja pilotar nas ruas de grandes metrópoles ou em lugares mais tranquilos. Outro ponto que merece ser destacado, a respeito da Tiger 800 XC é que ela apresenta um painel moderno todo em LED. Que apresenta com o máximo de precisão para o piloto, informações como: temperatura ambiente, medidor de combustível, velocidade média do veículo, duração médio da viagem, relógio, indicação da posição da marcha, tacômetro analógico, dentre outras informações.

A Tiger 800 XC conta com um taque de 19 litros que possuem funções que economizam em mais de 15% o combustível da moto. Propondo assim uma economia no bolso do consumidor e também uma menor poluição no meio ambiente. O seu design chama atenção, a Tiger 800 XC é um modelo esportivo bastante arrojado, ele pode ser encontrado em diferentes cores, como: preta, prata e em variações desses tons. Além de detalhes em outras cores, como vermelho, branco e azul. Todos metálicos. O para-brisa da motocicleta foi desenhado para que os condutores ao guiarem o veículo, não tenham tanto problema com ventos mais portes, por isso, ele é mais alto. Além disso, a Tiger 800 XC apresenta um banco maior com mais conforto para que motorista e passageiro possam ter mais conforto durante a viagem. Ela ainda conta com freio e suspensão elevada para o conforto do motorista.

Estima-se que o modelo possa ser encontrado partir de R$ 50.000,00 e suas vendas devem ser começadas a partir dos próximos meses no território nacional. Para saber mais sobre a Tiger 800 XC, e outras motocicletas da Triumph Motocicletas, acesse o endereço eletrônico da empresa do Reino Unido no Brasil, que pode ser visitado através do seguinte link: www.triumphmotorcycles.com.br.

Por Isabela Castro

Triumph Tiger 800 XC


Novo modelo está munido de um motor de arranque superior aos demais, ou seja, vai causar um impacto sobre as outras motos no trânsito.

As motocicletas estão entre os veículos mais vendidos e mais variados do mundo. Recentemente foi estreada a nova Brutale Dragster 800 RR, um veículo sobre duas rodas imponente, cuja aparência intimida na primeira olhada, ou seja, trata-se de um modelo próprio de Street Fighter. Foi no dia sete de julho de 2017 que foi realizada no seio da estrutura da MV Agusta, na cidade de Lisboa, a estreia do modelo novo intitulado RR MY17 da MV Agusta Brutale Dragster RR, modelo recente de 2017, em conformidade com o padrão da Euro 4.

Esta marca em forma de RR, que estava sendo usada pela companhia apenas para representar os modelos de motos munidos de quatro cilindros, tornou-se ícone que distingue os novos modelos da Brutale Dragster, tais como os veículos aparelhados com três cilindros. A nova comunhão entre a potência, o estilo e até mesmo o design fabuloso do quadro desta moto, a chamada Dragster RR, basicamente inaugura uma linha explicitamente exclusiva.

Portanto, esta nova moto, MV Dragster RR, está munida de um motor de arranque superior aos demais, ou seja, vai causar um impacto sobre as outras motos no trânsito. Na medida em que a rotação de punho for ativada e as passagens de câmbio forem executadas esta Dragster impulsiona o piloto adiante por meio de uma grande capacidade de manter a velocidade e o equilíbrio. Esta Dragster RR consiste em uma produção superior em três cilindros potencializados em 800CC, garantindo maior força, portador de melhor aparelhagem electrónica, além de estar adornada de traços contínuos, verdadeiras marcas autênticas que caracterizam esta versão RR da Brutale Dagster.

Este motor dispensa apresentação, já que se trata da típica e eficiente tecnologia italiana tão reconhecida no mercado. Assim, a companhia MV decidiu imprimir mais força e impulso no novo modelo, justificando a identificação adotada de RR. A força registrada de até 140CV confirma essa grande produção elaborada e desenvolvida, já que se trata de uma combinação sem precedentes, sendo que é a primeira vez que surge um motor com três cilindros de 800CC, que proporciona a grande potência e desempenho.

O motor pode ser descrito como um tipo compactado pesando até 52Kg, o qual abarca uma tecnologia de alto prémio, incluindo cambota com rotação inversa, promovendo este recurso como um dos mais sublimes do mercado atual. Está aparelhado de um tensor hidráulico em corrente de distribuição que garante o desempenho suave e silencioso deste motor de grande força e impulso.

Na parte electrónica a injeção sofreu nova elaboração, nela sendo incluídos os injetores duplicados por meio de um cilindro, seis no total. O desempenho da potência acontece de modo suave em rotações mais baixas, ao mesmo tempo que é carregado de energia e mais violento em suas altas rotações, munido do limitador em 13.200 RPM.

Assim, a potente MV Dragster RR abrange, neste momento, a série de um sistema de MVICS (Motor and Vehicule Integrated Control System). Está munida de Maps com maior precisão articulando de modo eficiente a capacidade explosiva dos três cilindros com rendimento e economia. Possui um desempenho tanto mais potente quanto é mais ecologicamente correto.

Possui um sistema que mantém a regularidade do torque e os movimentos do motor estão configurados em 3+1, com Sport, o Normal e Rain, além de mais uma Custom. Esta RR possui, de fato, as mesmas dimensões e a mesma geometria do modelo Dragster normal. Munido do melhor ABS, sobretudo em pistas de superfície molhadas e muito lisas. Vale a pena conferir.

Por Paulo Henrique dos Santos

MV Agusta Brutale Dragster 800 RR


A Honda apresentou a nova geração da CB 1000R que possui 145 cv de potência, nova aparência e design muito mais moderno.

A nova geração da motocicleta montada e produzida pela Honda CB 100R ganhou 145 cavalos de potência, nova aparência e design muito mais moderno. Separamos as características mais marcantes dessa máquina para você conferir. Confira no post!

A CB 1000R é fabricada pela montadora Honda

A montadora Honda está presente há mais de 45 anos presente aqui no Brasil. Esta imensa fábrica atua no planejamento, fabricação e montagem dos melhores carros, produtos de força e é claro, das motos e motocicletas. A Honda possui compromisso ambiental, social e na qualidade de serviços para com seus clientes.

A apresentação da nova geração de motocicletas da Honda

A incrível fabricante e montadora dos carros e motos de maior qualidade no Brasil, apresentou a sua novidade referente à motos no Salão de Duas Rodas que aconteceu na cidade de Milão: A nova geração da CB 1000R. A moto que carrega nome de "Naked" ganhou um visual totalmente diferenciado. A novidade da Honda deixou o visual Jaspion de lado, e adotou um visual totalmente novo, mesclando o design retrô e o moderno. A moto fabricada pela Honda ganhou um nome novo: Neo Sport Café.

O peso e o motor da máquina

A moto Neo Sport Café pesa em média 12 quilos a menos que a versão anterior da CB 1000R. O chassi também teve peso reduzido, foram 2 quilos e 500 gramas retirados. O motor da CB 1000R que acompanha a motocicleta é um modelo de quatro cilindros, e possui linha refrigerada por água. São 145 cavalos que equipam o motor da Neo Sport Café, 20 cv a menos que a geração anterior, são 10.500 rpm e 10,4 kgfm de torque a 8.250 rpm, são 0,5 kgfm acima da geração anterior da CB 1000R.

A Neo Sport Café é além de potente, muito tecnológica

A parte tecnológica da nova motocicleta lançada pela Honda possui acelerador eletrônico com três opções de aceleradores eletrônicos, trazendo três tipos de pilotagem definidos previamente, as quais: Standar, Rain e Sport, além desses três modos, você também tem a opção de ajustar os níveis, que são três, para ter um modo de pilotagem personalizado, controlando a tração da motocicleta. O escape do lançamento da Honda é 4X1, possui uma grande ponteira e fluxo planejado para alcançar mais torque, visando os 5.000 rpm.

O quadro de instrumentação possui muita tecnologia envolvida, seu visor é totalmente digital. O conta-giros da moto possui faixa vermelha a 10.500, isso significa que é o valor de rotação potencial máxima. O conta-giros percorre todo o superior do painel, ele ainda possui o velocímetro, também digital, ao centro, dados de computador de bordo logo ao lado e nível de combustível do outro lado.

Ciclística da motocicleta possibilita pilotar na cidade e na estrada

A ciclística da moto possui distância nos eixos de 1455 mm, ou seja, 10 mm maior que a geração anterior. O assento ficou mais alto que a última geração também, terá 830mm. O braço oscilante da motocicleta foi reduzido para 574,2 mm.

O que deixará o piloto desta bela moto mais confortável para dirigir, possibilitando o motorista passar um tempo maior em cima da moto.

Valores e data de início de vendas

A Honda ainda não decidiu qual o valor de venda do modelo Neo Sport Café, por ter sido um lançamento super recente (7 de novembro de 2017).

Por Carolina B.

Honda CB 1000R





CONTINUE NAVEGANDO: